O BUDA GORDO - QUEM REALMENTE É ESTE BUDA


O Buda Gordo, ou "Budinha" como é mais conhecido, muito vendido e divulgado aqui no Brasil, na verdade não tem nada a ver com Sidharta, o Senhor Gautama Buda, nosso amado Mestre. Este equívoco precisa ser reparado.

O Buda Gautama não foi barrigudo, pelo contrário, durante a sua peregrinação por ter se dedicado a práticas austeras, emagreceu até ficar em "pele e osso", depois se desfez desta prática e voltou a ter um corpo muito saudável.

Gautama era um andarilho. Nasceu em uma casta de guerreiros e praticava artes marciais e esportes.


Sidharta Gautama - pintado magro

Quando abandonou o palácio de seu pai, dedicou-se por anos a fio a práticas ascéticas, as quais, certamente não incluíam gastronômicas refeições.

Após a iluminação e até morrer, o Buda andou incessantemente de vila em vila, cidade em cidade, montanha em montanha.

E tem gente que fala assim, fulano é gordo como um Buda. Essa afirmação é um absurdo! Buda é um titulo. Este titulo é dado a aqueles que atingem um estado de iluminação.

“O Buda”, significa: ”O Iluminado”; O mais alto grau de conhecimento; para tornar-se um “Buda”, deve-se destruir inteiramente a escravidão dos sentidos e da personalidade, adquirir a completa percepção do verdadeiro Eu e aprender a não separar este, dos demais Eus.

Chegar a um absoluto desprendimento de todo o efêmero infinito, e viver ainda estando na Terra, só no imortal e eterno, em um supremo estado de santidade. Uma pessoa assim, não come em excesso.

Buda é um cargo na hierarquia espiritual dos mundos que é alcançado quando o individuo se submete a determinadas iniciações do Fogo Sagrado, incluindo as dos sete raios do Espírito Santo e dos 5 raios secretos, a elevação do raio feminino, (o Fogo Sagrado, o Kundalini).

Ou seja, um Buda é alguém que encontrou o caminho do desapego. Ele não vive para comer, mas sim, come para viver...

A cada ano, durante nove meses, Gautama e seus discípulos andavam muito. Durante os três meses da estação das chuvas eles permaneciam num mesmo lugar, mas, mesmo assim, tinham que andar todos os dias para buscar seu alimento nos vilarejos.

Infelizmente as imagens do Buda gordo são as mais conhecidas, mais usadas e mais vendidas do “buda”, e também existem inúmeros tipos destas imagens tanto em esculturas como em pinturas.

Muitos dizem que o Buda gordo foi um monge budista chinês e outros que é Maitreya, o Buda do futuro, mas isso é outro absurdo, Maitreya é outro grande guerreiro, e nada tem de gordo.

A verdadeira identidade do Budinha gordo é "Hotei" (no Japão é chamado popularmente de Hotei-san).

Ele faleceu em 916. Era um monge Zen Chinês da localidade de Neiha, que fazia peregrinações com a grande barriga exposta e com um saco onde guardava as oferendas que recebia.

Vejam, ele era um monge, e não um Buda. A diferença é que o monge está em busca da iluminação, e o Buda, já a conquistou...

Pela sua aparência farta, artisticamente foi integrado em muitas obras artísticas e poesia. Não se sabe o porquê, e a partir de quando, mas foi incluído entre os sete santinhos da sorte que também são vendidos em muitos lugares.

Na crendice popular dizem que deixando a estatueta do Budinha gordo de costas para a porta, impede que os males entrem em sua casa, e costumam colocar a sua volta moedinhas como forma de oferenda.

Muitos esfregam a barriga do Budinha gordo para ter sorte. Pura perda de tempo.

Em sua mão esquerda ele segura uma peça de ouro na forma de um barco ou, por vezes, um japa-mala. Em uma outra representação encontramos nosso obeso personagem com as mãos para o alto, como que segurando os céus para não cair.

Hotei aparece sempre rindo, daí muitos o chamarem de "Buda Sorridente ou Buda Feliz".

Enfim, todas essas versões se mesclam e se confundem de forma que nem mesmo os povos asiáticos sabem mesmo do que se trata.

Por outro lado, existem muitas imagens do senhor Gautama Buda que estão em uma forma física normal, e muitas outras com sua forma esquelética. Dizem alguns contos, que Sidarta Gautama chegou a comer um só grão de arroz por dia e por isso ficou esquelético.

Claro que o Budismo não concorda com tais práticas, pois Sidharta, depois de se iluminar, disse que elas não levam a iluminação. Existem diversas imagens do Buda esquelético, tanto em escultura quanto em pintura.


Sidharta Gautama

Se eu fosse adquirir uma estatua do amado mestre, escolheria o caminho do meio. Um Buda nem muito gordo, nem muito magro.

Paulo R Simões - Grupo de Estudos EuSouLuz
www.mestreelmorya.com.br


Voltar