O Medo e a FÉ


O medo é um grande obstáculo e pode ser superado para o cumprimento da missão dos filhos de Deus na Terra.

É preciso conhecer, profundamente este inimigo, o medo, ao mesmo tempo que se medita sobre a fé, aprendendo a alimentá-la e fortalecê-la. Em geral, as pessoas têm pouca fé e muito medo. O conhecimento da Lei cósmica expande a fé na consciência e, conseqüentemente anula o medo.

Vivemos nos primórdios da era da liberdade que está trazendo luz, justiça e amor para a humanidade. O homem está se espiritualizando e, desta forma, experimentará cada vez mais o poder de Deus atuando em sua vida.

Nesta reflexão sobre o medo e a fé, pretendemos demonstrar a importância de dois conceitos e como a sua compreensão pode contribuir para a eliminação dos medos:

1º) A crença de um homem é a sua lei. Os místicos e estudiosos da mente afirmam isso e a psicologia tem comprovado esta verdade.

2º) Em Isaías lemos: “Assim como o homem sente em seu coração, assim ele é”. O homem tem um poder magnético no âmago do seu ser que o faz atrair tudo aquilo que ele pensa, diz, sente, deseja ou teme.

Portanto, se o indivíduo crê que será assaltado e sente em seu coração medo do assaltante, ele estará atraindo essa situação para si mesmo. 

No entanto, se a crença deste homem for no poder de Deus e ele sentir em seu coração que nada de mal pode lhe ocorrer, então ele estará protegido, mesmo que seja necessário passar por lugares perigosos.

A FÉ é um sentimento ativo e positivo que conduz à REALIZAÇÃO.

A FÉ é Luz, é Poder, é Segurança, é Autoconfiança, é Certeza, é Alinhamento com a Vontade divina, é Crença em Deus, é Coragem.

O MEDO é um sentimento negativo e estagnado que conduz à PARALISAÇÃO.

O MEDO é treva, é dúvida, é preocupação, é insegurança, é angústia, é ansiedade, é apreensão, é nervosismo, é pânico, é incerteza, é opressão, é descrença em Deus.

A fé e o medo são polaridades opostas da mesma energia. A diferença está na freqüência vibratória. A fé em atingir um propósito movimenta a energia do plexo solar e remove montanhas de adversidade.

Quando o indivíduo construtivo crê em Deus, entrega a Ele seus problemas e, naturalmente, faz a sua parte da atividade no mundo material, ele está vibrando na elevada faixa da fé que é luz e poder e isto o faz sentir-se corajoso, autoconfiante e com a certeza de atingir seus objetivos. Estes sentimentos ativos e positivos o conduzem à realização de seus projetos e cumprimento de sua missão na Terra.

Em contrapartida, quando uma pessoa deixa de entregar seus problemas a Deus, ela está limitando a possibilidade de ser auxiliada por Deus Altíssimo que é seu próprio Pai. Desta forma ela passa a vibrar em uma faixa densa do medo que é treva e descrença em Deus, contribuindo para que sinta dúvida, preocupação, insegurança, angústia, ansiedade, apreensão, nervosismo, incerteza, opressão ou pânico, sentimentos negativos e estagnados que conduzem à paralisação.

Observando as duas polaridades do medo e da fé, você pode compreender que basta mudar a focalização para transferir-se de uma faixa vibratória densa para outra mais elevada ou vice-versa. Isto é, se você sente medo ou qualquer um dos sentimentos componentes de medo, você deve tirar sua atenção disso e focalizá-la no seu Deus interior.

Um grande susto deixa a pessoa com as pernas bambas, sem capacidade de andar e muito menos de correr. O medo pode deixar o indivíduo paralisado na cama e iludindo a si mesmo que sente dor aqui e ali, por isto está deitado. Devemos considerar seriamente que os componentes mais suaves de medo como a dúvida, ansiedade e outros, impedem o fluir da abastança e atrasam o desenvolvimento dos projetos. Há pessoas que dizem não ter medo de nada e realmente são mais corajosas que a maioria; no entanto, sofrem de nervosismo, ansiedade, angústia ou simplesmente apreensão, sem perceber que estes sentimentos são fragmentos de medo.

A nossa consciência oscila entre o real e o irreal, entre a fé e o medo, entre a dúvida e a certeza, entre o Eu Superior e o ego humano. Quando você está centralizado na fé e confiança, está harmonizado, o Cristo Pessoal está no trono do ser. No minuto seguinte você tem medo ou raiva e quem vai para o trono é o ego humano. Por isso, Gautama Buda já ensinou sobre o poder da atenção. É importante estar consciente do tipo de energia que está rolando no seu coração, porque é isso que você atrairá.

Agora faça um exercício para desfocalizar a atenção do medo e focalizá-la na fé. A consciência humana é uma circunferência. Procure identificar quais dos sentimentos ou pensamentos de medo ocupam espaço em sua mente, coração ou emoções.

Abra os braços lateralmente, em forma de cruz. Imagine que você está tocando com as pontas dos dedos na periferia de sua própria consciência. Levante e abaixe os braços imaginando a circunferência em torno de si mesmo não quero dizer que a consciência tem este tamanho, é apenas um exercício de focalização.

Agora feche os olhos e examine seu coração. Continue com os braços esticados, imaginando-se na periferia do ser. Faça um pequeno silêncio para que você identifique qual é ou quais são os componentes de medo que o afligem.

Medite em silêncio em quanto mantém os olhos fechados e braços abertos; expulse esse sentimento negativos do seu coração. Diga em voz alta e dinâmica:

Em nome de minha Poderosa Presença EU SOU, exijo que este sentimento de medo, manifestado como dúvida, (diga o que identificou em seu coração, seja algo como angústia, medo de assalto ou qualquer outro). Eu ordeno: afaste-se de mim agora e para sempre. Não há mais lugar para você em meu ser. Fora daqui! Está feito.

O medo conduziu sua atenção para a periferia do ser, descentralizando-o. Sinta a sua atenção nas pontas dos dedos e lentamente feche os braços trazendo a atenção e as mãos para o seu coração. Centralize a atenção no Chakra do coração. Aquiete seus pensamentos e sua consciência, mergulhe nessa Luz interior e banhe-se na luz que é a essência de amor no âmago do seu próprio ser.

Abra os olhos lentamente. Agora você está centralizado. Você convergiu a atenção num raio de 180 graus do exterior para o interior, do plano físico para o plano espiritual, da extremidade para o centro do ser. Neste momento procure manter a sua atenção na Presença Divina; se perder sua concentração deixando a dúvida e o medo entrarem, volte rapidamente ao centro do seu ser. Tranqüilamente, como o fez agora. Isto é autodomínio; quem comanda sua própria mente, será capaz de controlar a sua vida. Esta é uma forma de educar a mente e o coração.

O medo tem raízes profundas e não pode ser eliminado de uma só vez. É a perseverança, dia a dia, identificando, expulsando cada energia de medo para fora do coração que trará a vitória. Ao iniciar esse tipo de trabalho, o indivíduo percebe que os medos vão se elevando do inconsciente e aflorando para serem eliminados. Isto não significa que o medo está aumentando, é a energia travada que está buscando a libertação pela luz.

Vejamos esta passagem bíblica: Pedro amava Jesus e tinha fé em Deus. Porém, quando caminhava sobre o mar, teve dúvida e quase afundou. Quando olhou novamente para o Cristo, ele elevou-se. Desta mesma forma, todo filho de Deus se eleva ao olhar para o próprio Cristo Pessoal.

O medo e as dúvidas fazem o indivíduo afundar no mar astral de emoções conturbadas.

Ouvi um homem de sucesso dizer: “Se houver um muro a minha frente, eu avanço e o derrubo”. Estes são os vencedores, os audaciosos.

Falamos nos muros de adversidade, de oposição aos nossos sonhos. É preciso ter audácia de enfrentar os problemas para que os anjos possam ir junto e derrubar as barreiras.

Uma senhora, gerente de uma loja me disse: “Eu enfrentei um inimigo forte e poderoso. Eu, tão pequena, e ele com tanto dinheiro e muito poder; mas eu pensei: eu vou vencer, porque Deus está comigo e Ele é mais poderoso. Enfrentei a batalha jurídica e ganhei a causa !"  A sua crença foi a sua lei, ela sentia em seu coração, que poderia vencer e por isto conseguiu.

Somente o conhecimento da verdade traz a liberdade. O homem que deseja ser livre de toda espécie de medo, deve estudar os mistérios de Deus e aplicar a lei cósmica na vida diária.

Os problemas e os medos devem ser analisados friamente e a atenção deve ser fixada nas possibilidades diversas de solução e na Presença do Deus Interior.

Se você deseja compreender uma lei, deve refletir profundamente sobre ela. Se duvida, questione o seu Eu Superior: Por que isto é assim? Eu não compreendo... Mostre-me a verdade.

Somente focalizando a atenção na fé os seus medos serão pouco a pouco dissolvidos. Tente isso! Pense em fé, luz, poder espiritual, segurança, vontade divina, certeza, coragem...

Analise cada uma dessas palavras. Veja no dicionário o significado de cada uma. Lembre-se de pessoas que têm essas qualidades e busque imitá-las. Torne-se devoto do Arcanjo Miguel que é o defensor da fé. Procure ler tudo sobre ele e introduza uma imagem deste poderoso protetor em sua casa.

Quando você pensa na lógica do medo e em todas as probabilidades que parecem ser reais para que o mal se manifeste, você está focalizando a atenção no medo e com isso, energizando e fortalecendo o mal temido. Exemplo: “Todas as casas vizinhas foram assaltadas, a minha será a próxima”.

A situação temida é real, porque ocorreu; contudo, o mal não é real e não tem poder, ele é simplesmente sombra, treva, ausência de luz. Em outras palavras, falta Espírito de Deus, que é Luz e elimina o poder maléfico.

Quando você pensa em Deus e em seus representantes, a hierarquia celestial, está focalizando na luz. Sinta a Luz da sua Presença Divina individualizada emanar do seu coração, como um raio de luz, dissolvendo tudo aquilo que você considera possibilidades maléficas. Desta forma, você pode mudar o foco de sua atenção para a fé e isto é o caminho da cura. Eis um conhecimento que alimenta a fé, conforta a alma e fortalece o espírito. 

Existem três ordens Celestiais:

A primeira é a Ordem dos Elohim que são os arquitetos do universo. Eles criam a forma e nos criaram. A palavra Elohim é plural de Deus. Sob o comando dos Elohim estão os elementais que são os seres da natureza; salamandras, gnomos, sílfides e as ondinas.

A segunda Ordem é a Angélica. Servem nesta Ordem as nove Potências do Espírito Santo que são: Serafins, Querubins, Tronos, Dominação, Virtudes, Potestades, Principados, Arcanjos e os Anjos.

A função destas duas Ordens é servir a terceira. E qual é essa privilegiada Ordem, que pode ser servida por estes magníficos e poderosos seres de Luz?

São os seres crísticos, os filhos e filhas de Deus, desde que estes estejam alinhados com a vontade do Pai.

Quando os filhos da luz se afastam da justiça e da verdade, quando rompem a lei do amor, eles perdem esta preciosa colaboração.

Portanto meus queridos amigos, que temos a temer? Medo de que e por quê? Se existe ao nosso lado à nossa disposição legiões de anjos, arcanjos, Elohim, elementais, serafins e uma infinidade de seres cósmicos para nos guiar, orientar, proteger?

Faça aos outros somente aquilo que gostaria que fizessem a você, para vibrar na faixa do amor divino e conectar os seres da luz.

Em Daniel 12 lemos: “Nesse tempo se levantará Miguel, o grande Príncipe, e defensor dos filhos do Teu povo, e haverá tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação, até aquele tempo. Mas, naquele tempo, será salvo o Teu povo, todo aquele que for achado inscrito no livro”.

Esse tempo de angústia é exatamente agora. Vivemos no final do ciclo de uma Era completa de 25.800 anos. Ela é dividida em doze eras de 2.150 anos cada. No momento atual termina a era de Peixes, que foi regida pelo mestre Jesus. Nosso Senhor e Salvador segurou o carma da Era de 25.800 anos e veio trazer o ensinamento, a sabedoria e deu exemplo de amor e obediência à lei.

Desta forma, ele preparou a humanidade para receber o carma da grande Era. A Grande Lei permitiu que Jesus segurasse o carma por todo esse grande ciclo. Contudo, ele não poderia transmutá-lo. Se a humanidade tivesse seguido os ensinamentos e os exemplos de Jesus, poderia estar mais apta para lidar com o carma que está sendo derramado neste final de Era.

Daniel fala que será salvo todo aquele que estiver inscrito no livro. Somente aqueles que vieram do alto, podem voltar. Somente quem foi criado por Deus.

Existem na Terra evoluções paralelas. Povo de Deus e povo das trevas, os descendentes de Lúcifer e de Satã, os deuses Neflin e suas criações sem alma, os clones. Vivem encarnados no plano físico, aparentemente iguais aos filhos de Deus.

Eles não estão ligados à fonte suprema de energia, que é Deus. Para sobreviver, eles criaram mil artifícios para roubar a energia da segunda fonte de energia, que são os filhos de Deus.

Quando o filho da luz sente medo, ele está qualificando mal a energia do 1º Raio de poder, que é fé, e derramando essa energia que servirá para nutrir e alimentar esses demônios; assim eles encontram força para atacar as crianças, a juventude e as nações.

Se não houvesse medo ao menos um só dia, os maus não teriam poder para cometer seus crimes contra a humanidade, pois ficariam sem energia. Lembrem-se, Daniel também disse: “Nesse tempo se levantará Miguel, o Grande Príncipe, o defensor dos filhos do Teu povo”. São Miguel é o comandante dos exércitos celestiais. Ele está aqui, na Terra, e atende imediatamente o chamado de auxílio.

Experimente invocar São Miguel diariamente e você notará a proteção, poder e fé aumentando em sua vida.

Conhecer toda história de Daniel, no Velho Testamento, é nutrir e fortalecer a fé. Daniel foi atirado na cova dos leões famintos e estes nenhum mal lhe fizeram. Os assassinos, que hoje matam para roubar qualquer coisa são os leões famintos da atualidade.

Em meio a um mundo de turbulência, muitos são os que, unidos a Deus, vivem em harmonia. Estes nada têm a temer. A harmonia e o amor familiar formam um círculo de energia protetora em torno do lar. O amor tem um poder agregador e coesivo que atua como selamento da proteção.

Observem ao seu redor e verão famílias unidas no amor a Deus, famílias que oram e conseguem viver harmoniosamente, sem grandes confusões.

O poder da Palavra e da oração é o mecanismo que temos para contatar as hostes do Senhor, a proteção divina.

Um excelente alimento para a fé é a leitura e meditação sobre toda a história de Judas Macabeu, no Velho testamento.

Ele era um homem simples, do interior, que lutava contra os ímpios com destemor e os expulsava de sua cidade. Reunia pequenos grupos e avançava como um leão contra os malvados. Invencível, sua fama crescia e ele era temido, sua fama de invencível crescia.

Cada vez o inimigo vinha mais numeroso e Judas Macabeu os enfrentava sem medo. Sua fama de invencível crescia tanto, que o inimigo mandou um exército bem armado de 67 mil homens, comandados por excelente general. A essa altura Judas Macabeu tinha 6 mil homens a seu comando para defender a cidade.

E quando chegou o momento da batalha, seus amigos disseram: “Como iremos nós, fracos de jejum de hoje, enfrentar esse exército?”.

Judas Macabeu disse: “A vitória que se alcança na guerra, não depende da grandeza do exército, mas do Céu é que vem a fortaleza”.

Acabou de dizer e avançou sobre o inimigo. No primeiro momento morreram oitocentos homens e os outros fugiram espavoridos.

A luz e poder de Deus, atuando através deles, afugentou os inimigos.

Vivemos a batalha de Armagedom, que é a  guerra entre o bem e o mal. A Bíblia, que é o livro da sabedoria, está repleta de relatos de guerra, mostrando que o filho de Deus precisa ir à luta.

Hoje, os ímpios atacam nossas crianças e juventude com a droga, o álcool, a nicotina, o crime, os seqüestro, os assalto, e toda a espécie de violência.

Exércitos de mais de 67 mil pessoas espalham as drogas nas grandes cidades. E os ímpios atacam nas rodovias, nas vilas e fazendas, levando o medo e o pânico aos filhos de Deus.

As pessoas dizem assustadas: “Que posso fazer?” Ao invés de agir e reagir, colocam grades e mais grades em torno de suas casas.

É preciso pegar a espada e ir à luta;  A Espada Sagrada, que é a Palavra, e comandar legiões de anjos para proteger e libertar os filhos de Deus.

Judas Macabeu enfrentou o carma; avançou sobre o inimigo e o venceu. Ele teve audácia. O poder da luz o ajudou depois que ele teve coragem de enfrentar o inimigo. Corajoso é aquele que enfrenta o medo.

Judas Macabeu acreditava na vitória, em seu coração, ele sentia que poderia vencer e venceu.

A crença de um homem é sua lei.

Quando um homem tenta de todas as formas resolver um problema, ele tem auxílio que vem do céu. Narraremos algumas histórias que mostram como aplicar estes ensinamentos na vida moderna.

Há vários anos, quando demos um curso de uma semana no interior do Paraná, havia um casal que participava com entusiasmo, por isso todos estranharam muito quando eles faltaram certa noite.

Eles haviam nos prevenido que chegariam atrasados, pois deveriam fazer uma pequena viagem durante o dia. Mais tarde, soubemos o que ocorrera, eles estavam acompanhados dos três filhos e sofreram um terrível acidente em uma curva perigosa da estrada. O carro foi totalmente destruído, porém todos saíram ilesos, exceto uma das crianças que teve apenas leves arranhões no braço.

Eles nos contaram que na hora do acidente estavam fazendo decretos ao Arcanjo Miguel e compreenderam imediatamente que foram protegidos. Assim, tiveram as suas vidas preservadas.

Deus Pai sabe quando seus filhos vão passar por situações difíceis e proporciona oportunidades para que eles tenham conhecimento do poder da palavra, busquem defender-se, praticando os ensinamentos e sejam então protegidos.

Lembrem-se sempre de que a Palavra é a espada espiritual que pode afastar as entidades e os demônios de medo.

Outro aspecto a ser considerado é o seguinte. Quando o indivíduo resolve fazer reforma na casa, redecorá-la, ou simplesmente dar uma boa faxina na casa e nos armários, isto causa grande desconforto a todos os moradores.

Da mesma forma, a Palavra de Deus é purificadora e causa mudança em nossos hábitos e até mesmo nas amizades; limpa e purifica nosso corpo, mente e alma. O Fogo Sagrado (dos sete raios) magnetizados pelos comandos de Luz, invocações e orações, provoca uma verdadeira “faxina” nas células do indivíduo que pode sentir até mesmo tontura na hora em que está comandando a energia e entoando os mantras, como já nos foi relatado antes.

Outro sintoma, nesses momentos, é sentir muito sono. Isto é normal e passa logo. Um ambiente muito iluminado causa sono. Da mesma forma, quando a luz espiritual é intensa, certos indivíduos não resistem a um sono embriagador. É preciso perseverar até chegar a uma situação de conforto.

Com o tempo a pessoa não sentirá mais tontura ou sono. Isto é causado por uma  transmutação de energia mais densa.

Quando eu tinha seis anos, residia em uma fazenda. Lá havia muitos animais, mas os que me atormentavam eram os gansos. Estavam sempre à beira da represa e eram em número de uns cinqüenta. O caminho para o curral passava exatamente sobre a ponte da represa. Eu sempre estava indo e vindo por ali. Se acontecia dos gansos estarem próximos, invariavelmente eles me atacavam. Vinham com aqueles bicos enormes que pareciam uma serra, e faziam grande barulho. Eu corria para a casa o quanto minhas pernas permitiam. Esta cena repetia-se toda semana, até que um dia alguém me disse:

- Você não precisa temer os gansos. Eles a assustam, porém, se você contra atacá-los, eles fugirão. Experimente avançar sobre eles ao invés de fugir e veja o que acontece.

Da próxima vez, eu não tive dúvidas. Quando os gansos vieram, eu investi sobre eles e gritava, sacudia os braços, ordenando-lhes que se afastassem. Para minha alegria, os gansos deram meia volta e partiram abrindo as asas para correr o mais rápido direto à represa.

Vitoriosa e feliz, eu não descansava enquanto não via o último ganso dentro d’água. Agora, era esta a cena que se repetia semanalmente. Tão pequena, enfrentava cinqüenta gansos, verificando como fora fácil reverter aquela situação.

Exatamente assim agem as forças sinistras, a maldade, os demônios e anjos caídos. Eles não têm poder, mas tentam nos intimidar e assustar. O nosso medo libera-lhes a energia que necessitam.

Porém, quando nos investimos do poder crístico, conscientes que somos filhos de Deus, quando invocamos Arcanjo Miguel, eles fogem espavoridos. Cinqüenta, cem, quinhentos ou legiões, eles tremem de medo de um filho de Deus. No entanto, eles são extremamente audaciosos e sabem blefar. Quem joga pôquer entende perfeitamente que um bom blefe traz muitas vezes a vitória.

Eis uma história que mostra como o poder de Deus afasta o inimigo: Eram sete horas de uma bela manhã de domingo. Tereza, uma senhora de sessenta e dois anos, estava hospedada em um SPA, nos arredores de Curitiba. Como fazia há vários dias, saiu para uma caminhada na rodovia que circundava a área antes do início da programação do dia.

Seguia serenamente pelo asfalto admirando a natureza, ouvindo os pássaros e meditando profundamente em sua Presença EU SOU.

Havia pouco movimento nessa estrada, e ainda menos aos domingos, mas costumava cruzar eventualmente com moradores da área. Assim, não estranhou naquele dia, ouvir passos atrás de si. Continuou meditando. Passaram-se alguns minutos e a pessoa não a ultrapassava, o que seria o natural. Se a alcançou, é porque caminhava mais rápido. Após esta constatação, sua harmonia era tanta que ainda esperou alguns minutos, quando resolveu atravessar o asfalto para testar. Percebeu então que os passos a seguiam realmente; então, se voltou rapidamente e deparou com um jovem baixo e mal encarado, que segurava na mão direita um pequeno punhal.

Tereza olhou para suas próprias mãos e percebeu que usava anéis de ouro.

Ele disse:

- Eu não quero suas jóias, quero você.

Tereza ordenou com sua voz forte, sua autoridade crística, habituada a fazer os comando de luz: - Vá embora! Vá embora! Ele tentou dominá-la. Tereza sentiu faltar-lhe as forças e quase desfaleceu. Pensou: Não posso, não posso perder os sentidos agora.

Começou a gritar com a pouca voz que lhe restava: "Arcanjo Miguel, ajuda-me!". Repetia incessantemente este grito de socorro com uma voz que mal saia pelo choque. Contudo, ela não sentia medo e aguardava o socorro de seu amigo, o Arcanjo a quem invocava diariamente.

Tereza conhecia a lei cósmica e sabia que um chamado não pode ficar sem resposta. Nisto, aproximou-se um caminhão. O homem fugiu, ela fez sinal, mas o motorista não parou. Deve ter visto o homem se escondendo e pensado ser uma armadilha. Em seguida, veio um carro e lembro a vocês que não era muito usual tanto movimento naquela estrada.

Tereza fez sinal e o motorista parou. Havia um casal e uma criança que pareciam desconfiados, pois abriram apenas uma fresta do vidro e perguntaram:

- O que a senhora deseja?

Tereza, trêmula, ainda quase sem forças para falar, contou o que se passava e implorou que a levassem dali. Eles relutaram, fizeram mil perguntas, até que decidiram levá-la.

Mais tarde, meditando sobre o assunto, Tereza pensava: “Deus meu, o que impediu aquele homem jovem e forte de me dominar instantaneamente? Eu, idosa e quase desmaiando, naqueles minutos de luta que me pareceram intermináveis, não senti as mãos do bandido me tocarem. Eu pensava que o Arcanjo Miguel estava demorando. Agora vejo que ele estava comigo todo o tempo. Obrigada, obrigada meu Deus".

Nada tem a temer quem está em união com Deus, e Tereza estava.

Neste caso, por que ela foi atacada? No meu entender, há duas possibilidades. A primeira e mais comum é um resgate cármico. Ela teria que passar por tal situação, no entanto, por sua fé e devoção foi salva.

A segunda hipótese é um julgamento para o bandido. Após atacar um filho de Deus e por intermédio daquela luz que Tereza carregava em sua meditação, ele sofreu um julgamento e perdeu o poder para atacar outra pessoa. Neste caso, Tereza teria prestado um serviço à Luz.

Uma outra história mostra o poder de Deus para resolver problemas de um condomínio:

Letícia reside com o marido na cidade de Curitiba. Ela reformou e decorou o seu apartamento com extremo bom gosto. Quando estava pronto, recebeu a visita de um vizinho que ficou encantado com a reforma, a beleza das peças trazidas de suas viagens ao exterior, a originalidade. Deste momento em diante, a paz de Letícia acabou-se. Seu visitante deve ter comentado com os outros vizinhos sobre a beleza de seu apartamento, resultando em um sentimento de inveja generalizado, porque ela começou a ter uma série de problemas no prédio.

O síndico a acusou de comprometer a segurança do edifício por ter derrubado determinada parede. Letícia e o marido conseguiram o laudo da construtora afirmando a ausência de perigo, mas não adiantou. Além das grosserias do síndico, ela começou a ser hostilizada pelos funcionários.

Falou com vários condôminos, mas não conseguiu compreensão para aquele abuso de autoridade. O clima de discórdia crescia a tal ponto, que Letícia e o marido resolveram vender o apartamento. Contudo, sabemos que ninguém foge do carma.

Quem poderia afirmar que eles não teriam problemas similares em outro edifício? Eles investiram tempo e dinheiro na decoração do seu apartamento e não seria justo deixá-lo por esse motivo. Letícia conhecia o poder do Arcanjo Miguel e costumava invocar a chama dos sete raios. Ela sabia como enfrentar essa luta e esse “exército inimigo”, que eram os funcionários, o síndico e alguns condôminos contra ela.

Ao invés de ir embora do prédio, Letícia decidiu fazer um serviço de uma hora e meia de comandos de luz e invocar o Arcanjo Miguel todas as manhãs, pedindo que ele protegesse seu lar e abrisse os caminhos para a solução do seu problema. Invocava o Elohim Cyclopea, suplicando que a chama verde esmeralda da verdade envolvesse toda a situação, revelando as mentiras e os mentirosos.

Os dias foram passando e ela começou a encontrar condôminos tão descontentes com o síndico,  quanto ela. Formaram então uma parceria e contrataram um advogado excelente, especializado em condomínios. A partir daí descobriram inúmeras irregularidades praticadas pelo síndico. Ele e o sub-síndico, seu amigo, recebiam altos salários, além de pagar regiamente todos os funcionários, que desta forma os obedeciam. Ele era cegamente temido pelos condôminos que, pouco a pouco, passaram para o lado de Letícia.

Ela venceu a questão judicial e quem acabou saindo do prédio foi o síndico, que inicialmente desejava expulsá-la.

Letícia compreendeu que “A vitória que se alcança na guerra, não depende da grandeza do exército, mas do Céu é que vem a fortaleza”.

A crença do homem é sua lei. O exército inimigo do indivíduo pode ser problema econômico, familiar, profissional, conjugal ou qualquer outro. O importante é confiar na vitória, avançar para a luta e saber que: “A vitória que se alcança na guerra, não depende da grandeza do exército, mas do Céu é que vem a fortaleza”.

E quando você repete este mantra muitas vezes, começa a sentir essa força que vem do Céu, como um poderoso tônico revigorante.

Do Céu é que vem a fortaleza, é o Pai enviando aos Seus filhos a luz que protege o caminho. Não importam as nossas limitações ou quão difíceis e grandes possam parecer as oposições às metas que desejamos atingir; o importante é ter metas e dar o primeiro passo em direção à vitória.

Fé é uma qualidade que precisa ser alimentada e protegida. Existem indivíduos de grande fé e amor a Deus; pessoas que já conseguiram muitas graças e até mesmo milagres em suas vidas. Contudo, quando se deparam com um novo desafio, cuja proporção lhes parece intransponível, elas começam a ter dúvidas; a dúvida vai lentamente desgastando a fé.

No momento que o indivíduo mais necessita aumentar a fé para vencer um teste e expandir sua consciência, ele, por vezes permite que o medo e a dúvida perturbem a sua união com o Deus Interior, a poderosa Presença EU SOU O QUE EU SOU. Este é o momento para pensar, Deus já me ajudou outras vezes, agora Ele vai me ajudar! E recitar o mantra bíblico:

“A vitória que se alcança na guerra não depende da grandeza do exército, mas do céu é que vem a fortaleza”.

Isto vai fortalecendo o espírito e a alma do indivíduo; a coragem aumenta, enquanto os obstáculos vão diminuindo e perdendo sua intensidade.

A fé deve ser nutrida com leitura de textos sagrados; estudo dos ensinamentos dos mestres ascensos; aplicação da lei cósmica; orações e muita meditação.

A Fé precisa ser defendida com invocações diárias ao Arcanjo Miguel!

O poder de criatividade e realização do homem é tão ilimitado quanto a imaginação. É a poderosa energia de fé que conduz e possibilita a realização. A fé traz autoconfiança e coragem. A fé é um tônico estimulante para o sexto sentido e percepção. A nossa crença na capacidade de realizar o que desejamos automaticamente derruba muitas barreiras e expande a consciência.

A fé fundamenta-se no conhecimento, compreensão e aplicação da lei de Deus que nunca, nunca, nunca falha!

Agora vamos observar o medo em relação ao carma pessoal. Por exemplo, se o carma do indivíduo requer que ele viva modestamente, assim será, mesmo que ele creia que ficará rico e sinta isso em seu coração. No entanto, o filho de Deus alinhado com a vontade divina, não deve passar miséria e tem o direito de ter o que necessitar, na hora que precisar.

Estas são dívidas cármicas e devemos agradecer a oportunidade de resgatá-las. Quando o indivíduo aplica a lei e vê o resultado, ele é saturado por um sentimento de autoconfiança, de crença no mundo e em Deus. Uma sensação de segurança e conforto preenche sua alma. Ele percebe que é capaz de proteger a si mesmo e a toda sua família usando a Espada da Palavra Sagrada.

Basta apenas manter, continuamente, sua atenção no Deus Interior, para elevar a energia da Terra. Ele se torna um instrumento do Espírito Santo para o fluir da luz de Deus no planeta. Ele está liberando a luz da sua Presença Divina para dissolver as trevas da ignorância e do medo.

A expansão da luz provoca o despertar de muitos que estão espiritualmente adormecidos. O profeta Jonas não era perfeito e falava com Deus, assim como tantos outros exemplos que podemos observar na Bíblia. Isto mostra que todos os filhos de Deus são dignos de falar com o Pai, apesar de suas imperfeições.

É necessário apenas elevar a consciência, sair da faixa vibratória de auto-desvalorização, culpa, sentimento de fracassos e medos, para penetrar e habitar na consciência do EU Real, na consciência de fé e poder do filho de Deus.

Algumas pessoas têm medo de pobreza. Uma das maiores causas de pobreza é falta de ambição. A ambição pode ser um sentimento egoísta e negativo, ou nobre e construtivo. Isso é determinado pelo motivo. Se o motivo visar somente o próprio bem estar, será egoísta. Um grande e ambicioso projeto que almeja o bem estar da comunidade ou do planeta é altruísta e, claro, trará benefícios também a seu idealizador.

Existem pessoas riquíssimas que sofrem medo de empobrecer. Para estas seria bom investir em alguma espécie de ação social, da qual elas participem com algumas horas de trabalho por semana. O trabalho voluntário cura muita coisa, até mesmo medo e a depressão. Quando o indivíduo tira a atenção de seus problemas, eles diminuem porque deixam de receber energia. Além do mais, o serviço ao próximo resgata carma. É a lei do movimento da energia. Ajudando os outros, somos ajudados.

Mudança de hábitos e comportamentos ajudam a eliminar o medo. Por exemplo: quem tem medo de doença, deve começar um programa de vida mais saudável. Participar de cursos de terapia alternativa e alimentação natural. Optar por uma alimentação equilibrada. Fazer algum tipo de exercício físico seja yoga, ginástica ou qualquer esporte.

O medo de crítica costuma inibir as pessoas de realizar seu sonho. É bom dar início a novos projetos em silêncio. Quanto mais se fala, mais a pessoa se expõe a comentários negativos do tipo: Isto não vai dar certo! Você vai se arriscar sem necessidade! Isto não é para você!

Nesta hora, são os amigos protetores que tentam frustrar nossos objetivos, por isso, o silêncio vale ouro. O medo da crítica pode ser combatido por um raciocínio lógico:
a) só não é criticado quem nada faz porque não é visto, nem lembrado e não incomoda.
b) por melhor que seja a ação, irá gerar tanto elogio, quanto crítica.
c) os mesmos que o aplaudem hoje, podem atirar pedras amanhã.Não é sábio impressionar-se com elogios.
d) nenhuma atitude, por mais nobre que possa ser, irá agradar a todos.
e) se o próprio Jesus, que atingiu a perfeição, foi tão criticado, seria pretensão nossa esperar o contrário.
f) deixe que o critiquem. É sinal que você está fazendo algo bom.
g) analise friamente o teor da crítica, sem mágoa e ressentimento. Ela pode ser construtiva e trazer enriquecimento pessoal. Porém, se for crítica destrutiva, simplesmente esqueça o assunto.

O medo da velhice faz a pessoa perder os melhores anos da vida. Ao invés de aproveitar a maturidade ela gasta sua energia temendo aquilo que pode nem mesmo ocorrer. Quem sabe se ficaremos velhos? Só podemos ter certeza do exato segundo em que vivemos. O homem deve aprender a lidar apenas com a tarefa que a vida lhe dá a cada dia. Fazer tudo com atenção e amor. Este é o grande segredo de sabedoria aplicada.

Cada ato, por mais simples, intelectual ou científico, é um ritual para liberar energia. É uma oportunidade para liberar amor e tornar este mundo melhor. Toda energia liberada retorna e cria o nosso futuro. Esta é a forma mais segura de semear um destino saudável e feliz.

Há pessoas que temem perder a liberdade. O conceito sobre liberdade é por vezes confundido. Deixar-se levar pelas emoções dos sentidos é aprisionar a própria alma. Vejamos o que diz o Mestre Yogananda sobre este tema:

“Liberdade é a capacidade de agir guiado pela alma e não, compelido por desejos e hábitos. Obedecer ao ego leva à escravidão; obedecer a alma leva à libertação.

Até você agir, você é livre, mas depois que agiu, o efeito da ação o perseguirá, quer queira ou não. Essa é a lei do carma. Você é uma pessoa que pode agir com liberdade, mas quando realiza determinado ato, deverá colher os efeitos desse ato.

A libertação do homem pode ser definitiva e imediata, se ele assim o quiser, não depende de vitórias externas, mas internas.

O caminho que leva à liberdade é o caminho do serviço, ajudando os outros. O caminho para a felicidade é o caminho da meditação e da sintonia com Deus. Derrube as limitações que seu ego lhe impõe; livre-se do egoísmo; liberte-se da consciência do corpo; esqueça de si mesmo; ponha fim a esta cadeia de encarnações; embeba o seu coração em tudo; seja uno com toda a criação.

Paramahanra Yogananda”.

EXERCÍCIOS DE AUTO PURIFICAÇÃO

Faça uma sessão de comandos e mantras e finalize com um auto exorcismo, que nada mais é que um exercício da Palavra Sagrada para comandar e expulsar as energias de medo do seu ser.

No Oriente, o Divino Espírito Santo é chamado de Shiva. Ele é conhecido como destruidor e regenerador. Seu intenso amor destrói a maldade fora e dentro do nosso ser, libertando-nos do ego e das energias negativas, como medo, ansiedade, pânico, etc.

Faça agora uma carta; após escrever o nome da sua cidade e a data coloque:

Amado Senhor Shiva. Em nome da Presença de Deus EU SOU em mim, eu vos suplico que me liberte do medo de (. . . . . . . . . . . . .) e de toda energia negativa manifestando-se em meu ser, como dúvida, preocupação, etc. Vinde purificar a minha mente, coração e sentimentos. Liberta-me dos demônios e entidades de medo e de dúvida.

Escreva o que mais desejar; então assine o nome completo e coloque a carta sobre a mesa ou altar, se o tiver.

Shiva é a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, o mesmo que Divino Espírito Santo. Shiva é, portanto, um dos muitos nomes de Deus. Shiva é a palavra sagrada que libera uma tremenda luz quando pronunciada. Shiva é luz, poder, amor infinito. O amor de Shiva é tão intenso que pode dissolver o ódio mais fervente. É o amor de Deus descendo para libertar seus filhos do ego, dos venenos do ódio, orgulho, medo, inveja; liberta dos demônios, da maldade e da tirania dos caídos.

COMANDOS E MANTRAS

- Arcanjo Miguel e Fé. (3 vezes)
- Libertem-me do medo que paralisa e saturem-me com a fé que realiza. (9 vezes)
- Arcanjo Miguel, defende a minha fé. (3 vezes)
- Arcanjo Miguel, ajuda-me, ajuda-me, ajuda-me! (3 vezes)
- Se Deus está comigo, quem estará contra mim? (3 vezes)
- Com Deus, todas as coisas são possíveis. (3 vezes)

João 1.1:

E no começo era a Palavra, E a palavra estava com Deus, E a palavra era Deus!

“A vitória que se alcança na guerra não depende da grandeza do exército, mas do céu é que
vem a fortaleza “. (9 vezes)”.

Mantra do destemor, de KUAN YIN (33 vezes):

NA–MO A–MO-TI KUAN YIN

Pronuncie:    NA–MO A–MO–DI GUAN-IN

Finalize invocando o poder do nome de SHIVA:

- SHIVA! SHIVA! SHIVA! (9 vezes)

- SHIVA liberta-me, liberta-me, liberta-me! (3 vezes)

- Que o fogo de SHIVA dissolva toda dúvida e medo no meu ser e no meu mundo! (3 vezes)

- SHIVA, liberta-me dos demônios e entidades de medo, em nome de Jesus Cristo! (3 vezes)

Agora, para finalizar, queime sua carta.

Maria Lúcia Vieira

Ao utilizar nossos textos, indique sempre o web site - www.eusouluz.com.br


Copyright © Paulo Rodrigues Simões - 2004 - Todos os Direitos Reservados - Autorizamos a reprodução do conteúdo desta página em outras páginas da web,  para fins de estudo, exclusivamente. Porém, comunicamos que as nossas obras estão protegidas pela lei dos direitos autorais, o que nos reserva o direito de exigir a indicação dos nomes dos autores e a  fonte das obras utilizadas em estudos.


Voltar