QUANDO PENSAMENTOS NEGATIVOS RETROCEDEM PARA QUEM OS GEROU

As formas de pensamento dirigidas para um indivíduo determinado, produzem efeitos bem definidos; estes efeitos são em parte reproduzidos na aura de quem recebe os pensamentos, e neste caso fortalecem o seu conjunto ou são repelidos.

Um pensamento cheio de amor e de desejo de proteger, dirigido com energia a um ser querido, cria uma forma que vai para esta pessoa e permanece em sua aura como um guardião, ou um escudo, Esta forma de pensamento buscará todas as ocasiões de ser útil, todas as oportunidades de proteger e defender a pessoa para quem foi enviada, mas não por um ato consciente e voluntário, e sim, por uma obediência cega ao impulso que a criou.  

O resultado será fortalecer as correntes benéficas que estão na aura, e debilitar as correntes perniciosas que poderiam achar--se nela. Deste modo criamos e mantemos guardiães, e mais de uma mãe, ao orar por seu filho ausente, têm construído barreiras protetoras ao seu redor, embora hajam ignorado como puderam suas orações produzir tal efeito.

No caso em que pensamentos maus ou bons são projetados para determinadas pessoas, com o fim de levarem a cabo alguma missão, devem encontrar na aura de quem os recebe materiais capazes de responder às suas vibrações. Nenhuma combinação de matéria pode vibrar fora de certos limites, e se a forma de pensamento está além dos limites em que a aura é capaz de vibrar, não pode afetá-la de nenhuma maneira.

Por conseguinte, o pensamento retrocede para quem o gerou com uma força proporcional à energia empregada para projetá-lo. Por isto se tem dito que um coração puro e um espírito elevado são os melhores protetores contra o assalto dos pensamentos de ódio, pois o coração e o espírito puro construirão um corpo astral e um corpo mental com a matéria mais densa e grosseira. Um pensamento invejoso ou de ódio, posto em movimento com fins perversos, ao encontrar e tocar um corpo puro como o exemplificado, é repelido e retrocede com toda a sua energia, seguindo até o seu progenitor pela linha de menor resistência antes percorrida, e ferindo-o.

Como na matéria de que se compõem os seus corpos astral e mental, o progenitor possui elementos semelhantes que constituem esta forma de pensamento; às vibrações desta se somam as outras correspondentes, e finalmente o criador do mau pensamento sofre justamente o mal que quis fazer a outrem.

Assim, pois, as maldições e as bênçãos são comparáveis a pássaros que instintivamente voltam ao seu ninho. Compreender-se-ão, assim, os perigos que há em dirigir pensamentos de ódio a um homem muito evoluído: as formas de pensamento enviadas contra ele são impotentes para alcançá-lo; mas, pelo contrário, retrocedem aos seus criadores e os ferem mental, moral e fisicamente.

Casos semelhantes têm sido muitas vezes observados por membros da Sociedade Teosófica, e lhes são bem conhecidos. Enquanto permanecer algo grosseiro e baixo nos veículos de um ser, qualquer coisa que propenda para o mal e o egoísmo, é alvo dos ataques daqueles que desejam prejudicá-lo. Mas quando eliminou todo vestígio de mal por meio da purificação de si mesmo, seus inimigos não poderão nada contra ele, que poderá permanecer tranqüilo e pacífico em meio dos perigos que o ameaçam. Não sucede o mesmo aos que criam pensamentos de ódio!

do Livro - Formas de Pensamento
de Charles W. Leadbeater

Voltar