- OS 13 SEGREDOS DA PROSPERIDADE -

por Mark L. Prophet


Na Bíblia, o Apóstolo João diz, "Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas, e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma".

Prosperidade é abundância. O Senhor Cristo disse, quando ensinava na Judéia: "Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância".

Às vezes temos o hábito de interpretar erroneamente as intenções dos mestres, mesmo sem querer, provocando uma ruptura ou mesmo negando a intenção da Divindade.

Obviamente, nenhum de nós poderia participar de um "plano de compartilhar a riqueza" onde juntaríamos todo o dinheiro do planeta em um só bolo e todos acabariam com noventa e cinco centavos. Pois é nisso que resultaria o plano.

Porém, se puséssemos todo o dinheiro em um bolo e o dividíssemos por todos os habitantes da Terra dando a cada um a sua porção devida, dentro de aproximadamente sete anos quase todo o dinheiro teria retornado ao seu ponto de partida.

Isto ocorre porque a distribuição divina da riqueza neste planeta se dá segundo os padrões karmicos e de acordo com a lei do karma.

Na maioria dos casos, as pessoas que têm dinheiro o merecem, de acordo com o seu karma - mesmo que não o tenham ganho nesta vida, mas que o tenham herdado ou ganho na loteria.

O dinheiro vem às pessoas porque existe algo em seus Corpos Causais que atrai a riqueza para elas.

Quando praticamos as leis da prosperidade, criamos bom karma e consequentemente começamos a atrair a prosperidade para nós.
------------------

Os 13 Segredos da Prosperidade:

Segredo Número 1 - Nunca Bloqueie o Fluxo da Sua Energia

- A posse do dinheiro propriamente dita não faz com que uma pessoa seja melhor ou pior. Não mesmo! O dinheiro - assim como qualquer talento ou dom de Deus - significa responsabilidade.

Se possuímos muito dinheiro ou mesmo pouco dinheiro, ele é uma forma de prosperidade que não deveria ser represada como o mar Morto.

O rio Jordão flui e deságua no mar Morto. Entretanto, não há absolutamente nenhum outro tipo de sangradouro no mar Morto. Esta imagem tem sido muito utilizada em escolas dominicais para ilustrar leis espirituais.

Em toda a situação em que existe um fluxo contínuo de recebimento e nunca de doação, ela significa a morte ou a estagnação porque não existe fluxo, não existe movimento.

O sangue flui por todo o corpo e retorna pelo coração para ser, então, oxigenado nos pulmões. Todos sabemos disso, é a fisiologia básica. Entretanto, temos algo que é quase uma ameaça: no momento em que bloqueamos alguma artéria temos um grande problema.

Você pode estar se perguntando por quê estou dando este exemplo. Algumas senhoras, e homens também, têm veias com varizes. Os médicos podem aliviar este mal operando as veias e retirando-as, interrompendo assim o fluxo de sangue.

Um certo livro, escrito por um médico, relata algumas práticas incorretas em hospitais e no meio profissional e conta o caso de uma mulher que passou por uma operação dessas.

Dois dias após a operação, ela percebeu que os seus dedos estavam começando a doer e a ficar inflamados. Logo seus dedos foram ficando escuros e sem cor, até que o pé inteiro perdeu a cor. Quando ela finalmente retornou ao médico, já era tarde demais e ela perdeu todo o pé. A gangrena tomou conta do pé e bloqueou completamente o fluxo de sangue.

Acho que poucas pessoas se dão conta da maravilhosa ação da natureza em manter o sangue circulando pelos nossos sistemas.

Pois bem, a prosperidade é igualmente natural às crianças de Deus como o fluxo do sangue. E um dos segredos dos Mestres é que eles nunca bloqueiam o fluxo de suas energias, sempre proporcionando uma vazão constante. Os homens de negócio fazem o mesmo, à sua maneira, investindo e reinvestindo o seu capital.

- Segredo Número 2 - Dê Dez Por Cento de Você Mesmo para Deus

Outro segredo para a prosperidade é dar dez por cento de si mesmo para Deus. Não existe lei que nos impeça de dar mais, mas penso que dar a menos é depauperar a semente.

Dar um décimo é conhecido com pagar o Dízimo. Hoje eu lhes transmitirei uma revelação referente a palavra Dízimo em inglês - Tithe (pronunciado Taide).

Eu a ouço como Tie Thee (pronunciado Tai Diii), onde Tie significa unir e Thee é a forma arcaica de "tu", significando portanto uni-vos.

Os dez por cento são a porção do talento Divino que se transforma na semente que os une à sua Presença Divina, à Deus, à Grande Fonte, de forma a que o próximo ciclo decimal se cumpra e prolifere.

É o zero, onde tudo começa. Vem depois o um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove e . . . - aí vocês "desejam" unir-se novamente à Presença.

"Tie Thee" significa o elo, a união com a Fonte, a fonte do seu suprimento. No ato de dar estes dez por cento, estamos plantando a semente que fará o nosso suprimento se multiplicar no próximo ciclo.

Se negamos isto a Deus, acabamos por não ganhar nada mais. Se guardamos para nós mesmos, perdemos, porque não existe a semente para plantar o próximo ciclo.

Existe um próspero industrial de maquinaria de construção que, na sua juventude, fez um pacto com Deus de dar dez por cento de tudo o que possuía.

Este senhor tem hoje uma grande família e viaja por todos os Estados Unidos trabalhando para Deus. Ele dá mais atenção ao serviço a Deus do que ao seu próprio negócio de máquinas. Entretanto o seu negócio é, atualmente, tão grande que chega a ser uma gigantesca indústria.

Ele sempre utilizou este segredo da prosperidade - o de dar a semente. Consequentemente o suprimento dele se multiplicou, e multiplicou e multiplicou e multiplicou, pois a lei sempre continuou a agir em seu favor.

- Segredo Número 3 - Dê em Segredo

Há muitos anos Lloyd Douglas escreveu "Magnífica Obsessão". Neste livro ele revelou um dos grandes segredos dos Mestres: Cale-se sobre aquilo que você faz.

É por isso que muitos vêm a mim e sussurram em meu ouvido: "Vou dar tal quantia para a sua universidade". Eles não querem que ninguém mais ouça, pois sabem que se mantiverem sua oferta em segredo o seu suprimento retornará multiplicado.

Um dos problemas na igreja moderna é a publicação dos nomes dos doadores nas peças impressas pelas igrejas. Na Cidade de Nova York existe uma enorme atividade deste tipo.

Os doadores são chamados de patrocinadores e seus nomes são publicados em um lista. Como disse Jesus: "Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão".

Há uma passagem na Bíblia onde o segredo é revelado: "Quando deres esmola", disse Jesus, "não faças tocar trombetas diante de ti, como os hipócritas. Mas dai em segredo".

- Segredo Número 4 - Dê Algo, Não Importa que Seja Pouco

Outro segredo da prosperidade é dar, mesmo que seja pouco, daquilo que possua. Algumas pessoas têm muito pouco dinheiro. Elas dizem: "Não gosto de oferecer à Summit Lighthouse noventa e oito centavos; faz-me sentir insignificante".

Mas o Sr. Rockefeller costumava dar às pessoas somente dez centavos, você sabia? Tudo o que ele dava a qualquer um era dez centavos. Ele costumava distribuir os dez centavos como sua contribuição de caridade. Portanto, não se sinta inferiorizados por dar uma quantia pequena.

Deus sabe exatamente o quanto você possui. Ninguém mais precisa saber. Encare este fato por um outro ângulo: é bênção maior dar do que receber. E vai receber, porque dar é um segredo da prosperidade. Pessoas que bloqueiam o fluxo dizendo: "Tenho receio", geram o medo em seus mundos.

- Segredo Número 5 - Use os Dons que Deus Lhe Deu

Este segredo foi ilustrado na parábola do servo que recebeu um mísero talento. Antes do seu senhor viajar para um país distante, ele confiou os seus bens de acordo com as habilidades dos servos. Para um servo ele deu cinco talentos, para outro servo deu dois talentos e a um terceiro foi dado um talento. Naqueles tempos um talento era uma valiosa moeda de prata.

Quando o senhor retornou quis saber o que os servos haviam feito com o seu dinheiro. Perguntou ao servo que recebera cinco talentos: "O que fizeste com eles?" O homem respondeu: "Ganhei mais cinco, além daqueles que me deste." O senhor lhe disse: "Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei. Entra no gozo do teu senhor".

O segundo servo relatou que ele também havia dobrado os seus talentos. Aí veio o pobrezinho que recebera aquele único talento. Ele o havia enrolado em um guardanapo e enterrado. Aí ele desenterrou o talento, retirou-o de dentro do guardanapo mofado e encardido e disse ao seu senhor: "Aqui tens o que é teu. Eu sabia que és um homem duro e temia por ti e por esta grande responsabilidade. Tomei então o talento que me deste e o escondi na terra".

Com o olhar severo e irônico, o senhor lhe disse: "Mau e negligente servo, tirai-lhe o talento e dai-o ao que tem dez. Pois a qualquer que tiver, será dado, e terá em abundância. Ao que não tiver, até o que tem lhe será tirado".

Esta parábola tem sido muito difamada e mal interpretada. Ela tem sido mencionada para simbolizar que aqueles que não têm muito, terão menos ainda, e aqueles que possuem algo, terão mais ainda. Mas este nunca foi o significado dela.

O objetivo desta parábola é demonstrar que o homem que recebeu um talento e não o utilizou teve o seu talento retirado. O segredo da prosperidade está claramente indicado aqui: usem o que têm.

Portanto, quando usamos os dons que Deus nos deu com sabedoria, nós os multiplicamos. Isto não se refere somente a dinheiro. Dinheiro é simplesmente um meio de troca. Este conceito pode também referir-se a serviço. Pode referir-se a coisas que fazemos para as outras pessoas. Pode referir-se a outras pessoas, bem como à sua família.

- Segredo Número 6 - Pense que o Mundo é a Sua Família

Uma das coisas que cristaliza a consciência e faz com que a abundância não chegue ao seu mundo é o sentimento de possuir as pessoas. Muita gente sente que os seus filhos, seu esposo(a), sua mãe ou pai, irmão ou irmão - em outras palavras, são a sua família - são a coisa mais importante do mundo.

Mas nós não possuímos as pessoas e ninguém pode possuir-nos. Todas as pessoas são livres. O sentimento de pertencermos a um círculo familiar exclusivo, que governa tudo o mais no mundo, é uma das razões para a cristalização da consciência e não permite que a prosperidade penetre em nosso mundo.

Considerar o mundo como a nossa família não quer dizer que devamos sair por aí dando um real a cada pedinte que aparecer na nossa frente. Mas quando começamos a pensar e a sentir em termos de amar outras pessoas além do nosso círculo familiar, a fazermos algo por alguém - não necessariamente alguém que amamos, mas alguém que nos seja impessoal - começamos a pensar como Deus pensa. Pois Deus toma a Sua energia e assistência e as dá às pessoas que o odeiam e que o desdenham.

Você sabe que existem pessoas neste planeta que amaldiçoam a Deus de todo o coração? Já ouvi pessoas O amaldiçoarem, apontarem-lhe o dedo em riste e desafiar que um raio lhes caia sobre a cabeça.

Na maioria dos casos Deus não faz caso e prossegue suprindo-lhes o ar que respiram e a energia vital. Ele continua a cuidar delas, pois Ele é um Deus impessoal, tanto quanto é um Deus pessoal.

Um dos grandes segredos da prosperidade é ter a habilidade de se abster da visão pessoal e se tornar impessoal. Esta habilidade é um magneto que nos confere a semelhança com Deus.

- Segredo Número 7 - Lembre-se de Que a Presença Divina É a Fonte Para a Sua Abundância

"Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância" é o segredo de tudo. A Bíblia não diz: "Vós viestes". Ela diz: "Eu vim" - em outras palavras, o EU SOU, Deus em mim é, que veio - "para que tenham vida, e a tenham em abundância". Isto denota que a Presença Divina é a fonte de toda a sua abundância. A abundância não provém de outras fontes.

Posso contar-lhes uma história engraçada sobre a Summit Lighthouse. Ela não é tão engraçada assim, mas é verdadeira.

Na época em que começamos, em Washington D.C., o nosso orçamento era bem menor do que o atual. Eu aguardava uns três ou quatro dias para ir recolher as cartas (com doações) no correio.

Assim, parecia que a quantidade era maior e dava a impressão de que nós recebíamos mais dinheiro (na América do Norte é comum mandar dinheiro ou cheques pelo correio). Isto era bom para o meu moral. Se eu chegasse lá e encontrasse somente uns quatro ou cinco envelopes, era deprimente, principalmente porque haviam muitas contas a pagar. Então, eu esperava e trazia para casa uma grande quantidade de envelopes.

Durante algum tempo passei a registrar as doações, num período de vários meses. Mesmo que a pilha de cartas fosse grande ou pequena, ou só uns quatro envelopes, o valor em dinheiro contido nos envelopes não variava mais do que uns dez dólares. Pois bem, era isto que acontecia.

Se eu abrisse quatro envelopes, haveria uma nota de cem dólares em um, talvez uma nota de cinqüenta em outro e um cheque de setenta e cinco noutro. Estes quatro envelopes conteriam tanto dinheiro quanto uma pilha de cartas.

Outras vezes eu chegava em casa com o correio e dizia: "Meu Deus, acho que hoje temos realmente muito dinheiro aqui", mas somente encontrava um dólar em um envelope, cinqüenta centavos em outro, um dólar em outro, um cheque de um e setenta e cinco em outro.

Uma senhora uma vez emitiu um cheque de setenta e cinco centavos. E assim era em toda aquela pilha de cartas.

Assim eu percebi que Deus toma conta de nós, independente da fonte. Esta tem sido a nossa experiência e nós chegamos à conclusão de que o suprimento sempre chega (por intermédio de Deus).

- Segredo Número 8 - Faça os Chamados à Fortuna

Nós também aprendemos que a Mestra Ascensa Fortuna, Deusa da Abundância, tem o poder de liberar mais dinheiro quando realmente precisamos.

Vou contar-lhes um dos nossos segredos: toda a vez que a situação piora, quando temos algum pagamento a fazer e não temos o dinheiro para pagar, reunimos todos os nossos funcionários e fazemos o decreto a Fortuna

"Os Tesouros da Luz":

Fortuna, Deusa da Abundância; das riquezas de Deus no Alto, 
Libere os tesouros do Sol, e concede agora àqueles.

Cujo coração bate com a luz de Deus, todo o poder para trazer dos Céus,

A Abundância para expandir o plano, que os Mestres mantém para cada um.

Nossa consciência afina pela tua; amplia nossa visão agora para ver

Que a opulência é destinada a todos, que olham para Deus e fazem o chamado.

Nós agora demandamos, nós realmente comandamos, abundante Maná das mãos de Deus,

Agora embaixo, como em cima, que a humanidade expresse o amor divino.

Algumas vezes recitamos este decreto por dez, quinze, vinte minutos ou meia hora. Invariavelmente, dentro de alguns dias, o correio nos traz a quantia de dinheiro necessária.

- Segredo Número 9 - Confie em Deus

Com isto quero dizer que não devemos ver as pessoas como a fonte do nosso suprimento. Quando começamos esta atividade com a ajuda dos Mestres, tínhamos uma senhora na organização que possuía mais de sessenta milhões de dólares.

Nós pensávamos que ela nos seria de grande ajuda – a parte humana em nós assim pensava. E nunca tivemos uma decepção maior, provavelmente, muito justificada. Depois, tivemos um outro anjo que nos proporcionava algumas centenas de dólares por mês, mas ela se zangou por nada e suspendeu as suas contribuições. Era muito esporádica - às vezes ouvíamos falar dela, mas era raro.

Deixamos de procurar pessoas para nos sustentar. Contamos completamente com Deus. Eis um outro segredo da abundância:

Não conte com nenhum ser humano. Conte com Deus.

Elizabeth tinha uma consciência de prosperidade bem maior do que a minha. Fui educado como um filho de fazendeiro e nunca tive nada. Meu pai veio do Canadá, onde tinha um bom rancho. Ele vendeu o rancho ao pai por um dólar.

E então veio para os Estados Unidos pensando que, quando o meu avô morresse, receberia o rancho de volta. Mas seu irmão mais novo, que havia ficado em casa ajudando o pai no rancho, conquistou o coração de meu avô, assim como Jacó. E meu avô deixou o rancho de herança para o meu tio, meu pai ficou sem nada.

Meu pai não era muito habilidoso. Não tinha recebido muita educação e tinha que lutar muito pelo seu dinheiro. Ele poderia ter se dado muito bem no seu grande rancho no Canadá mas, nos Estados Unidos, os tempos foram bem duros para ele. Ele fez a sua transição quando eu tinha nove anos. Minha mãe não era muito forte, se preocupava e ficava nervosa por ter que sustentar um menino de nove anos sozinha. Muitas vezes não havia nada em casa para comer além de duas ou três fatias de pão.

Quando eu me alistei no exército, durante a Segunda Guerra Mundial, a minha mãe era uma viúva que vivia só em uma pequena casa e tinha muito pouco dinheiro. Eu dava a ela um cheque do exército de vinte e cinco dólares por mês e ela costumava fazer mais outros vinte e cinco. Ela vivia, portanto, com cinqüenta dólares, o que não era muito para comida, passagens de ônibus, impostos, os gastos da casa e outras despesas. Era muito duro. Então, quando eu saí do exército, eu não possuía nada.

Com Elizabeth foi um pouco diferente. Ela também não possuía nada. Mas ela se convertera à Ciência Cristã quando tinha nove anos e aprendeu os seus conceitos de prosperidade. Eu fora treinado na linha da Igreja Metodista.

De fato, eu era membro da mesma igreja que o senador Alexander Wiley. O senador Wiley era uma das pessoas ricas da minha cidade natal. Haviam muitas famílias ricas na Igreja Metodista e alguns poucos que eram pobres como nós. Nos sentávamos uns ao lado dos outros na igreja, mas este era o nosso único contato.

Existia, portanto, uma grande diferença entre a minha consciência de prosperidade e a de Elizabeth. Quando comecei este trabalho tinha um certo receio. Sei como é duro tentar imaginar de onde virá a sua próxima refeição ou o seu próximo dólar. Elizabeth não conhecia isto. Ela fora educada desde a infância a pensar em termos de que Deus proverá para as necessidades.

Boa parte da minha educação em prosperidade veio de Elizabeth. Ela costumava dizer-me: "Deus quer que nós tenhamos tal coisa, então vamos dar o nosso pagamento adiantado".

Eu dizia: "Não temos dinheiro suficiente para isto. O que há com você? Não podemos fazer isto". Mas ela dizia: "Deus pode suprir todas as nossas necessidades. Vamos separar uma prestação e, se não pudermos fazer os pagamentos, encerramos o assunto".

Esta mulher mudou completamente a minha forma de pensar, desde que nos conhecemos. Não me surpreenderia nada se fôssemos a Londres, ela visse a Ponte de Londres e decidisse comprá-la, que ela aparecesse com o dinheiro.

Ela faria o pagamento da entrada e, provavelmente, acabaria comprando-a. Tenho a certeza de que ela convenceria a Coroa Inglesa a dispor da Ponte de Londres!

Boa parte do que aprendi sobre a abundância foi o resultado do trabalho dos Mestres com Elizabeth. Creio que compreendem que eu tinha algo a dar-lhe em troca, haviam outras coisas que me haviam sido dadas. Eu era um daqueles de quem se dizia: "Abençoados os pobres de espírito, pois deles é o reino dos céus".

Tivemos a oportunidade de descobrir muitas coisas sobre os segredos da prosperidade, porque damos a nossa prosperidade à Summit Lighthouse, e isto é bom.

- Segredo Número 10 - Mantenha Sempre a Semente da Abundância e Seus Pensamentos Elevados

Muitos de vocês não sabem que, quando começamos a nossa atividade, eu usava ternos da loja "Heck Company", de Washington D.C.

Estes ternos custavam dezenove dólares e vinham com um par de calças. Lembro-me de apresentar-me no púlpito daquela casa magnífica, de pé na frente daquela senhora que possuía sessenta milhões de dólares, com o meu terno folgado de dezenove dólares, dando um ditado do grande reino dos Mestres Ascensos.

Ela sentava-se à minha frente com as suas vestes reais, mas nunca se dispôs a desembolsar nada para melhorar aquela situação. Por quase um ano vesti-me com aquele tipo de equipamento.

Então, os Mestres explicaram-me as leis da prosperidade e comecei a aplicá-las. A primeira coisa que fiz foi encomendar ternos sob medida. O que é muito melhor, do ponto de vista dos Mestres.

Aprendemos sobre a abundância da forma mais difícil e sabemos que estas leis se aplicam a todas as pessoas. Ninguém deve privar-se daquilo que precisa, assim como não há razão para se possuir mais do que o necessário.

Algumas pessoas dizem: "Vou reservar dinheiro para o caso de alguma necessidade". Acho que é uma boa ideia ser prudente. O Mestre El Morya ensinou-me isto há alguns anos atrás, quando eu passava por uma situação difícil.

Certa ocasião, depois de pagar uma conta, restaram-me somente seis dólares na carteira e muitas dívidas. Eu tinha um Lincoln novo. Mas não tinha dinheiro nem para telegrafar a um amigo meu milionário para que me emprestasse algum dinheiro.

Então, o Mestre Morya apareceu e disse-me: "Agora chega desta tolice". Eu retruquei: "O que você quer dizer com isto?" E ele respondeu: "O que você precisa lembrar-se é de que, não importa quão pobre seja, guarde sempre cem dólares, escondido em algum canto, para recorrer em caso de necessidade. Não precisa ser muito, mas tenha sempre uns cem dólares em espécie à mão".

Quando um membro do nosso staff chegou aqui pela primeira vez, seus pais o haviam deixado sair sem um tostão e nós não tínhamos muito para ajudá-lo. Eu disse a ele: "Você precisa guardar cem dólares em algum lugar". E ele foi e comprou traveller checks e guardou na sua carteira.

Sei que poucos aqui são o que chamamos pobres. Não importa. Ainda assim é sempre uma boa ideia guardar pelo menos cem dólares em dinheiro ou traveller checks escondido em algum canto.

Este é um bom conselho para qualquer pessoa. Vou dizer-lhes porquê. O Mestre Morya mostrou-me que esta é a semente da abundância. Quando se fica sem nem um tostão - é um sentimento terrível ficar sem nem um tostão - não temos nada a que recorrer, exceto um ou outro amigo.

Vamos até este amigo e, certo como dois e dois são quatro, ele vai dizer-nos que agora não poderá ajudar porque muitas coisas aconteceram. Ou o dinheiro está aplicado num fundo fixo - que é como uma bomba-relógio - tem prazo fixo.

Portanto, guardem sempre uma semente para a prosperidade e mantenham os seus pensamentos muito elevados. Bem, isto não é fácil de fazer quando estamos por baixo. Se não fosse tão difícil mais pessoas o fariam.

Quando aprendem a não deixar a fonte secar até o último centavo e guardam uma reserva para recomeçar no caso de algum problema, terão confiança nesta semente. Podem, então, recorrer a Deus e ele lhes dará a sabedoria para saber como utilizar aquilo que têm para conseguir mais.

Mas se gastarem tudo o que têm até ficarem completamente lisos, duros, quebrados e na mão, aí não há o que lhes dê confiança. Acho que Deus me fez passar por estas situações para ensinar-me a lei.

Precisei passar por estas experiências para poder aconselhar as pessoas mais tarde, pois recebemos, na nossa atividade, todo o tipo de pessoas - do pobre ao milionário, do fazendeiro ao industrial.

Temos algumas pessoas esplêndidas entre os nossos membros. Às vezes o homem com um milhão de dólares vem pedir-lhe um conselho da mesma forma que aquele que não tem nada, e queremos poder aconselhar as pessoas corretamente.

- Segredo Número 11 - Coloque a Bomba para Funcionar

Os nossos pensamentos têm muito a haver com a nossa prosperidade. Às vezes a forma de quebrar um hábito é gastando dinheiro. Havia épocas em que tudo dava errado e eu saía para comprar um terno caro - no meio da pior crise. Isto me dava uma força tão grande que os meus pensamentos se elevavam. O resto vocês podem imaginar, a primeira coisa que acontecia é que o dinheiro começava a fluir novamente.

É o velho princípio de manter um pouco de água no encanamento para ter sempre a bomba pronta para ser ligada. Temos que deixar sair algo de dentro de nós mesmos porque estamos sofrendo uma estagnação mental. Este é o segredo da prosperidade.

Como já disse antes, o motivo pelo qual a prosperidade deixa de fluir para o mundo das pessoas é porque elas pararam de dar. Não importa quanta água exista nos canos. Mesmo que seja só um fio d’água, se não houver nada que o interrompa, seremos capazes de manter a água fluindo.

Por isso é importante manter a bomba sempre funcionando. É por isso que uma mulher sai para comprar um novo vestido. Às vezes ela se dá ao luxo de uma jóia cara. A força que isto lhe dá e o dispêndio do dinheiro dão um novo ímpeto para que a abundância volte a fluir.

Vocês precisam aprender a usar as leis da abundância. Não trabalhamos com elas somente através de preces e pensamentos corretos, mas também evitando que a lei da estagnação entre em ação bloqueando o fluxo da abundância no nosso mundo.

É por isto que alguns multimilionários assumem riscos enormes e, muitas vezes, se dão bem. Não é uma questão de sorte. É uma questão de fazer uso da lei.

- Segredo Número 12 - Compreenda Que a Prosperidade É uma Atividade do Espírito

Preocupo-me muito com que as pessoas compreendam que a prosperidade é mais uma atividade do Espírito do que da carne. Muitos de nós preferem pensar que a prosperidade é algo da carne - que nós utilizamos as leis e então grandes somas de dinheiro são liberadas para o nosso mundo. Parece que as pessoas sempre querem dinheiro. Mas esta não é realmente a resposta.

Felicidade, contentamento, paz de espírito, compreensão, compaixão, tolerância e todas as boas qualidades da vida têm mais valor do que qualquer outra coisa. O dinheiro não pode comprá-las.

Apesar disso, não se pode viver no mundo moderno sem dinheiro, a não ser que sejamos peregrinos da paz ou algo assim. Pode-se utilizar uma cuia de mendigo, como os pobres costumam fazer na Índia. Eles vagueiam o dia inteiro com a sua cuia e pedem esmola até que alguém tenha dó, dê uma moeda e eles então podem sair e comprar a sua refeição. Acho que poucos de nós poderiam viver desta maneira, particularmente quando se tem família.

- Segredo Número 13 - Quando Estiverem Tentados a se Preocupar; Dirijam os seus Pensamentos para Deus

É interessante perceber como Deus tem suprido todas as nossas necessidades. Creio que todos deveriam desenvolver a fé de que Deus vai tomar conta das suas necessidades, não importa quais sejam elas.

Ninguém nesta platéia ou no mundo deveria preocupar-se com o seu futuro. De fato esta é um maneira de bloquear o fluxo de bens para o seu mundo.

A preocupação vai definitivamente bloqueá-los. A partir do momento em que começam a se preocupar, vocês se sintonizam com milhões de outras pessoas que estão se preocupando.

Vocês nem sabem, mas os pensamentos deles serão atraídos como um imã para o seu subconsciente (e sua preocupação).

Entre os maiores segredos da prosperidade está o de se sintonizar com o pensamento correto começando a pensar corretamente consigo próprio.

Dirijam os seus pensamentos para Deus, para os Mestres e para a inexaurível fonte do suprimento. Aprendam a desenvolver o sentimento de que "não importa o que eu precise, me será suprido."

Muita gente ri de mim, por causa daquilo que eu disse para o homem de quem eu comprei nossa última casa. Na baixada de um morro havia uma área de concreto e eu dizia, "Lá é o nosso héliporto."

Bem, um helicóptero vale cinqüenta mil dólares. Eu tinha a idéia de que Deus iria providenciar um helicóptero e que eu iria aprender a voar com ele e que poderia voar pelos Estados Unidos e dar aulas. Nós não o possuímos por enquanto, mas a casa custa bem mais que um helicóptero e o Senhor nos ajudou a conseguí-la.

Nós ainda pensamos que, quando tivermos o nosso rancho e tivermos a nossa Universidade, teremos um helicóptero para voar para cá. Talvez possamos viajar todo o país com ele.

Elizabeth diz que não quer voar comigo. Ela tem uma consciência muito grande de prosperidade, mas parece que ela não confia muito na minha capacidade de dirigir um helicóptero.

Espero que eu os tenha ajudado um pouco com esta palestra.

Eu poderia ter me estendido um pouco mais, mas creio que os pontos que foram apresentados são valiosos. Vocês podem sempre encher a xícara até que ela transborde, mas eu espero que eu tenha enchido pelo menos meia xícara de preciosidades nesta palestra.

Mark L. Prophet - Mensageiro dos mestres ascensos na escola The Summit Lighthouse


VOLTAR