ENSINAMENTOS SOBRE MEDITAÇÃO

UM GUIA FÁCIL PARA A MEDITAÇÃO


Vamos dar início ao nosso estudo sobre meditação, com o livro “AN EASY GUIDE TO MEDITATION” de Roy Eugene Davis.

Este livro pode ser adquirido em inglês, gratuitamente, na Amazon.com, via Kindle. Roy Eugene Davis encoraja a distribuição gratuita do livro.

Roy é um chela de Paramahansa Yogananda que trabalhou e estudou diretamente com ele. Tornou-se ministro da Self Realization Fellowship e um grande mestre de Kriya Yoga.

Em 1964, fundou a escola de Kriya Yoga “Center for Spiritual Awareness” (Centro de Consciência Espiritual) em Lakemont, Georgia, nos Estados Unidos.

Seu livro “UM GUIA FÁCIL PARA A MEDITAÇÃO”, é um dos melhores livros sobre o assunto que já li, por isso escolhi traze-lo para o nosso grupo de estudos.

Este livreto de apenas 5 capítulos, não é encontrado em português, assim, traduzi para disponibilizar para vocês esta preciosidade.

UM GUIA FÁCIL PARA A MEDITAÇÃO
Autor - Roy Eugene Davis
Editora - CSA Press, Publishers - The Publishing Department Of Center For Spiritual Awareness.
Tradução e comentários entre (parênteses) – Paulo R. Simões

Um livro para estudar e colocar em prática!
Vitória Sempre na Luz!
Paulo R. Simões
 


UM GUIA FÁCIL PARA A MEDITAÇÃO
Para benefício pessoal e crescimento espiritual

Introdução

O período da história da humanidade através do qual estamos passando agora é caracterizado por mudanças rápidas no mundo externo, enquanto indicações de crescimento intelectual acelerado e despertar espiritual estão cada vez mais observáveis nas transformações ocorridas na ordem social.

Que estamos sendo confrontados por efeitos de causas evolucionárias poderosas é óbvio para qualquer um que seja suficientemente perceptivo para examinar as evidencias.

Eu olho para o cenário mundial com permanente sentimento de amplitude e estou serenamente otimista com as nossas possibilidades sobre o futuro próximo e distante. Eu espero que você esteja enxergando o drama da vida com um coração agradecido e compreendendo isto como bom.

Devido a estas circunstâncias que se desenrolam, bem como o interesse generalizado em assuntos relacionados com a facilitação, estados expandidos de consciência e melhoria das habilidades funcionais, as informações nesta edição de “Um Guia Fácil para a Meditação” vai, eu sinto, ser útil para muitos leitores.

O primeiro livro emitido sob esse título foi publicado em 1978 e distribuído em muitas edições por vários países.

Agora, para tornar a mensagem ainda mais amplamente disponível, o texto foi reescrito, recentemente, e o formato foi projetado para uma referência conveniente, e o preço está dentro das possibilidades de qualquer pessoa com um interesse sincero no assunto.

Depois de ler este livro, e colocar em prática algumas das rotinas recomendadas, por favor, considere compartilhar cópias com pessoas que você conhece que estejam interessadas em melhorar suas vidas.

Ter um relacionamento harmonioso com a Presença e Poder que produziu o reino da natureza e anima-o, e que, em última análise, determina resultados satisfatórios para todos os esforços valorosos, é certamente uma condição mais favorável para todos nós.

Durante os meus primeiros anos de adolescência eu pensava sobre o sentido da vida e aspirava compreender com mais clareza. Perto do final do meu décimo oitavo ano, eu fui afortunado em encontrar o meu guru Paramahansa Yogananda em Los Angeles, Califórnia, e de ser aceito por ele para treinamento.

Agora, quando eu escrevo essas palavras, 45 anos se passaram; cada um tem proporcionado oportunidades inestimáveis para o continuo crescimento e serviço espiritual. Eu tenho viajado o mundo para compartilhar essa informação e descobri que, por detrás das telas de tecido social e das influências culturais, todas as pessoas são, na sua essência, a mesma coisa: aquela essência divina é a realidade de todos nós.

Tudo o que eu recomendo nestas páginas, eu faço ou, já fiz. Os princípios básicos, práticas e diretrizes, são universais. Eu não os criei. Eles não são meus, nem pertencem a ninguém. Algumas das ideias compartilhadas aqui, e explicações de como eu vejo a nossa relação com o Infinito, são minhas, porque eu, como todo mundo, enxergo, da minha perspectiva pessoal.

Leve para o seu coração tudo o que for significativo para você. Use suas habilidades intelectuais para determinar o significado de tudo o que não seja imediatamente claro para você. Use suas habilidades intuitivas para ver além das palavras e conceitos, para leva-lo à verdade, naquilo que é real. Agindo assim, é a única abordagem para a compreensão dos processos da vida que irão satisfazer o seu coração.

Se você é um meditante iniciante, as orientações nos primeiros capítulos serão suficientes para que você possa praticar com benefícios.

Se você é um meditante mais experiente, reveja a sua prática para ter certeza de que você está fazendo isso corretamente, então use as várias técnicas e procedimentos para melhorar suas habilidades de meditação.

Mesmo se você não estiver inspirado quando for sentar para meditar, procure ficar parado e espere em silêncio. Com o tempo, sua alma inata (que tem esta capacidade em sua essência), desejará ter a consciência restaurada para a clareza impecável, e realizará o processo de meditação direcionando suas ações para uma conclusão bem sucedida.

O planeta Terra é nossa morada presente, mas não é nossa morada permanente. De onde viemos? Por que estamos aqui? O que devemos fazer enquanto estamos aqui? O que será de nós quando partirmos deste mundo? Como podemos despertar para uma maior compreensão e viver com um propósito significativo?

Estas são perguntas que devemos fazer até que as verdadeiras respostas sejam conhecidas. Eu oro para que a totalidade da vida torne-se conhecida para você, e que todas as suas necessidades sejam atendidas e seu destino se cumpra.

Roy Eugene Davis


CAPÍTULO UM - A Meditação como Fundação
Prática para Benefício Pessoal e Crescimento Espiritual Autêntico

Meditação, corretamente praticada, é o simples processo de remover a atenção de condições e circunstâncias que, quando conscientizado e excessivamente identificado com, fragmentam e deixam nossas percepções nebulosas.

Meditar, enquanto nos mantemos alertas e atentos, nos permite experimentar facilmente, níveis puros (limpos) de consciência ou, (elevados) Estados de Consciência.

Fazer isso em um agendamento habitual proporciona oportunidade frequente para um repouso fisiológico e psicológico, enquanto libera a atenção para explorar estados mais apurados de consciência e para experimentarmos, sem esforço, desdobramentos espontâneos de qualidades espirituais inatas.

Por favor, lembre-se, enquanto você lê este livro e avança para a prática da meditação, que o segredo da experiência meditativa bem sucedida é relaxar no processo, permitindo ajustes construtivos de estados mentais e estados de consciência, ocorrerem naturalmente.

Por esta razão, recomenda-se que a ansiedade, bem como qualquer inclinação que você possa ter, que exerça um esforço para realizar algo, deve ser evitado, quando em meditação.

A ansiedade sobre o resultado de um empreendimento indica uma atitude de necessidade e nos mantém muito autocentrados. Uma sensação de esforço pessoal ou o uso excessivo de força de vontade para realizar um objetivo ou para fazer algo acontecer, surge da autoconsciência que precisa ser renunciada para que níveis mais refinados de consciência possam ser percebidos e experimentados.

Em todos os momentos, seja meditando ou rotineiramente envolvido em circunstâncias e relações cotidianas, é útil estar interiormente ciente do fato de que você é um ser espiritual, imortal, temporariamente relacionando-se na condição humana.

Enquanto vive neste mundo, você se expressa como um ser Espírito-mente-corpo, com sua natureza espiritual permanecendo superior à mente e ao corpo físico.

Você precisa saber que você é um ser espiritual, de modo que você possa fazer coisas úteis que ajudem as suas qualidades inatas a se desdobrem e se expressarem.

As pessoas que são auto conscientemente identificadas com as suas características de personalidade, ou com o corpo físico, ou com circunstâncias objetivas, às vezes se tornam esquecidas de sua natureza essencial, como seres espirituais. Então, se eles se esforçam para facilitar o crescimento espiritual, eles podem tender a pensar em termos de tentar transformar sua natureza humana condicionada, em uma condição espiritual.

Mas a verdade é que a condição humana não se torna espiritual; quando as condições são ideais, a nossa natureza espiritual desperta e floresce, permitindo-nos compreender claramente que estamos usando a mente e o corpo, enquanto em realidade, a nossa natureza espiritual, permanece sempre como é.

No núcleo mais profundo do nosso ser, nós somos individualizados, embora, não independentes, unidades da consciência onipresente de Deus.

Mesmo uma compreensão intelectual parcial deste fato primário da vida, pode permitir-nos ter uma percepção mais clara e madura de nós mesmos e do nosso mundo, e fornecer-nos liberdade para fazer escolhas racionais para executar ações úteis.

Embora o objetivo principal da prática da meditação seja facilitar o despertar da consciência espiritual, os benefícios colaterais que contribuem para o nosso bem-estar e melhoria de propósitos, são várias:

. As transformações mentais e processos de pensamento se tornam mais organizadas como resultado da calma meditativa e da influência de estados refinados de consciência.

. O sistema imunológico do corpo é reforçado e funções fisiológicas são encorajadas a serem mais equilibradas e eficientes.

. Os processos biológicos de envelhecimento são retardados. Meditantes mais antigos, com anos de experiência, são mentalmente e fisicamente mais jovens do que sua idade possa sugerir.

. Os sintomas de stress são reduzidos. O sistema nervoso é revigorado e vivificado, permitindo que a percepção seja mais facilmente processada.

. As Energias regenerativas são despertadas. Estas, dirigidas por inteligência inata, vitalizam o corpo, fortalecem a mente, e tem influências de restauração e cura.

. As habilidades Intelectuais são melhoradas, fazendo com que delírios e ilusões sejam dissipados. A intuição desperta, permitindo-nos saber diretamente aquilo que queremos saber e experimentar uma sensação vívida de orientação interior infalível.

. O Apreço para a vida é reforçado.

. A Criatividade é estimulada.

. As qualidades espirituais inatas despertam, permitindo-nos ser mais perspicazes, e funcionalmente mais hábeis.

. Um crescimento espiritual nutrido mais rápido, satisfatório e autêntico, porque o corpo, a mente e a percepção são beneficamente influenciados por um refinado estado superconsciente.

O crescimento espiritual é autêntico quando ele pode ser validado por sua óbvia, influência benéfica e quando nós podemos facilmente demonstrar maior compreensão e habilidades funcionais irrestritas.

Assim como as características definidoras e a vitalidade de uma planta podem ser conhecidos pelo exame das características e qualidade dos frutos que produz, então, os nossos estados de consciência e maior grau de entendimento podem ser determinados pela forma como estamos vivendo nossas vidas e as circunstâncias pessoais que prevalecem.

O que fazemos e o que vivenciamos, tem uma correlação direta com os nossos estados habituais de consciência e estados mentais. Quanto mais espiritualmente conscientes nós somos, mais harmoniosa e gratificante é a nossa vida.

Eu não estou sugerindo medirmos o crescimento espiritual por padrões materiais; somente que quando somos espiritualmente conscientes, demonstramos espontaneamente, alma vivaz (a alma capaz de tomar decisões) e habilidades funcionais melhoradas. Nós temos menos delírios (crenças errôneas, mente fixa) e ilusões (falsas percepções), e somos capazes de funcionar com mais habilidade.

Não se pode verdadeiramente dizer sobre nós, que estamos despertos espiritualmente, se continuarmos a apresentar características comuns aos estados nublados de consciência, deficiências em habilidades intelectuais, transtornos de personalidade dependente e viciada, constante frustração dos desejos, e outros tipos de limitação.

Nós podemos "amar a Deus" e sentirmo-nos comprometidos com o crescimento espiritual, e, talvez, presumirmo-nos “bastante santos”, mas se os resultados não estão se desdobrando em circunstâncias cotidianas construtivas, o melhor é admitirmos que temos problemas que precisam ser resolvidos e realmente não vamos cumprir (nossas metas de evolução de consciência espiritual) até que eles sejam.

Se você está realmente interessado em experimentar os benefícios de melhoria de vida pela meditação, prossiga com uma intenção dedicada, o crescimento espiritual vem em seguida. Se você está mais focado no crescimento espiritual, aceite os benefícios colaterais enquanto eles se desenrolam. Fazer isso só pode tornar a vida melhor e mais agradável.

A meditação regular é de valor para qualquer um que seja capaz de aprendê-la e consiga aderir às rotinas práticas recomendadas. Indivíduos com incapacitantes problemas mentais ou emocionais não devem tentar meditar até que sejam restaurados para um grau funcional de bem-estar. Para a prática ser eficaz, o praticante deve ser capaz de manter-se alerta e atento ao processo, sempre discernindo de modo que as distrações sejam evitadas.

Se você tem uma filiação religiosa e ela é gratificante para você, não precisa mudar a fim de praticar a meditação. A meditação irá permitir que você seja mais centrado na alma e consciente de Deus. Com o crescimento espiritual progressivo, sua compreensão de sua relação com o Infinito vai melhorar. Você será mais esclarecido: mais intelectualmente e intuitivamente capaz de discernir a diferença entre a verdade e a mentira.

Nossa rotina prática espiritual diária, tão útil como é, representa apenas uma parte do tempo que temos para viver bem as nossas vidas. A maneira como vivemos cada momento do nosso dia é tão importante quanto o tempo e a atenção que damos aos nossos intervalos de contemplação subjetiva.

É na arena das circunstâncias cotidianas e dos relacionamentos que nos é dada ampla oportunidade de demonstrar o que sabemos e de provar a nós mesmos a profundidade e a clareza da nossa compreensão.

Se não estamos vivendo bem, isto é, livremente e de forma produtiva, nós não estamos crescendo espiritualmente. A forma como nós experimentamos a vida, está em relação direta com a nossa condição interna: para a nossa saúde psicológica e maturidade e nosso entendimento do propósito de vida, e o que estamos dispostos a fazer para viver nossas vidas com sucesso.

Portanto, não devemos nos tornar viciados em nossas rotinas e práticas espirituais ou estar inclinados a tolerar o trabalho interior na medida em que negamos a nós mesmos o privilégio, e mesmo o dever, de participar em atividades e relações significativas.

Sessões programadas de contemplação subjetiva devem ser equilibradas com atividades de valor. Desta forma, podemos cumprir com o propósito da própria vida.


CAPÍTULO DOIS - Experimentando o processo natural: Como Meditar Efetivamente

A abordagem mais útil à prática da meditação é considerá-la a atividade mais importante de cada dia. Agende como se fosse um compromisso extremamente importante, e infalivelmente, mantenha o seu compromisso com o Infinito.

Nossas vidas são para ser vividas de forma eficaz e com êxito. Para isso, nós precisamos estar alertas e funcionais. A prática regular e correta da meditação pode contribuir para o nosso bem-estar geral e aumentar a nossa capacidade de sermos mais hábeis e inteligentemente funcionais. O resultado mais útil da prática da meditação correta é a de nos permitir sermos espiritualmente conscientes e conscientes do fato de que estamos sempre ancorados na Vida Infinita.

Agende a sua sessão de prática em um horário em que você possa dar a sua total atenção ao processo. Pela manhã bem cedo, antes de iniciar as atividades do dia, é o momento ideal. Se isso não for possível, escolha um horário que seja melhor para você e agende-se nele. Alguns meditantes desfrutam de sua prática duas vezes por dia: de manhã cedo, depois de um sono reparador, e no final da tarde ou início da noite (A meditação após o dia de trabalho ajuda você a dormir melhor). Uma prática dedicada, pelo menos uma vez ao dia, é recomendado.

Embora não seja absolutamente necessário, pode ser útil ter um lugar privado, reservado como seu santuário pessoal para meditação, a ser utilizado apenas para essa finalidade. Sempre que você for lá, estará inclinado a evitar pensamentos sobre assuntos seculares e a dar a sua completa atenção à prática da meditação e comunhão divina.

(Os ensinamentos dos mestres ascensos da Grande Fraternidade Branca nos estimulam a ter um ambiente reservado exclusivamente para a espiritualidade, mesmo que seja sem um altar. Uma cadeira confortável, por exemplo, onde você só utiliza para atividades espirituais, fará dela, um acelerador atômico, elevando todo o seu ser. Em outras palavras, você estará criando uma espiral ascendente neste lugar, mesmo que seja só uma cadeira, e quando sentar-se nela, entrará em nível meditativo elevado, com mais rapidez e facilidade, do que se estiver meditando todo dia em um lugar diferente.)

A rotina é fácil. Agende-se a ela sem complicar o processo e deixe que os resultados se desenvolvam naturalmente. Os estágios progressivos da prática devem ser claramente entendidos. Eles são:

. Sentando - A postura de meditação ideal é confortável e agradável. Sente-se ereto, com a atenção fluindo suavemente para cima, para a área entre as sobrancelhas - o centro do olho espiritual - (o chakra da 3ª visão) e para o cérebro superior (o chakra da coroa). Isto irá iniciar o processo interior de transformação. Esteja contente. Aceite o fato de que, durante o período da prática, não há nada mais importante do que o que você está fazendo neste momento.

. Iniciando - Como você vai iniciar a sua prática será determinado pela sua disposição psicológica e por seu conhecimento do processo de meditação. Você pode começar com uma oração, para despertar um sentimento de sintonia com Deus. Não importando como Deus é real para você, seja como um Ser onipresente, Inteligência Universal, ou uma presença benévola, ore para Deus.

Todas as orações lançadas pela alma vão para a Fonte (Deus), independentemente dos nossos conceitos ou ideias a respeito de Deus. Com a consciência espiritual despertada, sua compreensão de Deus e seu relacionamento real com Deus vai melhorar, até que você realmente conheça e experimente Deus, assim como Deus realmente é.

Ou você pode começar com uma técnica de meditação preferida. Prossiga até que você experimente relaxamento físico e calma mental. Nesta fase, as forças vitais do corpo são mais harmonizadas e distrações mentais e emocionais são mínimas.

. Internalização da Atenção - Enquanto a prática progride, a tenção retira-se da exterioridade - das circunstâncias ambientais, físicas, mentais e estados emocionais. Retirada do contato com influências de distração, a atenção agora pode ser facilmente direcionada para a finalidade da prática da meditação.

. Concentração – A concentração perfeita é o fluxo da atenção para o ponto de foco, sem perturbações.

. Pura Meditação – O contínuo, ininterrupto fluxo de atenção para o objeto que está sendo contemplado, é pura meditação.

. A Experiência Máxima - Quando a consciência é parcialmente ou completamente removida da identificação com os processos mentais e transformações, superconsciência é experimentada.

Níveis de superconsciência são determinados, ou por influências mentais e emocionais misturados com consciência superconsciênte ou pela ausência de restrições e distrações.

A superconsciência é natural para a alma. Em nosso nível mais profundo do ser, a superconsciência é constante. É por isso que pode-se reconhecer que, no nível da alma, todo mundo já está livre. A razão pela qual muitas almas não sabem que são livres é porque sua atenção é identificada com processos mentais e circunstâncias objetivas, na medida em que elas se esqueceram temporariamente da sua verdadeira natureza interior.

A meditação é útil porque nos permite ter a consciência restituída à sua integridade. Quando não estamos estabelecidos na percepção da consciência pura, nós tendemos olhar para fora, em busca de um relacionamento ou de um suporte de alguma forma.

Quando estamos conscientemente fundados na consciência pura, nós somos a alma satisfeita e sempre pacífica. Podemos, então, nos relacionar com nossos sentimentos e pensamentos, e às pessoas e circunstâncias, de forma mais apropriada.

Todo mundo experimenta um grau de contentamento da alma durante um sono profundo e sem sonhos. Esta é a maneira inconsciente de estar aberto às influências restauradores da alma. A prática da meditação (diária) é a maneira consciente de estar receptivo às vivificantes influências espirituais. Episódios repetidos superconsciêntes, eventualmente (dependendo de sua dedicação) purificam o campo mental, resultando em iluminação mental e na remoção de todos os delírios e ilusões.

Alguns meditantes iniciantes, descobrem que podem meditar sem ter que recorrer a um processo planejado ou a uma técnica de meditação específica. Eles simplesmente sentam-se, viram-se para dentro (focam para dentro de si mesmos), abrem-se para a possibilidade de experimentar ajustes espontâneos de estados de consciência, e fluem junto com o processo. Entretanto, a maioria dos meditantes iniciantes, não experimentam um despertar espontâneo.

Por causa do hábito, a sua consciência tende a permanecer envolvida com sensações físicas, estados emocionais e processos de pensamento. Para iniciantes, é útil seguir uma abordagem intencional apoiada pela prática experiente de uma técnica de meditação.

O sucesso no uso de uma técnica de meditação testada pelo tempo, tais como a oração, o mantra, a contemplação da luz interior e / ou som, irá permitir-lhe remover a atenção de fontes de distração e trazê-lo para o palco onde a meditação espontânea possa ocorrer.

A prece é uma aproximação direta para a meditação. Basta orar de coração “direto da alma” (uma prece silenciosa) para sintonizar-se com Deus e para o despertar espiritual. A prece pode continuar até que já não seja mais necessária. A meditação irá em seguida, desdobrar-se espontaneamente, à medida que for estimulada pela necessidade inata da alma de ter a consciência restituída à sua integridade.

Se você quiser utilizar outra técnica de meditação, a prática de mantras é uma das mais simples e benéficas. A palavra mantra, em sânscrito, é formada das palavras de man ou manas “mente ou princípio pensamento” e tra “aquilo que protege e leva além” (mantra: aquilo que protege nossas mentes dos maus pensamentos).

A escuta interna de um mantra, uma palavra escolhida, palavra-frase ou um som sutil, mantém a atenção focada, assim, protegendo-o de ser indevidamente influenciado por sentimentos, estados de espírito, ou de pensamentos, "levando-o além", de estados mentais nublados ou confusos, para níveis mais claros, superconscientes. No capítulo seguinte, vários mantras são descritos, juntamente com explicações para a sua utilização.

Se você é um praticante ainda inexperiente, planeje, sente-se por pelo menos 20 minutos, para que haja tempo de experimentar um relaxamento profundo, ajustando emoções e pensamentos, e descansando no silêncio tranquilo (não se preocupe em entrar em profunda e elevada meditação... ambiente-se a esta nova e maravilhosa forma de purificação e harmonização). Se você é um praticante mais experiente, depois de descansar no silêncio, proceda a uma contemplação mais intencional.

Meditações curtas, de 20 a 30 minutos, são ideais para se refrescar interiormente e para centralizar (estar no controle das emoções e dos pensamentos). Meditações mais longas proporcionam oportunidades para uma exploração mais profunda de estados refinados de consciência e para o desdobramento das qualidades espirituais e percepções esclarecedoras. Use essa rotina em uma agenda regular para resultados superiores:

. Sente-se para meditar - Sente-se ereto, pronto e relaxado, com uma atitude alerta de expectativa. Deixe sua consciência estar na via espinhal. Retire a atenção de fatores externos, então a partir dos sentidos físicos, volte-se para cima, para o olho espiritual (o chakra da 3ª visão) e o cérebro superior (o chakra da coroa).

. Esteja aberto para o Infinito - Abra a sua mente e o seu coração, o mais íntimo do seu ser, a sua alma, para a Vida Onipresente, para Deus, assim como Deus é conhecido, ou como Deus é retratado mentalmente por você. Tenha uma atitude de reverência e devoção.

. Proceda - Se você ora, faça-o agora. Se a meditação ocorrer espontaneamente, flua com ela. Se uma técnica específica, um mantra ou qualquer técnica que você conheça, será útil, utilize-a até que você não precise mais dela, então, flua para a meditação.

. Descanse no auge da experiência - Quando você despertar para um nível satisfatório de calma mental, tranquilidade e consciência clara (pura), descanse (aproveite). Permaneça alerta para esta experiência durante o tempo em que ela durar. Esta é a fase benéfica da prática da meditação durante a qual as influências superconscientes são introduzidas no campo mental, no sistema nervoso, e na fisiologia.

Se você estiver satisfeito neste nível, quando você se sentir inclinado a concluir sua sessão de prática, faça isso. Se você quiser contemplar mais intencionalmente níveis sutis e refinados de consciência ou realidades mais elevadas, faça-o até que você se sinta inclinado a concluir a sessão.

Na conclusão de sua sessão de prática, você pode permanecer sentado por alguns minutos com a finalidade de fazer algum trabalho interior intencional: deixe que a conscientização da superconsciência fixe mais evidentemente com os processos mentais e consciência corporal, então, se envolvendo na possibilidade de pensar para resolver problemas, fazer orações de intercessão, ou qualquer outra atividade útil. Ou você pode simplesmente voltar a atenção para as questões presentes e retomar suas relações e atividades normais.

Se pausar após a meditação com a finalidade de fazer o trabalho interior intencional, aqui estão algumas orientações:

. Descanse nos efeitos colaterais tranquilos da experiência de meditação. Sinta que sua mente está iluminada, radiante e com a alma leve. Saiba que, a partir de agora, somente atitudes mentais e pensamentos inteiramente construtivos irão prevalecer, e que somente impulsos construtivos vão determinar desejos e ações de valor. Sinta-se em sintonia com a Mente Cósmica, que seus pensamentos e desejos estão misturados (harmonizados) com a Mente Cósmica e que você está sensível (receptivo) a impulsos para a melhoria da vida fluindo em sua mente vindos da Mente Cósmica.

Sinta que o seu corpo é animado por forças superconscientes, que a iluminação se estende a, e através, de seu corpo: fortalecendo o sistema imunológico do organismo, diminuindo processos de envelhecimento biológico, despertando energias regenerativas, refinando o cérebro e o sistema nervoso, e harmonizando a ação das glândulas, órgãos e sistemas do corpo.

. Sinta-se em harmonia com os ritmos e os fluxos do universo. O universo é uma série de aspectos conectados, um continuum. É auto referente, todos os seus aspectos interagem e se auto completam, uma totalidade. Quando você está de acordo com seus processos, você está incluído nele e todas as suas necessidades são fornecidas espontaneamente. Você se torna inspirado para pensar direito e agir corretamente, e eventos, relacionamentos e circunstâncias, acontecem de forma inteiramente suportada (pelas forças do cosmos).

. Reconheça a divindade inata de cada pessoa e deseje a todos o seu bem maior, assim como você aceita o seu próprio bem maior em todos os aspectos de sua vida. Deseje que todas as pessoas sejam iluminadas. Deseje que todas as criaturas sejam felizes e livres para cumprir seus propósitos.

. Se você precisa de direcionamento na vida, envolva-se em pensamento-possibilidade. Imagine "o que pode ser" e "o que você pode fazer" para que seus desejos construtivos possam ser facilmente cumpridos e todos os seus propósitos possam ser concretizados ou expressados.

. Se você estiver enfrentando problemas, sinta-se confiante de que todo problema tem uma solução e de que você poderá conhece-la. Abra sua mente para as possibilidades, veja através das aparências esperando por resultados desejáveis. Se uma solução não se desdobrar imediatamente em sua mente e consciência, entregue a situação a Deus, com fé absoluta, e em seguida, esteja aberto a uma solução não planejada e fortuita.

Use o seu bom senso e habilidades práticas para ajudar a si mesmo, sabendo que o poder que alimenta o universo, e você, podem fazer qualquer coisa. Não há problemas insolúveis; não existem doenças incuráveis; não há relacionamentos ou condições mundanas permanentes; e não há limites para o que você, como um ser espiritual, pode conhecer e realizar.

. Se você precisa de cura de qualquer espécie, veja além da circunstância limitadora, condições que sejam ideais, e aceite-as em sua mente e consciência, como sendo reais. Continue alimentando com ações e comportamentos, se necessário. Inicialmente, estabeleça uma convicção de plenitude e liberdade.

. Se você quiser orar por alguém, esteja interiormente estabelecido na consciência da presença de Deus, sabendo por si mesmo que, como a graça de Deus pode e vai atender todas as suas necessidades, assim, também pode e vai atender a todas as necessidades daqueles com quem você compartilha este interlúdio de oração intercessora. Continue em trabalho interior silencioso, até que você sinta uma satisfação e gratidão em sua alma.

Sempre, quando envolvido em trabalho interior, primeiro, estabeleça-se na consciência da presença de Deus. A presença de Deus é, como sendo (presente em você). O Poder de Deus atua para viabilizar expressão e efeitos. Quando você está estabelecido na consciência da presença de Deus, Ele pensa através de sua mente, Sua inclinação é a sua vontade, Seus impulsos impelem-no para a ação ou inspiram-no a ficar quieto e esperar.

A alma, sendo uma unidade individualizada, raio, ou aspecto da consciência de Deus, tem dentro de si, todas as características e capacidades de Deus. Não seria correto dizer que nós somos Deus, por que não somos. O que é verdade, é que "Deus é em nós". O nosso papel é o de conhecer a nós mesmos conscientemente como realmente somos, como seres espirituais se relacionando com Deus. Quando estamos plenamente conscientes do que essencialmente somos, e qual é a nossa verdadeira relação com Deus, passamos a ser auto realizados. A palavra “Ser” com um S maiúsculo é usado na literatura espiritual para referir-se a alma, a essência imutável, em contraste com um sentido egocêntrico da auto identidade.

Em muitas tradições religiosas muita ênfase é colocada sobre o valor de ser auto realizado, enquanto muitas vezes, é também ensinado que a auto realização é “difícil de se atingir". A própria idéia de que este estado ideal deve ser atingido ou adquirido já é uma ilusão, uma crença inválida. A auto realização não é um estado ou condição para se ganhar ou possuir. É uma realização para a qual despertamos, ao descobrir que, em nosso núcleo, temos sempre sido iluminados, bem informados e livres.


CAPÍTULO TRÊS - Técnicas de Meditação e Rotinas para usar com resultados satisfatórios

As técnicas de meditação são como ferramentas que usamos para alcançar fins específicos. Quando já não precisamos de nossas ferramentas podemos deixar de usá-las. Use técnicas de meditação para provocar uma resposta de relaxamento e facilitar ajustes de estados de consciência, em seguida, descarte-as e deixe a meditação fluir.

O objetivo de usar uma técnica de meditação é melhorar a concentração e facilitar os ajustes de estados de consciência. Eles não são processos mágicos; eles envolvem nossa atenção e regulam estados mentais e físicos, para que a nossa consciência, removida das influências que a distraem, se torne clara.

A chave para o uso efetivo de uma técnica de meditação é dar atenção a ela, sem tentar forçar resultados. Não podemos criar com êxito, estados claros de consciência; nós só podemos contribuir para eliminar os obstáculos atingindo assim o despertar e o desdobramento.

Os estados claros de consciência que aspiramos experienciar, não são causados por nossos esforços. Eles naturalmente se desdobram quando as condições são mais adequadas para isso. Nós não devemos tentar induzir estados de espírito que nos façam sentir bem e nos acalme, levando a um estado emocional complacente ou utilizar autossugestão ou processos de visualização controladas, para criar estados mentais imaginários.

Nosso objetivo de meditação deve ser maior do que meramente atingir um melhor estado de consciência condicionada; devemos aspirar ter a consciência removida de processos mentais, despertando assim, para estados superconscientes, que os transcendem.

Embora seja útil de ser pessoalmente instruído nos procedimentos de meditação por alguém que seja competente na prática, as técnicas básicas descritas aqui podem ser aprendidas e utilizadas com benefício, lendo atentamente as explicações e experimentando com elas.

A maneira recomendada de proceder é usá-las rotineiramente sem expectativa de resultados dramáticos, permitindo pacientemente, sessões práticas de meditação sequenciais, para dar tempo e oportunidade para aprender. As seguintes técnicas de meditação têm sido usadas durante séculos porque a experiência tem provado a sua utilidade.

1 - Técnica de Relaxamento: Apropriada para qualquer pessoa, para obter uma resposta de relaxamento com a finalidade de experimentar os restauradores efeitos vivificantes de calma mental e repouso fisiológico.

Sente-se por pelo menos 20 minutos, ouvindo mentalmente a uma palavra escolhida ou palavra-frase.

Escolha uma palavra agradável, como: paz, luz, amor, alegria, ou qualquer palavra com a qual você se sinta confortável e tenha um conteúdo inspirador para você.

Ou uma palavra-frase, tal como: "Eu sou paz", "Eu sou luz", "Eu sou amor", "Eu sou alegria", ou qualquer palavra agradável para você.

Neste último caso, não use a palavra-frase como uma autossugestão com o propósito de tentar condicionar a mente ou induzir a um estado emocional. Use-o apenas para focar a sua atenção.

Ao usar uma única palavra, sentado na posição vertical (coluna ereta) e imóvel, com os olhos fechados e a atenção fluindo para o cérebro mais elevado (chakra da Coroa), repita mentalmente a palavra, algumas vezes, lenta e suavemente.

Então, recordando o "som" da palavra falada mentalmente, "ouça" o som se repetindo em seu campo de consciência. Ou seja, em vez de continuar a falar mentalmente a palavra, deixe que a palavra ressoe em seu campo de consciência.

Basta entregar-se ao processo de audição. Faça isso até que sua atenção esteja internalizada e constante. Em seguida, ignore a palavra e repouse no silêncio, até que você se sinta inclinado a concluir sua sessão de treinos.

A palavra-frase é usada da mesma maneira. Com ela, na fase preliminar de prática, você pode começar ouvindo as palavras sincronizadas com o seu ritmo respiratório. Para fazer isso, sente-se relaxado e alerta, e deixe a respiração fluir naturalmente.

Quando a inalação ocorrer, ouça mentalmente "Eu sou". Quando a expiração ocorrer, ouça mentalmente a segunda parte da palavra-frase.

Continue por um tempo até que você esteja relaxado e a atenção esteja, de certa forma, internalizada, então, desconsidere o processo de respiração do corpo e de a sua atenção apenas para a palavra-frase, que se repete em seu campo de consciência.

Conforme a prática progride, eventualmente, desconsidere a palavra-frase e repouse no silêncio profundo, até que você se sinta inclinado a concluir sua sessão de treinos.

2 - Técnica de Meditação Devocional: Usada como acima, mas com uma intenção mais devocional. Use a palavra "Deus" ou "OM Deus" como seu mantra. Veja o número quatro, a seguir, para obter mais informações sobre o OM.

Proceda como a técnica básica de relaxamento, enquanto, mais obviamente, deixando o seu sentimento-ego dissolver - o sentimento aprendido ou adquirido de individualidade independente -  estando aberto para compreender e vivenciar uma consciência da Presença e da Realidade de Deus. Quando o mantra desaparecer, sinta-se fundido em (mesclado, UM com) Deus.

Extensa investigação revelou que muitos indivíduos que praticam a técnica de relaxamento de meditação, principalmente para benefícios psicológicos e fisiológicos, tendem a interromper a sua prática após alguma melhoria experimentada ou por perderem o interesse. Aqueles que incluem a meditação diária em sua rotina devocional, religiosa ou espiritual, tendem a manter uma programação regular da meditação.

3 - Mantras em Sânscrito: Estes mantras têm o valor acrescentado de sua potência única de frequência-som que podem beneficamente influenciar a mente e o sistema nervoso. Eles são usados como são as palavras ou frases descritas acima.

Embora seja geralmente mais útil aprender mantras em sânscrito durante uma ocasião de instrução pessoal, para ter certeza que você sabe qual é o som do mantra e como usá-lo, você pode experimentar com eles para ver se eles servem os seus propósitos.

Comece com HONG SAU (pronuncia: RRONNG-SÓ). Deixe a primeira sílaba flutuar em seu campo de consciência, quando você inspirar; deixe a segunda sílaba flutuar em seu campo de consciência, quando você expirar.

Sinta que os sons estão emergindo do campo ilimitado de pura consciência, para o seu campo de percepção. Enquanto sua prática progride, desconsidere o processo de respiração, ouvindo o mantra até que a consciência dele cesse ou que você vá além dele, para dentro do silêncio profundo.

Ou use (o mantra) SO HAM (SOU RRAMM), assim como HONG SAU é usado. Com SO HAM você pode, se você deseja, contemplar também o significado do mantra à medida que ele flui: "EU SOU Consciência Pura". Quando o mantra se afastar, continue a contemplar a pura existência do ser, como sua natureza essencial.

4 - Técnica do Mantra OM: Todos os mantras derivam sua potência do OM, porque a partir desta força-energia primordial, todas as coisas entraram em expressão. "No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez." Novo Testamento, Evangelho de São João: 1:1 e 3).

Além disso, os Yoga Sutras de Patanjali, (1:27-29): "O símbolo de manifestação - aspecto probatório - de Deus, é o OM. Uma pessoa deve meditar nesta Palavra, contemplando e se rendendo a ela. Meditação sobre o OM resulta em consciência cósmica e na remoção de todos os obstáculos físicos e mentais para o sucesso no caminho espiritual."

Esta técnica pode ser usada após técnicas preliminares, ou pode ser usada isoladamente. A maneira mais fácil é assumir sua postura de meditação e começar com o seu procedimento preliminar usual - sentar, orar e / ou invocar a Deus. Em seguida, proceda em cinco estágios progressivos.

1) Entoe o OM "O-O-O-O-O-M-MN". Deixe fluir facilmente, concluindo com um leve som nasalizado, uma combinação de M e N. Entoe-o calmamente várias vezes, meio lento e constante.

2) Continue a entoar, mas mais suavemente.

3) Entoe num murmúrio, indo mais para dentro.

4) Mentalmente entoe, indo ainda mais profundamente para dentro e ouvindo nos canais do ouvido interior todo som sutil (etéreo) que possa ser percebido.

5) Cesse a entoação mental enquanto continua a "ouvir" o som mental, ressoando em seu campo de consciência. Se você conseguir ouvir um som sutil, contínuo, em seus ouvidos, ou como se impregnando em seu campo de consciência, dê sua atenção a isso. Compreenda o OM como sendo onipenetrante, emanando do campo onipresente da consciência de Deus, o substrato, a essência de suporte de tudo o que há no campo da criação. Sinta-se dissolvendo em OM.

Expanda a sua consciência no OM. Perca o seu senso de personalidade independente, enquanto ciente de sua existência como OM. Saiba que a fonte do OM é o campo (aura) de Deus. Contemple a realidade de Deus. Vá além de todas as ideias e conceitos (que você tenha) sobre Deus, para a realidade transcendental de Deus: absoluto, puro, ser-existência. E lá, descanse.

5 - Técnica interna de Luz: Olhe para dentro com a consciência focada no olho espiritual e na parte superior do cérebro (chakra da coroa). Olhe além do olho espiritual, olhando fixamente para a distância do espaço interior. Sinta que sua consciência não se limita ao crânio, que você existe no espaço sem limites. Faça isso quando você estiver bem calmo, quando a respiração estiver lenta e os pensamentos forem mínimos. Esteja consciente (alerta), sem esforço, como um observador, e espere.

Se você perceber a luz no olho espiritual ou tornar-se consciente dela no cérebro superior, experimente-a. Funda-se a ela, contemple suavemente sua origem, e o que está por trás disso. Você pode contemplar a luz interior exclusivamente, ou pode contemplá-la juntamente com a prática da técnica do OM.

A percepção da luz pode ser o resultado da estimulação dos nervos óticos, por isso não presuma que seja um evento sobrenatural. Apenas use a técnica para focar a atenção e depois interioriza-la. Finalmente, transcenda a percepção da luz, para experimentar ser puro.

Lembre-se de que as técnicas de meditação são procedimentos preparatórios: práticas preliminares para usar até ocorrerem desdobramentos espontâneos de estados de consciência refinados, assim como eles podem e vão acontecer, quando a resistência interior aos seus fluxos forem enfraquecidas ou removidas.

Porque a urgência da nossa alma inata, é ter a consciência restituída à totalidade (unir-se ao UM), esse impulso irá dirigir o processo de meditação, quando a nossa preparação permitir que ela seja influente. Todos os obstáculos para a prática bem sucedida da meditação podem ser reconhecidos e superados pela prática paciente.

Após a prática de uma técnica de meditação, sente-se por um longo tempo no silêncio. Às vezes, apenas sentado em silêncio com uma atitude alerta e vigilante, é mais eficaz do que usar uma técnica de meditação específica.

Use as técnicas para acalmar processos físicos e mentais e para internalizar a atenção, em seguida, deixe a meditação se desdobrar sem esforço consciente de sua parte.

Alguns Fatores Perturbadores São:

. Perturbações Ambientais - Ruídos, calor ou frio excessivo, e outras condições que possam interferir com a prática da meditação, devem ser evitados.

. A Falta de Conhecimento Sobre o Processo - Este obstáculo à prática bem sucedida, pode ser facilmente superado, adquirindo conhecimento e aplicando-o corretamente. Mesmo o conhecimento certo, se aplicado de forma incorreta, de nada serve. As técnicas de meditação variam, mas o caminho interior para o despertar da alma, é o mesmo para todos.

Não se deixe enganar por qualquer um que tente lhe dizer que o seu mantra ou técnica especial, é melhor do que as que você está aprendendo aqui. Todas as técnicas válidas servem ao mesmo propósito: a de melhorar a capacidade de concentração e nutrir o despertar da consciência espiritual.

. Desconforto Físico - Sente-se em uma postura ereta e confortável. Tenha uma cadeira confortável para este propósito. Se você preferir sentar-se no chão com as pernas cruzadas, está tudo bem, desde que você esteja confortável. Para meditações prolongadas, convém colocar uma pequena almofada ou manta dobrada, entre sua parte inferior das costas e a cadeira, para servir de apoio.

Se fisicamente doente e incapaz de sentar-se ereto, então ore e experimente o silêncio em uma posição reclinada. A menos que esteja incapaz de fazê-lo, medite, em uma postura, sentado e ereto, para assegurar uma atitude de alerta (tentar meditar deitado, quase sempre termina em sono, pelo hábito).

. Desconforto Emocional - Com a prática, treine-se para remover a atenção de circunstâncias que possam contribuir para a aflição emocional. Aprenda a colocar tais assuntos fora de sua mente, quando você for para a sua câmara de meditação. Evite usar o seu tempo de prática de meditação para se envolver em autoanálise.

Se você tem problemas que precisam ser resolvidos, dê sua atenção para fazê-lo depois de uma profunda meditação. Se você estiver tão emocionalmente perturbado que você não consiga meditar, desconsidere a meditação até que seja capaz de pratica-la com uma intenção mais clara. Ore para ter força e aprenda maneiras práticas para resolver seus problemas.

(Convença-se de que pode deixar seu medos e preocupações de lado, pelo breve período da meditação, e que após a prática, terá mais clareza mental e elevação de consciência para resolver seus problemas!)

. Resistência Subconsciente à Mudanças - Um dos principais obstáculos para a prática da meditação bem sucedida, é a mesma restrição que impede de ser bem sucedido em qualquer outro empreendimento útil – profunda resistência subconsciente para mudanças de qualquer tipo.

Estar "mais à vontade" com as condições da maneira como elas são, mesmo que elas não sejam satisfatórias, ou ter medo de mudanças de qualquer tipo, pode levar-nos a negar que as mudanças são necessárias, ou defender nossa condição atual.

Podemos então passar pelo movimento de tentar ajudar a nós mesmos enquanto, num nível mais profundo, não estamos dispostos a permitir-nos experimentar um crescimento emocional e espiritual.

Desinteresse, preguiça, recusa em aprender, procrastinação, perversidade mental, e todas as outras atitudes e comportamentos autodestrutivos, comuns à condição autoconsciente, devem ser objeto de renúncia.

Para substituir estas atitudes e comportamentos restritivos da vida, cultive uma curiosidade mais viva (ativa), entusiasmo, prazer em aprender e crescer, disposição em colocar a atenção no dever (trabalho), receptividade a ideias que valem a pena, e atitudes e comportamentos que expandem a consciência e nutrem o bem-estar e a capacidade de realização da alma. A solução para a resistência à mudanças é adquirir uma compreensão filosófica mais completa.

. Preocupação com Transformação Mental - Enquanto estivermos identificados com transformações mentais sempre fluindo, a prática da meditação será restrita. As ações ondulantes que ocorrem no campo mental, podem ser causadas por nossos próprios esforços para processar informações ou por impulsos decorrentes de níveis mais profundos do inconsciente.

No primeiro caso, as atividades mentais ocorrem em resposta a nossa inclinação para nos envolver em pensamento racional ou para analisar memórias. Neste último caso, mesmo quando nós preferimos experimentar a paz mental, física ou insatisfação emocional, o hábito de ser dirigido para fora, ou inquietação (emocional), pode iniciar a circulação de impulsos sutis, que, em seguida, causam movimentos persistentes no campo mental.

Quando preocupado com pensamento racional, apesar de que percepções úteis possam às vezes ser intelectualmente determinantes, a atenção tende a permanecer envolvida ao nível das preocupações mundanas.

Quando preocupado com desilusões, crenças ou opiniões inválidas, o pensamento se limita a temas autocentrados, nublando a razão e impedindo o desdobramento de ideias transformadoras.

Quando preocupado com ilusões, percepções equivocadas do que está sendo observado ou analisado, o pensamento será irracional e conclusões serão inválidas ou errôneas. Assim, mesmo introspecções intuitivas ocasionais e experiências de percepções superconscientes, serão mal interpretadas, resultando em fantasia e, talvez, alucinação.

Meditantes que estão sujeitos ao pensamento ilusório, podem tender a desejar vivenciar percepções extraordinárias: para se comunicar com "anjos" ou "guias espirituais", ter "revelações" que darão sentido às suas vidas ou que permitirão que eles se sintam especiais ou exclusivos.

Mesmo devotos sinceros no caminho espiritual, com mínimas necessidades do ego, podem tender a permanecer fixados em suas ilusões porque, erroneamente acreditam que elas sejam percepções genuínas.

É impossível implementar ou manter concentração meditativa com a finalidade de experimentar estados superconscientes refinados ou apreender a natureza de realidades mais elevadas, quando preocupado com memórias.

A preocupação com ciclos normais de transformações mentais, pode influenciar o praticante a se envolver em sono semiconsciente - vigília misturada com percepção subconsciente – ou realmente deriva para um estado de sono, quando meditando.

Para evitar fazer isso, (o praticante) deve meditar quando descansado e alerta, mantendo a postura de meditação na posição vertical, conservando sua atenção fluindo para dentro e para cima, e permanecendo atento à técnica de meditação que está sendo implementada, enquanto aspira a transcendental percepção e realização.

O interesse sincero em possibilidades de crescimento espiritual, devoção a Deus ou ao ideal a ser assimilado e experimentado e manter-se alerta na prática dedicada, manterá a atenção fluindo para níveis superconscientes, evitará estados subconscientes e inconscientes.

. Outros Envolvimentos Egocêntricos - Quando somos egocêntricos, nós tendemos a focar em tudo o que vai apoiar o nosso sentido restrito de auto importância.

Quando permitimos que esta tendência influencie durante a prática da meditação, nós talvez estejamos inclinados a ceder esforços para criar estados mentais ilusórios, ou humores agradáveis ou estados emocionais que proporcionem um grau de satisfação superficial.

Nós talvez estejamos excessivamente fascinados com percepções passageiras, ou a conceder-nos estar ligados a sensações agradáveis, quando os fluxos de energia são experimentados ou mudanças de estados de consciência ocorram.

Embora os efeitos da prática da meditação possam ser agradáveis, agarrar-se a eles é um erro. O que quer que nós percebamos ou experienciemos, por causa de seu caráter inerente, transitório, deve ser autorizado a passar, para que a experiência permanente e autêntica de nossa verdadeira natureza, possa ser realizada.


CAPÍTULO QUATRO - Despertando Através de Estágios Progressivos de Crescimento Espiritual.

Enquanto estamos no caminho do crescimento espiritual, nossa jornada interior vai desde o nosso nível atual de compreensão até a nossa plena iluminação - para completar o conhecimento e a experiência de nós mesmos como unidades individualizadas da Consciência Universal.

Enquanto o crescimento espiritual progride, uma construtiva melhoria de vida em nossa situação pessoal naturalmente se desdobra, porque os estados internos de consciência sempre refletem nas condições exteriores.

Nós percebemos com mais clareza, nossas habilidades funcionais se tornam mais produtivas e nós somos mais saudáveis e mais abertos à vida. Esta é a forma como somos capazes de saber que o nosso crescimento espiritual é genuíno ou autêntico.

O processo do “espertar” é lento, de forma constante e progressiva, ou rápida, dependendo da atenção de estudo e pratica que dermos ao processo. Envolvimento Casual produz resultados mínimos. Esforços bem intencionados, mas sem foco, produzem resultados correspondentes. Total dedicação a práticas corretas produzem resultados superiores.

Há sete grandes categorias ou estágios de percepção e experiência da alma. Conhecendo o nosso atual estágio de crescimento em relação a níveis mais elevados e atingíveis, e sabendo como preparar-nos para um posterior despertar, nós podemos promover o crescimento espiritual progressivo.

Se nós sabemos o que precisamos fazer para nutrir as mudanças desejadas, e fazemos isso, nós podemos experimentar uma aceleração da nossa evolução espiritual e despertar para um completo autoconhecimento que resultará em liberdade, no tempo e no espaço presentes de permanência na Terra. Somos livres, ou libertados, quando delírios e ilusões estão totalmente ausentes do nosso campo de percepção.

As sete grandes categorias ou níveis de crescimento da alma, são:

• Relativamente Inconsciente - Nesta condição, uma pessoa é autoconsciente, com a consciência nublada. Conhecimento valido de sua natureza espiritual e de realidades mais elevadas é praticamente inexistente. A pessoa é fortemente identificada com o corpo e a mente, com uma tendência instintiva de ser motivada primeiramente para satisfazer as necessidades físicas e emocionais.

Fixação em crenças e formas tradicionais de fazer as coisas é geralmente evidente. Pode ser uma pessoa boa ou decente, mas a atitude mental é geralmente provinciana ou contracionista. Se estiver interessado em assuntos espirituais, possivelmente ficará satisfeito com uma afiliação religiosa tradicional e com um sistema de crença fixa. Se tais pessoas meditarem corretamente, com uma atitude de mente aberta, o crescimento espiritual irá gradualmente ocorrer.

• Subconsciente - Consciência com atitudes e comportamentos influenciados principalmente pelos humores, caprichos, hábitos e desejos, e pensamento confuso por ilusões. Discernimento intelectual deficiente. Fantasia é atraente. Imaturidade emocional é comum, como é a auto ilusão.

Tendências a comportamentos e relacionamentos obsessivos, e comportamento autodestrutivo podem complicar sua vida. Se estiver interessado em assuntos espirituais, possivelmente se encantará com sistemas filosóficos e práticas religiosas novas, diferentes, exóticas, ou de outro mundo e impraticáveis. Inquietação e perversidade mental (a tendência a interpretar mesmo informações validas, para servir a si mesmo) pode ser aparente.

Meditantes neste nível, precisam evitar a preocupação com necessidades egocêntricas, fenômenos mentais, e várias percepções transitórias que se desdobram. Eles são aconselhados a aderir ao propósito da prática da meditação, que é despertar para estados superconscientes. Eles precisam cultivar um estilo de vida que irá estabelecê-los em comportamentos e relacionamentos para mantê-los motivados e em uma direção prática, com propósito de vida.

• Autoconsciente - O estado em que se tem um claro sentido de auto identidade e autodeterminação. A este nível uma pessoa é geralmente intelectualmente perspicaz, com habilidade funcional e capaz de prover para as necessidades da vida e realizar propósitos sem muita dificuldade. Se a atenção for principalmente para o exterior, pode ser bem sucedido no mundo secular.

Uma direção egocêntrica pode causar a supor erroneamente que ele ou ela está no completo controle do seu destino. Poder, controle e aquisição de coisas materiais, ou de status, talvez possam predominar suas ações. Se estiver interessado em assuntos espirituais, a inclinação primária, pode ser a de pensar em termos de "o que tem nisso para mim?" Em vez de “o que é a vida?"

A este nível, a pessoa pode ser capaz de compreender facilmente princípios físicos, mentais e metafísicos, como realizar propósitos ou criar circunstâncias, mas não pode ser sabiamente motivada.

Há uma diferença entre conhecimento e sabedoria: conhecimento é informação; sabedoria é saber como usá-la. A meditação pode ser praticada principalmente para benefícios de melhoria de vida - que tem seu valor - enquanto a aspiração para realizações mais elevadas pode ser modesta.

Meditantes neste nível precisam pensar também em termos de serviço. Eles devem perguntar: “Como posso usar os meus talentos e habilidades de uma forma de maior valor para o meu bem maior e o bem maior dos outros e para o mundo?

• Superconsciente - Grau de conscientização da alma que permite discernir que o "eu" é outro (separado) de “físico” ou “mental”, e que “consciência”, inclui mais do que condições na matéria densa. A este nível uma pessoa é geralmente comprometida com o ideal de despertar ainda mais e (conquistar um) crescimento espiritual rápido.

Poderes intelectuais são mais confiáveis porque menos delírios e ilusões nublam os processos mentais. Habilidades intuitivas são mais pronunciadas. Neste nível, uma pessoa pode orar para ter um relacionamento com um verdadeiro guru - mestre espiritual iluminado - ou para a dissolução de qualquer senso restante do ego, para que estados mais ampliados de consciência possam ser experimentados.

Uma pessoa, a este nível, é um discípulo ideal, aprendendo rápida e eficazmente, praticando o que é aprendido. Durante a prática da meditação, a aspiração principal é experimentar estados sutis e refinados de superconsciência e despertar para realidades mais elevadas.

• Consciência Cósmica - Por causa de influências superconscientes agindo sobre a mente e fisiologia durante circunstâncias cotidianas normais, o campo mental é purificado e o corpo é refinado para que estados ampliados de consciência sejam normais.

Percepção do fato de que um Ser, Vida, Poder, e Substância expressiva, (Deus – O Eu Sou O Que Eu Sou) existe e fornece consciência de unidade ou totalidade. Em estágios preliminares pode-se experimentar uma sensação de dupla consciência - percepções de fenômenos relativos juntamente com percepções e conhecimento de realidades transcendentais.

Quando alguém é estável em Consciência Cósmica, a realização da onipresença, onipotência e onisciência de Consciência Universal, se mantém. A prática da meditação é espontânea, com atenção fluindo livremente para níveis transcendentais.

A vida é vivida altruisticamente com pleno apoio das influências da natureza. Os desejos são naturalmente cumpridos. As necessidades são facilmente satisfeitas. Crenças limitantes de qualquer tipo, incluindo a morte ou, a não existência, estão ausentes.

• Consciência de Deus - A realidade de Deus é conhecida como Deus é - como o único Ser, Vida, Poder e Presença expressiva da qual os mundos e almas emanam. Assim como acontece com as fases iniciais Superconsciente e Consciência Cósmica de desenvolvimento espiritual, despertar para este nível é geralmente progressivo.

Percepções surgem e proporcionam conhecimento que é validado pela experiência. Este estágio está além compreensão até mesmo da capacidade intelectual mais refinada. É, geralmente, primeiro intuitivamente apreendido, em seguida, diretamente experimentado ou realizado. A pessoa nesse nível pode exteriormente estar em conformidade com qualquer estilo de vida saudável, enquanto se envolve em ações de responsabilidade, sem experimentar qualquer véu ou turvação de realização.

Durante os estágios iniciais, quando a consciência de Deus não está completa, deve-se manter uma rotina regular de práticas espirituais, com a finalidade de remover do campo mental, delírios e ilusões remanescentes. Quando a consciência de Deus é completa, a alma é libertada de antigas restrições.

• Iluminação - Realização impecável da totalidade da Consciência: a partir do campo da pura existência do ser, daquilo que é absoluto, inalterado ou puro, até Deus, Cosmos ou Mente Universal, o campo primordial da natureza não-manifesta, e o causal, o astral, e os reinos da matéria.

Quando estabelecido nesta fase não existe outro nível de experiência e nada mais a saber (o nível mais elevado de consciência de uma pessoa encarnada). Almas totalmente iluminadas vivas no mundo só para cumprir propósitos evolucionários e para ajudar as almas a (atingir) seu bem maior (a elevação de consciência).

Despertar através dos estágios progressivos de crescimento espiritual pode ser experimentado durante a meditação. Os estágios que percorremos também podem ser reconhecidos enquanto observamos a nós mesmos atualizando mudanças psicológicas construtivas e demonstrando melhorias em habilidades funcionais.

Podemos notar que a nossa capacidade de resolver problemas torna-se mais acentuada, percepções nos permitem saber o que não sabíamos antes, e que o nosso modo de ver a vida é cada vez mais universal e decididamente mais satisfatório.

Enquanto percepções reveladoras de meditação são satisfatórias ao nível subjetivo (durante a meditação), a melhoria de vida que experimentamos durante a realização de relações objetivas (vivendo o dia a dia), valida nosso progresso espiritual e torna a vida mais agradável.

Quando meditamos, alguns sinais perceptíveis de consciência superconsciente são: a paz mental, a calma emocional e um senso seguro de estar internamente centrado, enquanto estando alerta e atento ao que está ocorrendo. Podemos ainda estar cientes de flutuação de humor e mudanças de processos mentais, mas nós somos testemunhas deles, e não, tão envolvidos com eles, como éramos anteriormente.

Nesta fase, o praticante pode duvidar da validade da experiência, embora seja agradável e os efeitos posteriores sejam benéficos. Com a prática repetida de meditação superconsciente, estados expandidos de consciência se desdobram enquanto as dúvidas desaparecem.

Cada percepção mental deixa uma impressão ou memória. Impressões mentais decorrentes de estímulos ambientais e de nossos próprios pensamentos, estados de espírito e desejos, nem sempre são construtivos nas suas influências futuras. No entanto, impressões resultantes de experiências superconscientes, são sempre inteiramente construtivas, e tendem a enfraquecer e neutralizar impressões mentais destrutivas.

É por isso, que hábitos e comportamentos autodestrutivos, frequentemente desaparecem depois da pessoa ter meditado em uma programação regular, por algumas semanas ou meses. Outra razão pela qual tais hábitos e comportamentos podem ser mais facilmente renunciados, quando um programa de crescimento espiritual foi implementado, é que, com essa nova determinação, a pessoa é inspirada a fazer melhores escolhas.

Quando um senso de propósito iluminado é o fator determinante, nós somos naturalmente inclinados a direcionar nossas energias e recursos para fins significativos.

As impressões mentais de percepção superconsciente, também são eventualmente dissolvidas, quando a total iluminação da mente e da consciência é experimentada. A pessoa, então, deixa de ser influenciada por condicionamentos mentais. Em vez disso, a orientação intuitiva, dirigida por inteligência inata, determina as ações.

A abordagem ideal para o crescimento espiritual é aspirar a isso com devoção dedicada, mantendo-se interiormente centrado e paciente enquanto o crescimento ocorre em seu tempo. Independentemente de qual seria o seu grau atual de compreensão espiritual, se nublado ou mais claro, interiormente, apegue-se ao conhecimento de que você é um ser espiritual dotado de todos os atributos e capacidades comuns a todas as outras almas no universo. Esta é a verdade absoluta.

Deus é o único Ser em existência. Você é um raio individualizado ou, uma unidade da consciência de Deus. Esta verdade não pode ser alterada. Portanto, você é dotado de conhecimento inato, que precisa ser despertado e atualizado.

Jamais diga ou pense que você é nada menos do que o que você é como um ser espiritual imortal. Os hábitos, pontos de vista, sentimentos, desejos, e tudo o mais que possa ser atualmente influente e que compreendem sua condição autoconsciente, são temporários.

Eles são colocados sobre a sua consciência, mas não são o seu eu real. Eles não são o final, determinando as circunstâncias de sua vida. Eles são impermanentes, portanto, temporários, e você é superior a eles. Tudo o que precisa ser mudado, será transformado enquanto você desperta continuamente através de estágios progressivos de crescimento espiritual.

Enquanto estiver no caminho do despertar, lembre-se de que o caminho não é o destino: é apenas o caminho. Não demore quando for desnecessário. Olhe para a frente, para o resultado final, para o que vai ser verdade para você quando o seu despertar for completo.

Lembre-se, também, de que embora o crescimento espiritual seja geralmente progressivo, há sempre a possibilidade de um súbito despertar - descobertas inesperadas, ocasiões em que a clara percepção e o conhecimento florescem e vastas regiões da mente e da consciência são revelados.

Suas práticas dedicadas e a adesão a rotinas de vida corretas, são uma preparação.

Quando for o momento certo, quando você estiver preparado e sensível à graça, suas ações redentoras irão remover a nuvem de desconhecimento de sua mente e a luz do entendimento vai refulgir brilhantemente.

A graça é a vida vivificante, o Espírito de Deus apoiando e transformando a criação.

Ele se expressa através do campo da natureza e por dentro de cada alma. Ele dirige o curso da evolução e desperta as almas do seu "sono" da mortalidade."

Quando estamos menos egocêntricos e mais centrados na alma, menos agarrando (presos na matéria) e mais doando, menos contrativos e mais expansivos, mais graça, obviamente, se manifesta para ordenar nossas vidas e nossas circunstâncias.


CAPITULO 5 - Orientações de estilo de vida favorável para os nossos principais objetivos e propósitos

Embora seja verdade que a prática regular e correta da meditação influencie beneficamente nossas vidas e contribua para mudanças úteis e melhoras, podemos auxiliar a nós mesmos a completar o bem-estar e uma função mais hábil, implementando intencionalmente rotinas de estilo de vida construtivas.

O princípio orientador para fazer isso, é que tudo o que fazemos deve apoiar plenamente os nossos objetivos primários para os quais nós estamos neste mundo. Nós temos quatro principais objetivos a cumprir. Eles são fáceis de lembrar e essenciais para concretizar:

• Viver Corretamente - Nós vivemos da maneira correta quando somos auto responsáveis, cumprindo com êxito os nossos deveres e obrigações, e usando os nossos talentos e habilidades para fazer contribuições úteis para a sociedade e para o planeta.

Sabemos que estamos "em nosso lugar certo na vida", quando estamos satisfeitos em nossa alma, e tão em concordância com as circunstâncias, que todos os aspectos de nossas vidas são equilibrados e harmoniosos.

• Aprender a Ter os Nossos Desejos por Melhora de Vida Facilmente Preenchidos - Aprendendo como usar nossa inteligência e habilidades para viver com sucesso, e aprendendo a ajustar a nossa atitude mental e estados de consciência, nós podemos experimentar o fácil cumprimento dos desejos para a melhoria de nossas vidas.

Desejos que, se cumpridos, podem prejudicar a manifestação de propósitos mais elevados, devem ser renunciados.

Torne-se proficiente em empreendimentos. Aprenda a cooperar com os princípios mentais e metafísicos de causalidade (fortuito divino). Viva sem tensão. Seja uma pessoa graciosa, culta, bem informada e bem sucedida.

• Ser Próspero – Se nós resistimos a ideia de sermos ricos "no fluxo da vida", nós restringimos a inclinação da vida para prosperar, para florescer, para ser bem sucedida na realização de seus propósitos. O universo é auto completo, inteiro.

Quando estamos em harmonia com suas ações, nós somos incluídos em seus processos e todas as nossas necessidades são satisfeitas espontaneamente. Quando somos prósperos, nós podemos quase sem esforço, cumprir com todos os nossos esforços (metas, objetivos).

• Ser Espiritualmente Iluminado - Se nós somos bem sucedidos em aprender a funcionar como pessoas sociais, mas ainda não experimentamos um crescimento espiritual autêntico, nossas vidas não estão completas. Portanto, inclua estudos e práticas espirituais em sua rotina diária, e faça o seu melhor para viver no seu mais alto nível de entendimento.

Você vai crescer para a maturidade emocional e despertar para o conhecimento impecável de sua verdadeira natureza e sua relação com o Infinito (A Presença Eu Sou).

Entre em acordo com o fato de que você está em uma relação com a vida, por um propósito (divino). Descubra qual é esse propósito e cumpra-o. Você vai então cumprir o seu destino espiritual.

Viver apenas para estar inclinado à deriva, com as marés das circunstâncias, ou apenas para se concentrar em satisfazer desejos mesquinhos e caprichos pessoais, é desperdiçar a oportunidade preciosa, que viver neste mundo, proporciona.

Não há lugar melhor do que onde estamos, para aprender as lições e para despertar e expressar as nossas capacidades espirituais.

Você tem desperdiçado tempo, energia e recursos no passado, por causa de esforços inúteis ou equivocados? Se assim for, libere o passado e resolva fazer melhor a partir de agora.

Você está desperdiçando seu tempo, energia e recursos agora? Se assim for, escolha pensar, sentir e se comportar de forma mais construtiva.

Independentemente das circunstâncias presentes, sejam elas opressivas ou mais favoráveis, mas não completas, tudo o que é necessário para implementar a mudança útil na direção de uma vida mais livre e expressiva, é a sua escolha.

(Utilizar seu livre arbítrio de dedicar seu tempo para manifestar a vontade divina).

Quando nó escolhemos circunstâncias mais ideais, nós tomamos decisões. Quando nós tomamos decisões, os nossos processos de pensamento se tornam mais organizados e racionais.

Nós entramos em uma relação de cooperação com o Poder vivificante que nutre ao universo e a nós, e, sendo responsivos a Ele (Deus), descobrimos que nós somos apoiados por correntes da vida que nos transportam ao longo e fornecem para o nosso bem-estar através de todas as fases do nosso despertar, aprendizado e crescimento.

(São eles, por ordem de hierarquia, os auxiliares de Deus: Elohim, Mestres Ascensos, Arcanjos, Anjos, e os Elementais dos Quatro Planos da Natureza.)

Correto saber, relacionamento correto com o Infinito, e viver corretamente, é a maneira de confirmar a nossa dedicação no caminho do despertar e provar a nós mesmos a autenticidade do nosso crescimento espiritual.


- GUIA DE PRÁTICA INTENCIONAL -

Nosso entendimento determina a utilidade de nossas escolhas, e viver com intenção facilita o crescimento emocional, intelectual e espiritual.

Faça isso com intenção consciente:

Qual é o bem mais elevado você pode ver para si mesmo?

O que você vai fazer para realizar isso ou experimentar isso?

Leia este livro diversas vezes, marcando as ideias e temas que falam para você (que tem significado para você). Em outra folha de papel, ou em seu diário pessoal, escreva seus planos e projetos para viver com objetivo de (real) valor. Faça (escreva) a sua rotina de prática espiritual (diária, e cumpra com ela).

- PROCURE FALAR ESTAS AFIRMAÇÕES -

- Eu abro a minha mente e ser para o meu bem infinito.

- Eu reconheço a verdade de que eu sou um ser espiritual para sempre estabelecido na plenitude.

- Vou viver sabiamente, agir com intenção consciente, e viver sempre em sintonia com o Infinito.


Tradução do livro: “AN EASY GUIDE TO MEDITATION” de Roy Eugene Davis.
Editora - CSA Press, Publishers - The Publishing Department Of Center For Spiritual Awareness.
Tradução e comentários entre (parênteses) – Paulo R. Simões


Voltar