POR QUE O PLANO ASTRAL, É INCOMPATÍVEL COM O PLANO ETÉREO?

A Grande Fraternidade Branca ensina como abrir contato e comunicação com os seres etéreos.

O éter é a casa de Deus e seus Filhos Ascensos, os Elohim e os Anjos e Arcanjos de Deus.  O éter é o quinto elemento, um fogo de alta vibração.

É através desta hierarquia, que conseguimos encontrar o caminho da Ascensão à Luz de nosso Pai Celestial. O verdadeiro caminho de volta para a casa do Pai.

Libertar-se dos planos da matéria: terra, água, fogo e ar, e buscar uma elevação espiritual para o éter divino.

Na Grande Fraternidade Branca, ensinamos a estreitar a comunicação e o relacionamento com Deus e sua hierarquia de Luz.

Os Mestres Ascensos são contrários a qualquer tipo de comunicação com seres desencarnados viventes no astral, seja ela com espíritos do bem, moradores do astral, como parentes e amigos que já se foram e ainda estão vagando pelo corpo astral da Terra; ou até, com demônios e bruxas do mais profundo astral.

A comunicação mediúnica (canalização) é feita com seres do plano astral, e isto é um problema sério para aqueles que o fazem, pois na medida em que se comunicam com este plano,  perderão seu ectoplasma e manterão contato constante com a ilusão e a imperfeição do plano astral, o que dificultará a evolução do ser humano que o faz.

O astral é relativo a água e as emoções, ao contrário do éter que é relacionado ao fogo e a memória.

Para trilhar os ensinamentos e aprender realmente a se comunicar com Deus e seus anjos de Luz, o ser humano que busca a Luz dos Mestres Ascensos, deve deixar de se comunicar com o plano dos mortos.

A Grande Fraternidade Branca, através dos ensinamentos dos Mestres Ascensos, explica que a comunicação com o espíritos do plano astral, que é o plano dos mortos e desencarnados e também dos demônios e das entidades, é o plano da ilusão e por esta razão, incapacita os seus moradores, de poder falar a realidade que eles desconhecem.

O astral é o plano das ilusões e dos desejos.

Os moradores do astral podem nos alertar para coisas que estão por acontecer, por que é só o que eles podem ver em nossas próprias auras, mas são falhos em nos dizer sobre o que ainda não foi manifestado por Deus, o que Deus está mandando para nós, mas ainda não chegou.

A pessoa que busca a comunicação com os Mestres de Luz, e pretende atingir este objetivo, deve parar com a comunicação astral. Os Mestres Ascensos ensinam que a comunicação espiritual é a coisa mais importante que podemos fazer, mas isto deve ocorrer com os seres evoluídos do plano etéreo, com os Mestres e seus anjos e arcanjos, com seu Anjo da Guarda ou sua Presença Divina do EU SOU, e não com parentes falecidos ou entidades do astral.

O plano etéreo é um plano mais elevado que o fogo, enquanto o plano  astral é o plano da água. Os dois são planos incompatíveis. A manutenção de comunicação com o astral, leva a pessoa em uma direção oposta.

Só os anjos de Deus e os Mestres Ascensos na Luz, podem ver tanto a nossa aura, como também a vontade e os desígnios do Pai para nossas vidas.

Eles são infalíveis em suas informações. Nossos verdadeiros guias de Luz estão junto ao Pai no plano etéreo.

----------

A mensageira Elizabeth Prophet, ensina o seguinte:

"As leituras feitas por um Mestre Ascenso em favor de um discípulo, são feitas para que as ele aprenda suas lições, estabeleça metas e escolha corretamente, baseado na realidade de sua vida, envolvendo o carma da cena, as prioridades da mestria pessoal,  a missão e serviço com a chama gêmea  e uma visão de futura libertação da alma. A realização desta libertação pode depender de um compromisso, de um sacrifício no presente.

Quando os Mestres Ascensos fazem uma leitura, fazem-na para o discípulo que deseja saber não por curiosidade ou vaidade, mas para que o discípulo possa pagar o preço pela separação da alma da Lei do UM, equilibrar o carma, libertando-se da rotina da reencarnação, servindo a raça do EU SOU e seus esforços em nome da humanidade, reunir-se com sua chama gêmea, e Ascender à Deus.

Os Mestres Ascensos apresentam uma avaliação exata da integração da alma com o Cristo Pessoal nos quatro planos da matéria. Aceleram a memória do plano divino para esta vida e dizem a seus estudantes qual é o seu progresso no caminho para a conclusão deste plano. Com base na avaliação dos Senhores do Carma, os mestres revelam o essencial à salvação da alma, extraindo do Livro da Vida e dos Registros mantidos pelo Guardião dos Pergaminhos, todas as informações necessárias para a evolução da alma.." Elizabeth Clare Prophet

---------------

Sabemos que a comunicação com os mortos (canalizações) faz muitas vezes, parte da nossa cultura e de nossos amigos e parentes. Porém, o caminho da luz, é o caminho do fogo etéreo, e quando é chegada a hora de ascender na Luz, precisamos manter a mente em pura Luz.

O astral impossibilita a visão da perfeição. A nossa mente, a mente dos que estão encarnados, pode estar vibrando em níveis de consciência etéreos ou em níveis astrais.

O plano do astral tem 33 níveis descentes, níveis cada vez de menor vibração, ou seja, é dividido em 33 partes cada vez mais densas.  

Podemos encontrar excelentes pessoas, nos níveis astrais menos densos, e nos níveis astrais mais profundos, encontramos demônios dos mais terríveis.

O inferno por exemplo, começa no oitavo nível. No 33º nível habitam os seres que cometeram crimes contra a humanidade, onde esperam por seus ciclos até o julgamento perante a Corte do Fogo Sagrado e dos 24 anciões.

O plano etéreo é o plano mais elevado, de mais alta vibração; plano mais real e concreto do que o plano físico, mas que é experimentado através dos sentidos da alma em uma dimensão e consciência além da percepção física.

O plano do éter é o deposito dos registros akashicos, onde tudo o que ocorre em nossas vidas fica registrado.

O éter é o mundo dos Mestres Ascensos e seus retiros de Luz.  Lá existem cidades etéreas de luz onde as almas superiores habitam. O éter é o que chamamos de céu.

A palavra "éter" significa (dicionário Aurélio) : Fluido cósmico extremamente sutil que enche os espaços; considerado como agente de transmissão da luz, do calor e da eletricidade; os espaços celestes.

O plano etéreo também tem 33 níveis principais:
- Do nível 1 ao 3, encontra-se o Reino da realização dos desejos (Devachan). 
Devachan é uma palavra em sânscrito que significa: - o lugar onde os iluminados vivem -. Nestes 3 primeiros níveis do etéreo, são os níveis onde as almas podem ser designadas para ficarem entre as encarnações.

As almas que tem merecimento, ou que muitos amigos e parentes oram por elas, para que Deus e seus anjos venham busca-las após a morte física, vão para estes níveis elevados para serem preparadas para uma nova encarnação. As almas que tem a benção de estar em Devachan, podem neste lugar, desfrutar de seus mais profundos e elevados desejos. Este é o lugar do cumprimento dos desejos.

- O 5º é o nível do monastério. Um local para grande meditação na Luz da Presença de Deus.

- O 7º é o nível da vida em Vênus. Não que todos os venuzianos habitem este plano, mas este é digamos, o nível mais baixo de Vênus.

- O 11º nível é o céu de Tushita onde Maitreya e os bodhisattvas vivem. Onde só aqueles que atingiram a mestria da vontade divina e a iluminação, podem ficar. Este plano do céu, é reservado para aqueles que atingiram o nível de bodhisattvas ou superior. Este é o nível de Shiva-Rudra, a manifestação dos onze Shivas.

- O 12º nível é o céu de Sukhavati. O lugar mais puro e famoso, o paraíso ocidental do  Buda Amitabha. Amitabha estabeleceu este local puro para aqueles que invocassem seu nome com muita fé e vivessem sob as leis de Deus.  Sukhavati é uma Sangha cósmica (Sangha - comunidade budica). Os que tem a benção de nascer neste reino espiritual, estão totalmente livres de destinos ruins. Estes são aqueles que estão livres do renascimento na matéria. De acordo com os ensinamentos budistas, existem inúmeros reinos como este. Sabe-se que um novo paraíso assim, será manifestado pelo buda Maitreya.

Estes níveis etéreos podem ser atingidos com a elevação de nossas consciências em meditação profunda. O mudra e mantra para buscar a elevação de sua consciência ao Paraíso do Céu de Sukhavati é o seguinte: Coloque sua mão direita, com a palma para cima descansando sobre a esquerda, na altura de seu umbigo.  O mantra é - Om Amitabha Hrih -

- O 18º nível é de onde os ditados vem para os mensageiros da Grande Fraternidade Branca.

- A partir do 31º nível, está a forma do Nirvana. Um grande estado de elevação de consciência. O Nirvana é um estado mental que aniquila a personalidade mas não a individualidade. O homem deixa de existir como homem para existir como Deus. (estado atingido por Jesus e Gauthama Buda). Num estado de repouso consciente na onisciência, numa condição perpétua de bem aventurança, onde não existe sofrimento, somente a paz e a plenitude na sabedoria divina.

Quando começamos a galgar espaço no plano etéreo, que é o plano da escada celestial, descobrimos que o primeiro plano da escalada para o céu é mais leve do que o nível um do plano astral, ou seja, o mais baixo etéreo é muito mais do que o mais alto astral. Assim, ou subimos para a leveza e pureza da luz etérea e celestial, ou descemos e caímos nas piscinas e mares do astral.

Impossível fazer as duas coisas ao mesmo tempo !

Os Mestres Ascensos são unos à Deus e vivem em contato com a mente divina e a verdade eterna do universo. Isto os faz corretos e perfeitos em seus atos.

Por outro lado, os nossos queridos mortos ainda não ascensos, são tão falhos quanto nós. Podem acertar, ao nos darem alguma informação,  mas também podem errar.  Mesmo que tenham boa vontade em servir, não estão unidos a perfeição do Pai.

Os viventes do plano astral, tomam partido entre uma e outra pessoa encarnada. Podem por exemplo, beneficiar um, enquanto prejudicam a outro.

A melhor forma de ajudar a estes entes queridos que já se foram, é pedir ao Arcanjo Miguel que os liberte, direcione e oriente. Isto é possível com invocações e comandos ao primeiro Arcanjo de Deus, para que os elevem às escolas espirituais dos Mestres Ascensos, onde poderão ser preparados para reencarnar.

Os mortos e desencarnados do astral, são almas que se foram e ainda não ascenderam junto ao Pai, assim, elas não estão preparadas para nos dizer a verdade do PAI. Elas precisarão nascer fisicamente para buscar a ascensão espiritual no plano etéreo.

Quando um ser morre, seus quatro corpos inferiores e não evoluídos, passam a ter uma vida independente e separada da alma que era sua única ligação em comum.

O corpo da memória estará junto ao Santo Cristo Pessoal (Anjo da Guarda), este corpo guarda  todos os registros de vidas passadas, necessários para a reencarnação futura daquele ser, em uma seqüência lógica com relação ao seu próprio carma e dharma.

O corpo da memória, é o intermediário entre nossos 3 corpos evoluídos (o corpo da Presença EU SOU, o corpo causal e o corpo do Eu Superior, (anjo da guarda)) e o nossos outros três corpos inferiores (o corpo mental, o emocional e o físico).

O corpo mental vagará pelo corpo mental da terra, o corpo astral (emocional) vagará pelo plano astral (emocional) da terra, e o corpo físico seguirá seu caminho para o cemitério ou para cremação.

Tanto o corpo mental como o emocional, mantém suas características e aguardam a reencarnação de sua alma para poderem voltar a evoluir.

A alma que morre sem elevar-se ao éter divino, deixa seus corpos inferiores na Terra, para em uma outra encarnação poder voltar a trabalhá-los. 

Estes seres são chamados de entidades e mantém fortemente os maus hábitos que tinham em vida, ou seja, o individuo que fumava, quando passa por sua transição (a chamada morte), seu corpo emocional continuará a desejar o cigarro, não tendo o corpo físico para viabilizar seu habito, ele buscará o corpo de fumantes na terra para encostar, influenciando os desejos e vícios das pessoas. O corpo mental passa a confundir os pensamentos de quem os contatar. Muitas vezes pensamos algo que é a influencia destas entidades mentais, por isto, precisamos buscar a comunicação mental com nosso Eu Superior. clique aqui para entender melhor este assunto

A cremação, é o meio mais limpo e rápido de livrar a alma destas entidades e da putrefação do corpo físico.

A alma é a única que pode controlar seus corpos inferiores. O juízo e ciência, só existem na alma, seus corpos apenas refletem seus hábitos. 

Contatar com os seres do além e do astral, é como "tomar o céu a força", ou seja, para a comunicação com os seres cósmicos e etéreos, é necessário submeter-se a senda do auto aperfeiçoamento e a testes iniciáticos. Falar com os seres do astral é a ilusão de se estar contatando com seres divinos.

O astral é um depósito de padrões de pensamento e sentimentos coletivos, conscientes e inconscientes da humanidade.

A finalidade inicial deste plano era a ampliação dos pensamentos e sentimentos puros de Deus no homem, mas ao contrário, tem sido poluída com registros impuros da memória da raça. Como o Plano Astral foi corrompido por pensamentos e sentimentos impuros do homem, o termo "Astral" também é utilizado no sentido negativo, referindo-se à aquilo que é impuro ou psíquico.

Os mestres querem o nosso comprometimento, pois "não se pode servir a dois Senhores ao mesmo tempo".

Em sua busca espiritual, os filhos da luz percorrem muitos caminhos e encontram respostas em muitos lugares. Muitos destes aprendizados enchem os corações de gratidão, contudo, isto não é razão, para a estagnação, impedindo a continuidade da busca.

A gratidão segue em nossos corações. Porém a caminhada de volta ao lar, é longa e a senda estreita. Precisamos sempre continuar o caminho, e saber quando termina um ciclo e começa outro. Resistências a mudanças, causam muita dor.

A Grande Fraternidade Branca aprova qualquer uma das grandes 8 religiões do planeta, o Judaísmo, o Budismo, o Cristianismo, o Hinduísmo, o Confucionismo, o Islamismo, o Taoísmo e o Zoroastrismo. Os discípulos destas religiões podem estudar os ensinamentos oferecidos pela Grande Fraternidade Branca enquanto estão estudando seus ensinamentos religiosos.

A Grande Fraternidade Branca não é contra nada neste mundo. Na vida terrena, tudo tem sua função. Temos o livre arbítrio e respondemos todos por nossos atos com conseqüências cármicas.

A cultura espírita no Brasil é muito grande e desenvolvida. Muitas entidades espíritas são filantrópicas e desenvolvem serviços de caridade que são de grande valor e merecedoras de todo o nosso respeito. Estas caridades e apoio às comunidades, são feitas pelas pessoas, e não pelos espíritos.

Porém, está é uma cultura de contato com o plano dos mortos que atuam no plano astral da Terra. Assim, uma coisa é a caridade e a vontade de servir ao próximo, que muitas entidades espíritas fazem, e isto é lindo e louvável, a outra é a comunhão com os mortos do astral. Uma coisa não justifica a outra.

Tudo na vida é uma escola. Até coisas de ruim que acontecem conosco fazem parte das aulas desta escola da vida. O carma educa a alma.

O espiritismo é uma escola de pessoas que estão vibrando em um nível astral de consciência. Esta mesma pessoa poderia ter muito mais evolução se seguisse os ensinamentos das oito grandes religiões. A necessidade de buscar contatar os mortos está relacionada em uma falta de fé relacionada da pessoa que se utiliza destes meios. Isto ocorre quando há uma falta de perseverança em magnetizar seres mais elevados do éter divino para uma comunicação mais elevada.

A comunicação etérea exige muito mais dedicação, amor, atenção, fé, perseverança. Para uma comunicação astral, basta invoca-los e abrir a porta.

Muitos dos alunos das escolas de mistério já tiveram contato com os espíritos do astral, e isto não os impediu de evoluírem para a comunicação com os Mestres Ascensos, deixando de contatar este mundo menos evoluído. Ter tido contato com o espiritismo não desabilita uma pessoa para a escola dos Mestres Ascensos.

No momento em que esta evolução de consciência, ultrapassa o nível astral de consciência, e decide-se por buscar a Luz dos Mestres Ascensos, e estudar seus ensinamentos de Luz no plano etéreo, ela precisará deixar de se comunicar com o plano astral.

O astral é relativo a água e o etéreo é mais elevado que o fogo. O éter é um fogo invisível de altíssima vibração. "Os Mestres Ascensos atuam no plano etéreo, e se queremos que eles se comuniquem conosco, precisamos deixar o contato com o plano do astral e seus habitantes desencarnados". Esta é uma afirmação do Mestre Morya em uma de suas mensagens entregues aos seus mensageiros.  

A diferença entre o astral e o éter é a mesma entre o batuque do samba e a musica clássica. O rock pesado é a música do mais profundo astral. Eles nem escondem isso. Os roqueiros vivem caricaturizando demônios em seus discos e tatoos de seus corpos.

Um ditado dos mestres ascensos é dado sempre depois de 30 a 40 minutos de musica clássica de alta vibração. As mensagens astrais não trabalham com esta elevação de energia.

Não há motivos para tomar as dores desta ou daquela escola da vida. Cada uma delas tem seu tempo e sua evolução.

Se uma pessoa não tirar sua atenção, sua percepção de um plano, não evoluirá no outro plano e isto é uma realidade cientifica. Para onde der sua atenção, lá estará sua energia.

Se você tem dúvidas sobre este assunto, deve escrever cartas para os Mestres Ascenso pedindo orientação. Escreva uma carta direcionada a Jesus ou outro mestre de sua preferência, assine-a e leia em voz alta, depois peça ao arcanjo Miguel que a leve para o plano etéreo, e coloque então fogo nela.

Muitos chegaram ao espiritismo, com a falsa promessa de se libertar de perturbações espirituais. Não temam em seguir na evolução etérea e voltar a serem perturbados pelos espíritos astrais. Eles  não podem perturbar alguém que resolve por livre e espontânea vontade, colocar  a atenção nos Mestres Iluminados e seus anjos de Luz. Os mortos do astral não tem poderes etéreos. Só os seres iluminados os tem.

O esoterismo é um ensinamento para poucos. Este é um ensinamento para os que estão prontos para subir os degraus etéreos. Esta é uma escada que temos de subir sozinhos. Nesta subida não podemos levar nada pesado. Precisamos deixar velhos hábitos e até amizades. Amigos, só os que encontrarmos neste caminho da ascensão.

Não se ascende ao etéreo em um dia. Isso é um trabalho de várias vidas, onde vamos nos lapidando pouco a pouco, dia após dia.

Neste caminho, precisamos de yoga, meditação, alimentação natural, comida vegetariana, ar puro, oração, comandos de luz, harmonia e paz, serviço humanitário, caridade, fé, filantropia, esperança, e principalmente, a atenção focada na luz do Pai maior. 

Vitória Sempre!

Paulo Rodrigues Simões

A PERDA DO ECTOPLASMA

Além do problema de não se ter certeza de se estar falando com um ente querido falecido, na comunicação com almas do astral, ou mesmo, com  aquele espírito que você pensa que conhece bem e sempre conversou,  a invocação e manifestação mediúnica, traz a perda do ectoplasma, como explicamos a seguir:

ECTOPLASMA  [De ecto- + -plasma.] - O dicionário Aurélio explica:
1 - Ectoplasma é um Plasma de origem psíquica emanada de um médium;
2 - Porção periférica do citoplasma, que é a porção da célula compreendida entre a membrana e o núcleo.

A Célula é o reflexo do próprio Universo, com sua forma oval e um Núcleo; o corpo humano não é diferente de suas células ou do universo que o cerca.

Assim, a Membrana, vem a ser o próprio Corpo Físico, o Núcleo, a Alma, e o Ectoplasma é o que existe entre os dois.

O Ectoplasma é uma Armadura, um Campo de força da Alma. Ele só é dado no nascimento e não pode ser reposto.

O ectoplasma é uma proteção contra ataques do plano astral que é onde vivem os mortos ainda não Ascensionados.

Ectoplasma é uma palavra muito usada por espíritas, e esta muito presente em todo o tipo de comunicação mediúnica.

A participação em rituais espíritas, mesa branca, leitura de cartas, em suma, qualquer participação em rituais com espíritos incorporados/ encarnados/ montados/ manifestados, causam a perda do Ectoplasma.

O Médium é quem mais perde, mas todos os presentes tem sua participação de perda.

Estes espíritos nos dizem que a perda do Ectoplasma não é um problema, pois temos muito e não nos fará falta. Isto é mentira, precisamos de nosso ectoplasma, dado por Deus, para a proteção da alma.

A perda do Ectoplasma, o que acontece inevitavelmente depois de um certo tempo de espiritismo, faz com que o indivíduo se sinta a flor da pele,  com que fique sensitivo ao plano Astral/ Emocional/ Psíquico; com que ouça vozes, fique irritado, pode até, em casos mais graves, ter sentimentos suicidas.

Uma pessoa que busca este contato com os mortos, abre a porta para um mundo, não só de mortos bons e inocentes perdidos e necessitados de ajuda, como também para mortos não evoluídos, dos espíritos de baixa vibração, dos espíritos que vagam sem luz pelo mundo Astral, dos espíritos que necessitam de roubar a luz para sobreviverem, espíritos que fingem ter luz, mas a única coisa que possuem é a luz roubada.

Os seres de baixa vibração do astral falam errado, devagar e arrastado. Freqüentemente tem problemas físicos como dores nas costas, vivem curvados ou com problemas nas mãos, pés e pernas. O que é transmissível ao cavalo/ corpo do médium.

Mesmo os seres mais evoluídos de níveis mais elevados do astral, são movidos pelos seus desejos emocionais e também buscam influenciar os médiuns de acordo com suas vontades pois estando longe do éter, são incapazes de reconhecer a vontade divina.

A falta do Ectoplasma nos da a nítida impressão de estarmos vivendo em dois planos, dois mundos simultaneamente.

As pessoas sem ectoplasma (ou com menos), são consideradas mediúnicas e convidadas a servirem em centros espíritas para a manifestação de entidades espirituais. Se recusarem servir de instrumentos destes espíritos do astral, acabam vivendo sob grande pressão, em casos mais sérios, perdem o controle do corpo físico e a sanidade mental, agindo de acordo com a vontade e controle destas entidades.

Não há necessidade alguma de se manifestar a mediunidade indo a centros espíritas, ou mesa branca. Isto somente faz  piorar a vida da pessoa e aumentar a mediunidade/ perda de ectoplasma.

A mediunidade é a capacidade de comunicação com os mortos do astral e isto é ruim. Se a pessoa já tem este problema, a ultima coisa que vai precisar, é aumentá-lo.

Sem o ectoplasma, uma pessoa fica vulnerável a ataques astrais, e se a pessoa desconhece as proteções dos amados anjos de Deus, acaba buscando a proteção dos espíritos do astral,

A não ser que tenham o apoio e a proteção dos seres etéreos e divinos, se recusarem a servir os interesses destes espíritos do astral, não suportarão a pressão, podendo ter problemas dos mais diversos possíveis.

A proteção natural dada por Deus, para livrar-nos das várias faixas vibratórias do astral,  é o ectoplasma, na sua perda, a única proteção possível é a proteção dos seres etéreos, como anjos e seres ascensionados.

Para se obter esta proteção, o que é uma realidade e que pode ser conseguida, deve-se ter um merecimento muito especial, ou pedir com muita devoção, invocando o Arcanjo Miguel através do exercício da ciência da palavra falada. - Entre em nossa página de comandos de Luz no endereço: http://www.grandefraternidadebranca.com.br/palavra.htm

A pressão do horror de se conviver com o astral, por não aceitar ser médium atuante em centros espíritas, é vivenciada de várias maneiras: a mais forte delas é a tomada do corpo, pois uma vez que você invade o mundo dos espíritos, também eles podem invadir o seu. E lembre-se, se você tem mediunidade avançada, é por que já se comunicou com o mundo dos mortos, nesta, ou em outras encanações passadas.

A tomada do corpo ou incorporação, ocorre nas horas e lugares mais impróprios, fazendo a pessoa agir e falar coisas que normalmente não faria.

A pressão dos espíritos do astral, pode vir como a visão de espíritos que causam medo ou vozes que sugerem coisas negativas sem parar, falando e falando na cabeça da pessoa o dia todo, ou mesmo como sentimentos negativos de culpa, mal estar, medo e vícios dos mais diversos.

A grande maioria dos hospícios esta cheia de pessoas que se engajaram em experiências psíquicas, nesta ou em outras vidas.

A mensageira Elizabeth Prophet, nos ensina que são necessárias sete vidas ou encarnações, sem se envolver com espíritos astrais, para se recuperar a quantidade normal de ectoplasma perdida; algumas vezes chegando a treze vidas, para se atingir a quantidade de ectoplasma necessária para a sua proteção.

A falta de ectoplasma, causa em algumas pessoas,  a tendência suicida pelo fato de se estar participando mental e emocionalmente do mundo dos mortos, fato que pode levar a uma necessidade de transportar-se por completo deste para o outro mundo.

Afaste-se do contato com o mundo dos mortos e busque a evolução de sua consciência, através da comunicação com Deus e seus representantes etéreos.

Paulo R. Simões
Ao utilizar nossos textos, indique sempre o web site - www.eusouluz.com.br


Copyright © Paulo Rodrigues Simões - 2004 - Todos os Direitos Reservados - Autorizamos a reprodução do conteúdo desta página em outras páginas da web,  para fins de estudo, exclusivamente. Porém, comunicamos que as nossas obras estão protegidas pela lei dos direitos autorais, o que nos reserva o direito de exigir a indicação dos nomes dos autores e a  fonte das obras utilizadas em estudos.


Voltar