O PODER CRIATIVO DO SOM

Quando Contatei um Poder Superior (texto de Elizabeth Clare Prophet)

Durante a adolescência, aprendi a contatar o poder universal, um poder que está a disposição de todos nós. Em 1957, quando era caloura na Universidade de Antióquia, em Yellow Springs, Ohio, passei por uma das experiências mais surpreendentes que já tive com esse poder.

Foi durante as férias da primavera. No último instante, percebi que não queria passá-las na universidade. Queria ir para casa, regressar a Red Bank, New Jersey. Mas não tinha carona nem dinheiro para a viagem.


Fui então dar um passeio e invoquei Deus em voz alta: "Deus, preciso ir para casa. Tens que conseguir isso para mim!"


Voltei para o meu dormitório e subi correndo os três lances de escada até o meu quarto. A resposta ao meu chamado foi tão rápida que mal pude acreditar. Quando estava chegando ao topo da escada, ouvi uma voz gritando: "Alguém precisa de carona para New Jersey?" "Eu preciso!" respondi.

Era um homem da Força Aérea da Base de Wright-Patterson. Mas será que eu deveria aceitar carona de um desconhecido? As minhas companheiras de quarto ficaram preocupadas, mas eu sabia que estaria segura porque aquele homem era a resposta ao meu chamado.

Fiz as malas e entrei no carro. Exausta, depois de quatro dias de exames finais, adormeci no banco de trás. Dormi durante quase toda a viagem, e o motorista que me foi enviado por Deus me deixou em segurança na porta de casa.

Sabia que algo tinha acontecido: eu tinha contatado o poder do universo ao verbalizar o meu pedido. Quando fiz um pedido em voz alta, Deus respondeu.

Alguns anos antes, eu lera nos livros de Guy e Edna Ballard, da Atividade Religiosa do "I AM" (MOVIMENTO EU SOU), a respeito de um método de orar denominado decretos. Decretos são afirmações positivas que usam o nome de Deus, EU SOU O QUE EU SOU. Ao usar estas afirmações, você pode acessar o poder do seu Eu Superior.

Em 1961, participei de uma reunião da Summit Lighthouse, onde conheci o seu fundador, Mark Prophet, que viria a ser meu instrutor e esposo. Mark recebia revelações inspiradas por seres espirituais conhecidos como Mestres Ascensos. (Os Mestres Ascensos são os santos e sábios do Oriente e do Ocidente como Jesus, Buddha, Kuan Yin, São Francisco e a Virgem Maria). Os Mestres ditaram a Mark muitos decretos, que ele mais tarde publicou. Quando também comecei a receber revelações dos Mestres Ascensos, escrevi mais alguns decretos.

Os decretos fazem parte de um sistema de oração denominado “Ciência da Palavra Falada”, que inclui também canções, mantras e cânticos, assim como visualizações e técnicas respiratórias. Publiquei vários livros e lições sobre o uso da ciência da Palavra falada e tenho recebido inúmeras cartas de pessoas que a utilizaram com sucesso.

A razão principal para usar a ciência da Palavra falada, não é fazer com que aconteçam coisas boas — como conseguir uma carona ou um carro novo — mas sim, estabelecer contato com o Eu Superior e com os Mestres Ascensos. Claro que, uma vez feito o contato, você pode acessar o poder do Deus interior para suprir as suas necessidades.


AFIRMAÇÕES PODEROSAS DENOMINADAS DECRETOS

Susan, uma assistente social, usou estas afirmações para vencer o alcoolismo, a ansiedade e a depressão. Jay, um programador de computadores, utilizou-as para enfrentar com calma os problemas do trabalho e descobriu, além disso, outros benefícios. Andrew, um cirurgião, acha que elas ajudam os seus pacientes. Na verdade, estas três pessoas usam as afirmações para contatar o seu Eu Superior.

Estas afirmações poderosas são chamadas decretos. Você está prestes a aprender a ciência da Palavra falada, um método que utiliza os decretos para acessar o poder de Deus que se encontra dentro de nós. Este método baseia-se em antigos princípios, assim como em revelações modernas transmitidas a Mark e a Elizabeth Prophet. Durante trinta anos, a ciência da Palavra falada tem sido usada em todo o mundo com resultados surpreendentes, conseguindo produzir até mesmo alterações na vida das pessoas.

Louise experimenta a Palavra falada

Vejamos o exemplo de Louise. Ela estava se preparando para cursar medicina quando um amigo lhe ofereceu o livro A Ciência da Palavra Falada, de Mark e Elizabeth Prophet. Começou a ler o livro em sua casa na montanha, aconchegada na cama de água aquecida, sua única fonte de calor, e leu até à página 51, onde encontrou instruções específicas para decretar.

"Sente-se numa cadeira confortável", leu ela.
"Mantenha a espinha e a cabeça eretas, as pernas e mãos descruzadas e os pés apoiados no chão".
"Muito bom", disse a si mesma rindo.
Parecia muito simples, como um anúncio dos Vigilantes do Peso: Faça isto e encontrará Deus.

Ela não estava interessada em sair da cama e colocar os pés no chão gelado. Então disse a si mesma: "Muito bem. Vou experimentar. Vou fazer pelo menos uma das coisas que o livro recomenda. Vou dizer as palavras".

Louise começou a repetir em voz alta o decreto "Adoração a Deus" e sentiu imediatamente uma sensação de ardência no coração. Ficou surpresa. No passado, experimentara esta sensação apenas em determinadas circunstâncias, quando se encontrava em estado de meditação, ou quando andava a cavalo e contemplava a natureza. Esta sensação sempre lhe indicara que estava próxima a Deus e, muitas vezes, eram necessárias várias horas para sentir essa proximidade. Agora tinha experimentado a mesma coisa sem qualquer preparação, deitada na cama.

A sensação de ardência no coração convenceu Louise de que os decretos funcionavam e eram uma forma de entrar em contato com o seu Eu Superior e de encontrar paz interior. Agora ela usa os decretos para alcançar essa sensação de união com Deus, onde quer que se encontre, até mesmo no meio de um congestionamento:

"Nunca seria capaz de encontrar essa paz aqui na cidade se não tivesse aprendido a decretar".

Desde a sua primeira experiência na casa da montanha, Louise tem usado regularmente os decretos. Ela acredita que eles a ajudaram em todas as áreas da sua vida, desde resolver a dor causada pelo alcoolismo de sua mãe, até sua formatura em direito e a definição de sua carreira profissional.


Uma Ordem ou Fiat para você fazer: “Que a Luz Se Expanda No Centro Do Meu Coração!”


SETE PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA "CIÊNCIA DA PALAVRA FALADA"

Louise iniciou sua experiência com os decretos aprendendo os sete princípios fundamentais da ciência da Palavra falada. Depois de aprendê-los vocês estará pronto para usufruir os benefícios descobertos por Louise e milhares de outras pessoas que usam regularmente a ciência da palavra falada para acessar o poder do Eu Superior.

São estes os sete princípios:

1 - Você pode usar a oração para produzir mudanças espirituais e materiais na sua vida.
2 - A oração em voz alta é mais eficaz do que a oração silenciosa.
3 - Os decretos são a forma mais poderosa e eficaz de oração falada.
4 - Quando usa o nome de Deus, EU SOU O QUE EU SOU, nos seus decretos, você acessa o seu poder ilimitado.
5 - A repetição dos decretos aumenta o seu benefício.
6 - O uso de visualizações aumenta o efeito dos decretos.
7 - O uso de técnicas respiratórias aumenta o poder das suas orações e decretos.


1 - Você Pode Usar a Oração Para Produzir Mudanças Espirituais e Materiais na Sua Vida

Os cientistas não sabem como, nem porque ela funciona. Mas um número cada vez maior de estudos sugere aquilo que, há milhares de anos, as pessoas sabem intuitivamente: a oração realmente funciona. Não importa para quem você ora; o simples fato de exprimir um desejo a um poder superior, traz resultados.

Um estudo desenvolvido entre os pacientes cardíacos do Hospital Geral de San Francisco, por quem as pessoas oravam, revelou que eles se recuperavam melhor do que os pacientes por quem ninguém orava. Os que recebiam orações necessitavam de menos antibióticos e apresentavam menos complicações, do que aqueles que não recebiam orações. Referindo-se a esse estudo, um médico chegou a dizer: "Talvez devêssemos receitar o seguinte: ‘Rezar três vezes ao dia’. Quando funciona, funciona mesmo".

Um outro estudo, realizado no Centro Médico de Dartmouth-Hitchcock, verificou como as orações dos pacientes afetavam a sua recuperação em cirurgias cardíacas. Este estudo, desenvolvido em 1995, constatou que os pacientes que buscavam consolo e força na religião, o que provavelmente incluía orações, tinham três vezes mais probabilidades de sobreviver aos seis meses seguintes, à operação, do que os pacientes "não religiosos".

Algumas pessoas são céticas em relação a estudos como estes, porque crêem que a esperança de melhorar influencia os resultados. Por isso, muitos estudos têm sido realizados com animais e plantas. Estes estudos, sempre feitos com grupos de controle que não recebiam orações, revelaram que os ratos, as sementes e até as células vermelhas do sangue podem ser curadas ou protegidas pela oração. (Ver o livro Healing Words da autoria de Larry Dossey).

Estes estudos mostram como a mente pode ser poderosa e sugerem que a oração funciona. Demonstram um princípio que você talvez já tenha descoberto por si mesmo, o de que as orações podem produzir mudanças espirituais e materiais na sua vida. As afirmações conhecidas como decretos, são uma forma poderosa de oração. Quando aprender a usá-los, será capaz de colocar este princípio em prática de forma ainda mais eficiente.

Alguns Médicos Usam Mais Do Que a Simples Medicina Para Tratar De Seus Pacientes

Oitenta e dois por cento dos americanos acreditam no poder curador da oração pessoal e 64 por cento acham que os médicos deveriam orar com os pacientes que o desejarem. No entanto, muitos médicos não se sentem à vontade para fazê-lo. Talvez esteja na hora de reavaliar esta postura, se as experiências de Andrew, um cirurgião, e de Nancy, uma anestesista, forem levadas em conta.

Andrew decreta diariamente durante cerca de duas horas, e costuma incluir seus pacientes em suas orações. Antes de operar ele faz uma oração simples, às vezes silenciosa ou às vezes (se o paciente o autoriza), em voz alta. Ele acredita que as suas orações e decretos têm contribuído tanto para o sucesso das operações, como para ajudar a aliviar dores muito intensas.

Andrew constatou, certa vez, que as orações mitigaram a dor de uma paciente que sofria de intensa cólica renal. Tratava-se de um caso agudo e a paciente ainda não estava tomando qualquer medicação para dor. Andrew fez uma rápida oração a Jesus, à Nossa Senhora e aos anjos da cura, para que aliviassem a dor. Sem qualquer medicamento, a dor desapareceu. "Foi realmente incrível", diz ele. "Assim que fiz a oração, ela disse que a dor sumiu". Resultados como este convenceram-no a orar e a decretar pelos seu pacientes.

Nancy, que trabalha como anestesista, também descobriu que os decretos e orações aos anjos e aos Mestres Ascensos produzem bons resultados. Ela decretava regularmente em casa e, durante o seu trabalho, costumava fazer orações curtas.

Nancy percebeu que as mulheres que tinham dificuldade para dar à luz, quase nunca precisavam de cesarianas quando decretava por elas. Sempre que era chamada para anestesiar pacientes para cesarianas, Nanci fazia os seus Fiats e orações, enquanto se dirigia ao centro cirúrgico. "Era espantoso ver que, muitas vezes, naquele curto espaço de tempo, até eu chegar lá, o trabalho de parto tinha progredido tanto, que quando eu chegava o bebê estava pronto para nascer", conta ela. "As enfermeiras sorriam, olhavam para mim e diziam: Parece que afinal já não precisamos de você.

Nancy reza com frequência a Kuan Yin, conhecida pelos budistas como a Bodhisattva da Compaixão. Ela acredita que Kuan Yin ajudou-a a salvar a vida de uma mulher que quase morreu durante uma simples operação de retirada de um cisto no ovário.

Quando o cirurgião cortou o que parecia ser um cisto, este começou a sangrar intensamente. Afinal não era um cisto, mas uma artéria inchada que havia sido acidentalmente costurada em uma cirurgia anterior. A paciente esvaia-se em sangue. Os médicos tentaram todos os procedimentos de emergência, inclusive a transfusão de fluído e de sangue. Depois de quatro horas, o seu coração parou e a pressão sanguínea caiu.

Neste momento Nancy fez uma oração silenciosa: "Kuan Yin, ajude!" No mesmo instante o coração da paciente voltou a bater e a pressão sanguínea retornou ao normal. Ela recuperou-se completamente e não sofreu qualquer lesão cerebral.


"Que Deus Seja Magnificado!", vejam que as escrituras confirmam o poder da palavra:

No princípio era Brahman (Deus), com quem estava a Palavra, e a Palavra é Brahman. - Escritura Hindu

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. - Evangelho de João


2 - Uma Oração Em Voz Alta É Mais Eficiente Do Que Uma Oração Silenciosa

Em Gênesis lemos que Deus iniciou o processo da criação pela palavra. Ele disse "Haja luz !" e o universo começou a ser criado.

Será que o som é tão poderoso assim? Bem, o som faz mais do que estimular o nosso canal auditivo. Sabemos que ele pode ser uma força muito destrutiva, como por exemplo, a nota aguda que estilhaça o cálice de cristal, a explosão do supersônico que destrói o reboco das paredes dos prédios ou o estampido que precipita a avalanche.

Mas o som é também uma força construtiva, como os médicos e quiropratas estão descobrindo a cada dia. O ultra-som (ondas de som de alta frequência) está sendo usado para tudo, para limpar feridas, diagnosticar tumores ou pulverizar pedras nos rins. Um dia poderá ser usado até para injetar remédios, tornando as agulhas obsoletas.

Os cientistas têm pesquisado o impacto que o som produz no cérebro. Certo tipo de música clássica, como Bach, Mozart e Beethoven, produz uma grande variedade de benefícios, como a elevação do QI, a expansão da memória e a aceleração do aprendizado. Alguns adeptos da medicina alternativa têm experimentado o uso de tons específicos na cura de órgãos. Outros pesquisadores estão estudando os efeitos de alguns dos sons originados no aparelho vocal humano, como a oração e o canto.

Som, a energia da criação

Algumas pessoas utilizam o canto para produzir relaxamento ou cura; outras, para contatar Deus e o infinito. Muitas pessoas estão descobrindo também que o som é a energia que produz as coisas, que as faz existir. É a energia que pode criar. Se usarmos a energia do som de forma apropriada, poderemos produzir mudanças positivas em todas as áreas da vida.

Durante séculos os místicos têm afirmado que, na realidade, o som cria a matéria. (Místicos são pessoas que buscam um contato direto com Deus). Os místicos acreditam que o mundo é o reflexo de infinitas combinações de padrões sonoros. Eles dizem que todas as coisas, da maior estrela à pequenina flor, assim como você e eu, somos coagulações de ondas sonoras.

Isto pode ser difícil de entender e mais ainda de acreditar. Mas a ciência tem corroborado algumas das afirmações dos místicos. Em escala cósmica, existem certas evidências de que o som deixou registros nas galáxias. Alguns cientistas afirmam que as galáxias não estão agrupadas ao acaso, mas sim de acordo com um padrão regular. Pesquisas recentes sugerem que foram ondas de som primordiais que ajudaram a criar este padrão de agrupamento.

Em seus experimentos, o cientista suíço Hans Jenny fez com que ondas sonoras atravessassem vários tipos de materiais maleáveis, como massa e areia. Quando analisamos os padrões criados por estas ondas, começamos a imaginar como pode ter se dado a criação através do som.

E a canção de todos os seis céus não foi somente ouvida, mas vista. — A Visão de Isaías,

Como os mantras e o canto utilizam o som

O som através do qual todas as coisas foram criadas não é um som qualquer. É a Palavra de Deus. Místicos hindus, budistas e judeus acreditam que esta Palavra cria e permeia tudo o que existe. Se acreditarmos nos místicos, a Palavra é o maior poder criador do universo.

E existe uma forma de utilizarmos esta força. Os místicos do Oriente e do Ocidente conectam-se com o poder da criação repetindo mantras e os nomes de Deus. - Um mantra é uma palavra ou uma combinação de palavras consideradas sagradas. Muitos mantras são compostos de palavras em sânscrito. Segundo a tradição hindu, os mantras foram inspirados por Deus a sábios capazes de ouvir os tons fundamentais do universo.

Os místicos hindus e cristãos acreditam que os mantras podem liberar forças capazes de criar ou destruir. De acordo com textos hindus, os iogues usavam mantras junto com visualizações para acender fogo, materializar objetos (como alimentos), fazer chover e influenciar o desfecho de batalhas.

No entanto, produzir mudanças físicas não era o seu objetivo principal. Eles acreditavam que os mantras os ajudavam a atingir a iluminação e a união com Deus, ao proporcionar proteção e sabedoria, aumentar a concentração e a capacidade de meditação, impulsionando-os em direção a Deus.

Os hindus e budistas não são os únicos a usar o poder da Palavra. Orações são cantadas e recitadas em igrejas, templos e mesquitas do mundo inteiro. Os cristãos rezam o Pai Nosso em voz alta nas suas igrejas. Os judeus recitam o Shema nas sinagogas. Alguns monges cristãos entoam cânticos. Talvez esta prática esteja tão difundida porque pessoas de diferentes religiões reconhecem a eficiência da oração falada.

Shri-Yantra: O yantra é um diagrama geométrico usado na meditação. O Shri-Yantra (tem sido usado durante séculos no Oriente para representar o equivalente visual de um mantra. Ondas de som emitidas através de transmissor eletrônico reproduziram o mesmo padrão do yantra (à direita). Será que a ciência redescobriu o que a antiguidade já conhecia, que o som cria matéria?

O Poder Energizador Dos Cantos Gregorianos

Um grupo de monges beneditinos descobriu um benefício inusitado gerado pelos seus cantos gregorianos: o canto energizava-os fisicamente.

Em 1967, Alfred Tomatis, médico francês, psicólogo e especialista em ouvido, estudou os efeitos do canto entre os monges beneditinos. Durante centenas de anos, eles mantiveram uma rotina rigorosa, dormindo pouco e cantando de seis a oito horas por dia. Quando um novo abade alterou o horário e diminuiu as horas de canto, eles sentiram-se cansados e letárgicos. Quanto mais dormiam, mais cansados pareciam ficar.

Tomatis foi então chamado para descobrir o que havia de errado com eles. Ele acreditava que cantar (e escutar um certo tipo de música) produzia um efeito especial — o de energizar o cérebro e o corpo. Ele disse que os monges "cantavam para se recarregar’". Ele reintroduziu o canto junto com um programa de audição de sons estimulantes e, rapidamente, os monges descobriram que sua energia havia voltado ao normal. Quer soubessem disso ou não, os monges descobriram o poder do som, especialmente o da oração falada ou cantada.


"Infalível Luz De Deus, Que a Tua Perfeição Entre Em Ação Em Mim Agora!"


Um Anjo Explicou a Carla Porque Ela Deveria Rezar Em Voz Alta

Quando Carla ouviu falar pela primeira vez em decretos não compreendeu porque deveria fazê-los em voz alta. "Eu era mais inclinada, pela minha própria natureza, ao silêncio e à meditação", diz ela. "Os decretos me pareciam versos sem sentido".

Uma amiga persistente encorajou-a a usar os decretos e um dia ela resolveu então tentar. Fez uma oração silenciosa: "Deus, explica-me porque devo fazer isto. Se existe algum valor ou resultado positivo nos decretos, mostra-me !" Assim que começou a fazer o decreto "EU SOU a Chama Violeta", teve a experiência de um anjo respondendo à sua oração:

"Senti-me elevada a um nível diferente de consciência. Uma intensa luz branca e rosa envolveu-me e, atrás de mim, escutei o ruído de asas poderosas aproximando-se em grande velocidade. De alguma forma, sabia que era um anjo.

Percebi, então, que ainda estava fazendo o decreto. Vi como as palavras do decreto transformavam-se em energia que, por sua vez, coalescia numa grande esfera brilhante de luz branca, bem em frente à minha boca. No momento em que a esfera se formou, duas mãos maravilhosas retiraram-na dos meus lábios e desapareceram na velocidade da luz. Em seguida a visão desapareceu.

Tudo aconteceu numa fração de segundos. A luz à minha volta permaneceu e retornei ao meu nível normal de consciência. Não sei quem era o anjo, mas fiquei com uma compreensão nítida do que acontece quando fazemos os decretos, e tenho-os feito desde então."


3 - Decretos São a Forma Mais Poderosa e Eficaz de Oração Falada

Independente da sua religião, os decretos podem ser acrescentados às suas devoções diárias. Os decretos são a forma mais poderosa e eficaz de utilizar a energia de Deus. São a chave para mudar a si mesmo e ao mundo.

Como uma oração feita em voz alta é mais eficaz do que a oração silenciosa, devemos sempre fazer os decretos em voz alta. Se isto não for possível, se estiver num lugar público, por exemplo, repita os decretos mentalmente, ou, murmure-os. Mas, logo você descobrirá por experiência própria, o enorme poder que desencadeará ao praticar a ciência da Palavra falada.

Linete, uma artista, certa noite teve a prova disto, quando foi acordada por um intruso em seu quarto. Ela distinguia a silhueta na porta do quarto. Mas, como fazer para que fosse embora? Primeiro, disse a ele que saísse. "O meu vizinho virá, se eu gritar", disse ela. "Ele não vai chegar a tempo", respondeu o intruso com voz ameaçadora.

Subitamente, ela lembrou-se do Arcanjo Miguel e começou a fazer o decreto "Proteção em Viagem" a plenos pulmões. Ao contrário da tentativa anterior de fazê-lo sair, o decreto produziu efeito imediato. O intruso virou-se e saiu correndo, gritando: "OK, vou deixá-la só, senhora!", saindo pela porta dos fundos.


Eis aqui o decreto que ela fez:

São Miguel à frente! São Miguel atrás!
São Miguel à direita! São Miguel à esquerda!
São Miguel acima! São Miguel abaixo!
São Miguel, São Miguel, aonde quer que eu vá!

EU SOU o seu amor protegendo aqui!
EU SOU o seu amor protegendo aqui!
EU SOU o seu amor protegendo aqui!


Os decretos podem ajudá-lo a contatar a energia do seu Eu Superior para produzir as mudanças que deseja em sua vida.

Uma das razões dos decretos serem tão poderosos, é eles estabelecerem uma ligação direta com o seu Eu Superior, que guarda as chaves da criação. Veja como isto acontece:

Há muito tempo, antes de você nascer na Terra, a sua alma estava unida ao seu Eu Superior. Há muitas vidas atrás você decidiu viver separado de Deus, separando-se assim do seu Eu Superior. Mas, dentro do seu coração, ainda arde uma centelha divina, o seu potencial de se unir a Deus. Uma corrente de energia espiritual chamada cordão de cristal, conecta a sua centelha divina ao seu Eu Superior, nutrindo e sustentando você.

A ciência da Palavra falada realiza duas coisas:

A. Aumenta a corrente da energia espiritual de Deus que flui através do seu cordão de cristal. Você pode usar esta energia como quiser, para atrair tudo o que deseja; para conseguir o emprego certo, a casa ou as circunstâncias apropriadas; para curar-se e às pessoas que ama, ou para solucionar problemas na sua cidade.

B. Aproxima-o do seu Eu Superior.

Para contatar o seu Eu Superior, faça com amor e devoção alguns decretos e Fiats. Depois, aguarde o retorno da poderosa corrente de luz, vida e amor que você enviou. Ao aproximar-se mais da Presença de Deus, descobrirá que ela trará as respostas, pessoas e circunstâncias necessárias ao cumprimento do seu propósito divino nesta vida. Entrar em contato com o seu Eu Superior pode ser a melhor coisa que já lhe aconteceu!

Como Os Decretos Ajudaram Jay a Conseguir o Seu Próprio Espaço

As divisórias em torno da área de trabalho de Jay não eram suficientes para impedir o barulho, nem os comentários rudes dos colegas. Assim que ele começava a usar o computador, seus colegas faziam comentários jocosos e ruídos que o distraíam. Quando ele começou a sofrer de diabetes, eles zombavam até do seu peso, que diminuía.

Jay sentiu que precisava fazer alguma coisa para proteger-se daqueles comentários, aparentemente inofensivos, mas que continham uma carga de energia negativa. Por praticar kung-fu e chi-kun (um sistema chinês de controle de energia) por dez anos, era muito sensível às correntes de energia. Sentia que estava se tornando um magneto para as energias negativas dos colegas. Sabia que precisava descobrir uma fonte de proteção espiritual.

Um dos amigos de Jay apresentou-o à ciência da Palavra falada e ele começou a fazer os decretos de proteção.

TUBO DE LUZ

Amado EU SOU, Presença brilhante;
Envolve-me e sela-me, em Seu Tubo de Luz.

Da chama dos Mestres Ascensos;
Invocada agora, em nome de Deus.

Deixe que isto liberte o meu templo;
De toda discórdia enviada a mim.

Estou invocando as Chama Violeta;
Para queimar e transmutar todo o desejo,
Mantendo-se em nome da liberdade;
Até que eu seja um com a Chama Violeta.

Nas duas primeiras vezes em que decretou, sentiu arrepios. Descreveu-os como algo que "me envolve completamente, da cabeça aos pés". Então escutou uma voz interior dizendo: "Finalmente, ele está pedindo que o ajudemos". Jay soube, então, que havia encontrado o que procurava.

Começou a decretar todos os dias, acrescentando os decretos à sua rotina de kung-fu e chi-kun. Quando fez os decretos para o amor, transmutação e proteção, sentiu um benefício imediato.

Jay diz que os decretos o ajudaram a "neutralizar a energia negativa" e a "atrair para si a luz" do seu Eu Superior. Eles o ajudaram também a "reprogramar-se" para não reagir à negatividade dos seus companheiros de trabalho. Através dos decretos, descobriu que pode ter o seu próprio espaço, mesmo quando rodeado de pessoas sarcásticas e críticas.

Jay acredita também que os decretos o ajudaram a focalizar sua atenção em Deus, fizeram com que tivesse experiências espirituais e contatasse o seu Eu Superior e os Mestres Ascensos. Ele afirma que tem recebido dos Mestres inspiração para fazer visualizações e exercícios espirituais que, junto com os decretos, o ajudam a neutralizar a negatividade do seu ambiente.

Jay acredita ainda que os decretos abriram caminho para um outro benefício inesperado, o seu chefe deu-lhe um escritório particular. Jay pode agora decretar durante os intervalos e trabalhar em paz.


"Arcanjo Miguel, Ajuda-me! Ajuda-me! Ajuda-me!"

Eu sou a Luz do mundo. — Jesus, segundo o Evangelho de João 8:12


4 - Ao Usar o Nome de Deus EU SOU O QUE EU SOU nos Seus Decretos, Você Acessa o Poder Ilimitado de Deus.

Quando Deus falou a Moisés da sarça ardente, revelou o seu nome, EU SOU O QUE EU SOU, e a verdadeira natureza do homem. Em Êxodo lemos que "a sarça ardia sem se consumir". A sarça representa você, e o fogo representa a sua centelha divina. Esta centelha é uma chama espiritual do fogo de Deus que arde dentro de você, mas não o consome, assim como a sarça não era consumida.

A verdadeira natureza do homem, que Deus revelou a Moisés, é o que chamamos a Presença do EU SOU. Chama-se Presença do "EU SOU" porque refere-se ao nome de Deus, EU SOU O QUE EU SOU. A Presença do EU SOU é a Presença de Deus individualizada que Deus lhe deu quando o criou. (De modo geral, você pode considerar a sua Presença EU SOU, junto com o seu Santo Cristo Pessoal, como sendo o seu Eu Superior).

Na sarça ardente, Deus instruiu Moisés a dizer às crianças de Israel que o nome dele é EU SOU O QUE EU SOU e que "este é o meu nome eternamente, e este é o meu memorial, de geração a geração". A Bíblia de Jerusalém traz esta frase como: "Este é o meu nome para sempre; e por este nome serei invocado de geração em geração". Veja, o próprio Deus deu-nos a autoridade de usarmos o seu nome para invocá-lo.

Jesus usou o nome de Deus quando fez afirmações iniciadas por EU SOU, registradas no Evangelho de João, como: "Eu sou a ressurreição e a vida". Nós também podemos usar qualquer uma destas afirmações. Ao dizer EU SOU O QUE EU SOU estamos simplesmente dizendo:

"Eu sou aqui a Presença EU SOU de Deus que está acima de mim". Cada vez que dizemos: "EU SOU...", na realidade estamos dizendo: "Deus em mim é..." e, desta forma, atraímos para nós tudo o que afirmamos em seguida. Por exemplo, quando dizemos: "EU SOU iluminação", estamos dizendo que Deus em nós está atraindo para nós mais iluminação.

"EU SOU" significa mais do que um nome sagrado. É uma concessão de poder. É uma fórmula que dá acesso à autoridade de Deus e à Sua energia criativa, quando utilizada com amor. Ao usá-la, você não está se colocando como se fosse um deus separado de Deus. Pelo contrário, está afirmando e confirmando a sua união com Deus. Está dizendo: "Deus em mim está fazendo este decreto. A energia de Deus flui através de mim, obedecendo à ordem que dei em nome de Deus. E Deus está cumprindo a sua lei através da ciência da Palavra falada".

"Eu Sou a Ressurreição e a Vida!"


O princípio de usar o EU SOU O QUE EU SOU em orações foi desenvolvido por Emma Curtis Hopkins, uma estudante de Mary Baker Eddy, fundadora da Ciência Cristã, que mais tarde criou o movimento conhecido como Novo Pensamento.

Em 1887, Emma começou a usar o termo "decreto" para designar as afirmações positivas iniciadas por EU SOU, como "EU SOU íntegro".

Em 1931, Guy e Edna Ballard fundaram o Movimento do "EU SOU", que também utilizava decretos. A partir de 1958 Mark e Elizabeth Prophet começaram a receber novos decretos dos Mestres Ascensos.


5 - A Repetição dos Decretos Aumenta o Seu Benefício

Decretos, fiats e mantras devem ser feitos repetidamente. No Oriente, as pessoas repetem os seus mantras milhares de vezes por dia. Mas, no Ocidente, não estamos familiarizados com a idéia de repetir uma oração.

As pessoas perguntam: "Por que preciso pedir algo a Deus mais de uma vez?"

O motivo é que repetir uma oração não significa fazer um pedido várias vezes. Cada vez que repetimos uma oração, fortalecemos o poder do pedido, qualificando-o cada vez mais com a energia luminosa de Deus. Começamos também a entrar num estado de união com Deus.

Os benefícios de repetir uma oração foram demonstrados tanto por místicos como por cientistas. Os místicos da Igreja Ortodoxa Oriental têm como tradição repetir uma simples oração: "Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, tende misericórdia de mim" milhares de vezes por dia. Ao longo dos séculos, os monges que o fizeram, relataram experiências místicas extraordinárias e um profundo sentimento de união com Deus.

Monges medievais afirmavam que, depois de várias semanas repetindo uma oração durante várias horas, entravam num estado alterado. Diziam ser capazes de ver uma poderosa luz envolvendo-os, que comparavam à luz que os discípulos viram na face e nas vestes de Jesus, quando durante a transfiguração.

Um místico descreveu esta condição como "o mais agradável calor", uma "alegria efervescente". Ele dizia encontrar-se num estado além do prazer e da dor, experimentando "leveza e frescor, prazer de viver e insensibilidade à doença e aos sofrimentos". E este é o estado em que a carne é "inflamada pelo Espírito, de modo a que todo homem se torne espiritual".

Muitos místicos do Oriente e do Ocidente que repetem orações ou cantam mantras relatam experiências similares, assim como as pessoas que decretam. Entretanto, durante séculos, os céticos ridicularizaram a repetição de orações como uma superstição sem qualquer benefício mensurável, até que um doutor da Escola Médica de Harvard, documentou os efeitos físicos benéficos gerados pela repetição de orações, inclusive a que os monges repetiram durante séculos.

Repetir a Sua Oração Muitas Vezes Pode Ser Bom Para a Saúde

No início dos anos 70, o Dr. Herbert Benson, presidente e fundador do Instituto Médico Corpo/Mente da Escola Médica de Harvard, documentou um fenômeno a que chamou de "resposta de relaxamento" que, a seu ver, é o oposto do mecanismo de descarregar adrenalina utilizado pelo corpo em algumas situações de perigo.

Benson fez uma experiência com mantras indianos. Pediu que seus pacientes se sentassem e repetissem uma oração, mental ou verbalmente, durante dez ou vinte minutos, que respirassem regularmente e evitassem quaisquer pensamentos.

Ele descobriu que, os pacientes que repetiram os mantras durante no mínimo dez minutos por dia, apresentaram alterações fisiológicas, o batimento cardíaco e o nível de estresse foram reduzidos e o metabolismo se tornou mais lento. A repetição dos mantras reduziu também a pressão arterial dos que apresentavam pressão alta e o consumo de oxigênio dos pacientes (indicando que o corpo estava em estado de relaxamento).

Estudos posteriores, documentados no livro Curas Eternas, de Benson, constataram que a repetição dos mantras pode beneficiar o sistema imunológico, eliminar a insônia, além de reduzir o número de consultas médicas e elevar a autoestima dos pacientes.

Benson e seus colegas testaram também outras orações, como: "Senhor Jesus Cristo, tende piedade de mim", e descobriram que elas produziram os mesmos efeitos. Até mesmo palavras como: um, oceano, amor e paz produziram resultados. Tudo indica que Benson e seus colegas descobriram um princípio universal: a repetição de orações leva as pessoas a entrarem em estado de relaxamento.

A repetição das orações também produz benefícios espirituais

Benson documentou os efeitos físicos da repetição de orações, mas, e quanto aos benefícios espirituais?

Hindus e budistas afirmam que a repetição faz com que a mente se focalize em Deus, isto facilita a nossa união com o nosso Eu Superior. Monges ortodoxos orientais atingiram um estado de alegria, felicidade e união com Deus através da repetição de orações. Místicos judeus descreveram um sentimento semelhante ao repetir os nomes de Deus.

Chamaram-no, um momento transformador no qual alcançaram o mais elevado estado de consciência possível para um ser humano. Entrar em um estado mais elevado de consciência, o estado de união com Deus, é o motivo pelo qual as pessoas repetem seus decretos, cantos, mantras e orações.

Muitas pessoas que decretam têm sentido esta união com Deus. Ana, que já decreta há quinze anos, afirma que repetir os decretos faz com que se sinta unida a Deus:

"Você chega a um ponto em que sente que a sua Presença do EU SOU está decretando através de você, que você é o cálice e que a sua Presença do EU SOU está fazendo o trabalho. Você está conectada com Deus; mas o poder não é seu, o poder é de Deus. Você está em sintonia com Deus. É um estado elevado, completamente diferente dos estados artificiais que alcançamos através de quaisquer outros meios".

A repetição dos decretos ajuda a "armazenar" energia espiritual

Outro benefício da repetição dos decretos é acumular um momentum de energia positiva que pode ser usado em horas de necessidade. É como se fosse um reservatório de emergência. Quando acumula este momentum, ou reservatório, ele está ali para qualquer emergência, como um acidente de carro ou uma situação perigosa. Você pode acessá-lo fazendo um fiat (invocação de luz) poderoso.

David, um engenheiro eletrônico aposentado, começou a decretar quando participava da Atividade do "EU SOU", nos anos 30. Ele aplicou este princípio ao retornar de uma conferência espiritual em Los Angeles, onde havia feito muitas horas seguidas de decretos. Tinha então 16 anos e retornava de carro com a mãe, um irmão e dois amigos. Sua mãe tentou parar o carro no acostamento da estrada, mas este não era suficientemente firme para aguentar o peso do carro. Ela perdeu o controle e o carro voou pelos ares.

David gritou imediatamente o nome de Jesus, que havia aprendido a fazer como um fiat poderoso para invocar proteção: "Jesus Cristo!" Outras pessoas podem dizer este nome com significados diferentes, mas ele usou-o como uma chave para acessar o seu reservatório de luz. O que David percebeu a seguir é que o carro pousou em segurança. Ninguém ficou seriamente ferido, embora o carro estivesse totalmente destruído.

David acredita que a resposta ao seu fiat foi tão poderosa e imediata porque ele acessou o reservatório de luz que acumulara durante a conferência. Hoje, com 73 anos, ele ainda decreta.


participe dos rituais e aprenda a decretar no site www.vitoriasempre.com.br


"EU SOU a Luz Que Ilumina Todo o Homem Que Vem ao Mundo”


6 - Fazer Visualizações Intensifica o Poder dos Seus Decretos

A palavra mantra significa "instrumento da mente". Aquilo em que você pensa quando está decretando, ou fazendo mantras, tem uma grande influência no poder e eficiência do decreto.

Uma pessoa que esteja concentrada no decreto realizará muito mais em 5 minutos do que alguém que decreta o dia inteiro sem concentração, sem foco.

A atitude e os pensamentos durante o decreto são cruciais. Ao decretarmos, devemos ver uma imagem mental. Quando já estamos mais familiarizados com os decretos, podemos fechar os olhos enquanto decretamos, aumentando assim a concentração na imagem mental.

Ao decretar, procure concentrar-se principalmente na Presença do EU SOU, que pode visualizar como um sol flamejante de luz acima da sua cabeça. Pode também concentrar-se na centelha divina do seu coração, imaginando-a como uma esfera resplandecente de luz, tão forte como o sol do meio dia. Ao decretar, visualize milhares de raios de sol saindo do seu coração como raios de luz para curar e confortar todas as crianças de Deus na Terra.

Você pode também contemplar alguma imagem, como a de um santo ou a do seu Mestre Ascenso favorito, uma forma simétrica da natureza ou criada pelo homem, que represente a perfeição de Deus (como uma estrela, uma galáxia, uma flor, planta ou forma geométrica), uma linda paisagem ou obra de arte.

Algumas vezes o próprio decreto evoca uma imagem mental. O decreto "Saudação ao Sol" descreve um convite à luz para que ela faça parte da sua vida, mente, espírito e alma. Você pode visualizar a luz descendo da sua Presença do EU SOU e coalescendo em torno do seu corpo, dissolvendo os seus problemas e precipitando as circunstâncias de que a sua vida necessita.


SAUDAÇÃO AO SOL

Ó poderosa Presença de Deus EU SOU,
no Sol e por detrás do Sol:
Que a Tua Luz, que inunda toda a Terra,
Seja bem-vinda
à minha vida e pensamento,
ao meu espírito e alma!
Irradia e faz resplandecer a Tua Luz!
Rompe as cadeias das trevas e da superstição!
Infunde-me com a grande pureza
do Teu resplendor de fogo branco!
EU SOU o Teu filho, e a cada dia
Aumenta em mim a tua manifestação!


Quando fizer o decreto "Proteção em Viagem" estará invocando o Arcanjo Miguel. Quando disser: "São Miguel à frente! São Miguel atrás..." visualize enormes anjos azuis em torno de si. Este é um ótimo decreto para fazer enquanto dirigimos. Você pode visualizar o Arcanjo Miguel e os seus anjos rodeando cada carro na estrada. E, quando disser: "EU SOU o seu amor protegendo aqui", pode visualizar o Arcanjo Miguel protegendo todas as pessoas da Terra.

Durante os decretos você pode também concentrar-se em algo que deseje, tendo sempre o cuidado de pedir que o seu desejo se realize de acordo com as necessidades da sua alma, de acordo com a vontade de Deus.

Se concentrar a sua atenção e conseguir visualizar bem aquilo que deseja, o resultado será infinitamente mais eficiente do que se deixar a mente vaguear e olhar distraidamente para todos os lados. Se perceber que está distraído, não se condene por isso. Concentre-se de novo na imagem mental.

Você descobrirá que acrescentar visualizações aos seus decretos o ajudará a diminuir a distância entre o mundo material e espiritual, e a produzir magia na sua vida


7 - O Uso de Técnicas de Respiração Aumenta o Poder das Suas Orações e Decretos

A respiração e a mente estão unidas. Quando controlamos conscientemente a nossa respiração podemos acalmar e concentrar a mente e entrar em estados mais elevados de consciência. A respiração lenta e ritmada, que acompanha o canto e a oração repetida, pode ser responsável em parte por seus efeitos benéficos.

Antes de começar a sua sessão de decretos faça uma inspiração lenta e profunda. Exale completamente o ar dos pulmões e inspire lentamente. Isto permitirá que o Espírito de Deus entre no seu corpo. Pode fazer o OM ou dizer EU SOU O QUE EU SOU, bem devagar, antes de começar o decreto.

Ao decretar, mantenha uma respiração lenta e ritmada. Nunca chegue ao ponto de ficar ofegante.

Procure respirar bem devagar, de forma a pronunciar o maior número possível de palavras em cada respiração. Desta forma, os seus pulmões cooperam com o seu cérebro e com as suas cordas vocais para atrair a maior quantidade de luz possível da sua Presença do EU SOU.


Em Nome da Luz de Deus Que Nunca Falha, EU SOU o Milagre de Deus! e Aceito um Milagre Neste Dia!


O texto acima foi ensinado pela Mensageira Elizabeth Clare Prophet em uma palestra


Voltar