ESTUDANDO EM GRUPO

Para o estudante da luz que realmente deseja progredir espiritualmente, é indispensável participar de uma reunião semanal com seus pares.

Todas as religiões têm missa, ritual ou serviço semanal, onde a congregação se reúne. Isto não pode ser diferente para o esotérico. Este encontro fortalece a alma e o espírito e dá uma boa proteção.

Os mais atentos observam que o fardo da vida torna-se mais leve na semana em que participaram de um serviço à luz. Sim, porque estas reuniões são uma grande oportunidade de servir à luz da Grande Fraternidade Branca.

É com este espírito de SERVIR, que o estudante deve participar das reuniões de invocação ao Fogo Sagrado. Porque os decretos são "Chamados" feitos ao Fogo Consumidor do Deus Altíssimo.

“Nosso Deus é um Fogo Consumidor” (Deuteronômio) Quando decretamos sozinhos, nossa alma, nossos chakras, nossa aura, enfim, o nosso ser é uma taça limitada para a energia sagrada sendo derramada.

Contudo, quando estamos em dois ou mais, a multiplicação da energia é maior. Dez pessoas invocando a luz de Deus em uníssono, tornam-se um só receptáculo capaz de receber o karma planetário para transmutação.

Ou seja, o trabalho em conjunto é um serviço que transmuta o karma da cidade, da nação, do planeta e magnetiza uma porção bem maior de luz.

Cada participante recebe uma porcentagem da luz transmutada na reunião.

Jesus disse: “Onde houver dois ou mais em meu nome, lá Eu estarei".

Duas pessoas formam uma polaridade Alfa-Ômega, quando se reúnem em nome de Deus, mesmo que sejam do mesmo sexo.

A Presença do Mestre está ali e deve ser reverenciada pelo comportamento e pela devoção. A devoção e o empenho determinam a porção de luz que o devoto vai receber.

É uma tolice nessa hora, observar as falhas e deficiências da organização ou a inexperiência dos participantes. Quem procura defeitos, os encontrará, porque todas as pessoas são imperfeitas; esta atitude mental de crítica, limita a consciência, impedindo-a de receber a energia disponível em cada trabalho à luz.

Por isso, devemos esquecer tudo à nossa volta e engajar corpo, mente e alma no exercício da Palavra Sagrada. Elevar a consciência à Deus, e fazer as invocações com todo o amor do chakra do coração, com profundo sentimento devocional do plexo solar, com o poder da Palavra Sagrada, disponível no chakra da garganta, visualizando a luz ou criando imagens com o chakra da 3ª Visão, usando a sabedoria do chakra da coroa, e elevando a luz do chakra da base. Este é um trabalho que purifica o chakra da alma.

Num verdadeiro serviço à luz, o participante não vai para assistir, e sim para integrar-se totalmente, para ser o recipiente que magnetiza o Fogo Sagrado e onde os Mestres irão jogar o karma para ser transmutado.

Podemos ficar horas fazendo esse trabalho e ao invés de sairmos cansados, sairemos leves, com sensação de bem estar e de dever cumprido. Esse bem estar e leveza é resultado da transmutação de uma certa porção do karma pessoal.

Todos nós que buscamos a luz já participamos uma ou muitas vezes de serviços religiosos, absolutamente vazios. Em certas ocasiões, a congregação somente “assiste” o serviço, e em outras participa sem envolvimento interior, sem engajar-se, sem integração. O serviço é vazio, podemos dizer morto e sem vida. Assim, não existe transmutação, alquimia, mudança, renovação.

O indivíduo entra e sai do mesmo jeito que entrou. Porque não há fogo, nem vida, nem luz, nem Deus.

Um conceito que deve estar bem claro na mente do estudante é que a luz não desce, a menos que seja invocada e que o Espírito de Deus precisa do receptáculo da matéria para manifestar-se neste plano físico e material em que vivemos.

Por isso, quanto mais integrado este cálice estiver com as oitavas superiores, mais irá magnetizar a luz, que é benção, transmutação e liberdade.

A mais poderosa oração pode tornar-se ineficiente quando feita sem devoção e engajamento. No entanto, um único Fiat pode iluminar o mundo quando é bem feito.

É interessante chegar, no mínimo, dez minutos antes, tendo assim algum tempo para preparar-se para a reunião. Esta é uma oportunidade para cumprimentar os amigos, acalmar a mente dos problemas pessoais, serenar as emoções da agitação das ruas.

Para evitar interrupções, é bom beber água, ir ao banheiro e desligar o celular.

Se precisar sair antes do final do ritual é bom fazê-lo após o selamento, no final de algum decreto. É bom avisar antes o condutor e sentar-se próximo à porta de saída.

Evite fazer ruídos quando virar a folha do livro de orações. Evite ficar folheando o livro (mesmo sem barulho) quando os outros estão orando ou decretando. O movimento perturba a atenção dos outros. Evite movimentos bruscos. Evite abanar-se com leque quando sente calor. Se não puder suportar, ao menos se sente na última fileira.

Não deve levar coisas para vender no final do ritual. Este é o momento adequando para socializar-se com seus pares, debater sobre os Ensinamentos e buscar a evolução espiritual.

Durante o momento das invocações, precisamos ficar imóveis, buscando a conexão com a Luz Maior em nossos corações.

Quem chega atrasado deve entrar no recinto aproveitando o intervalo entre um comando de luz e o outro; sente-se próximo à entrada para evitar distrair os outros.

Como já dissemos antes, a Palavra tem mais poder em conjunto, pronunciada em uníssono; Decretar os comandos de Luz em uníssono é como um grande e poderoso cálice.

Portanto, além do total engajamento no exercício da Palavra Sagrada, o praticante deve, ao mesmo tempo, ter habilidade para ouvir sua própria voz. Assim perceberá se está em outro tom, se está iniciando antes do grupo ou terminando atrasado. Esta auto-observação lhe permitirá ajustar sua própria voz, afinando como um instrumento na orquestra.

É natural certa desarmonia no início. Quando o mesmo comando de luz é bem trabalhado por um grupo, ele torna-se fácil, leve, harmonizado e extremamente agradável de fazê-lo.

Repetir o mesmo comando de Luz quarenta vezes no mesmo grupo, durante várias semanas seguidas, cria um momentum de energia incomparável com os outros comandos que são feitos três ou nove vezes.

Quando o momentum é criado, a harmonia e o fluir da energia, podem ser sentidos; daí ocorre uma aceleração natural. O grupo começa a comandar mais rápido e isto não deve ser forçado. Todas as palavras devem ser pronunciadas corretamente. As pequenas pausas para inspiração, embora mais curtas, devem permanecer nos mesmos lugares. O estudante que faz os comandos de Luz há muito tempo consegue melhor concentração, fazendo-os rapidamente.

Ao acelerar os comandos, passamos a magnetizar freqüências vibratórias de energia, mais altas e elevadas. O indivíduo pode tornar-se um pilar de luz para iluminar a consciência da humanidade.

Um excelente exercício é recitar mantras da Chama Violeta indefinidamente, visualizando-se como uma coluna do fogo sagrado. Com a prática, vai-se acelerando naturalmente e o mantra forma uma espiral de luz, por meio da qual a luz desce até o chakra do coração, que se torna um foco distribuidor de luz para os outros chakras e para todo o mundo.

Esta reunião semanal e união do povo de Deus ajuda o homem a atingir uma autoconsciência em Deus, sabendo que harmonizado ele pode ser o coração, a cabeça e a mão dos Mestres Ascensos, aqui na Terra.

Para que os Seres de Luz possam atuar no plano físico, eles necessitam de recipientes, de discípulos dedicados e sinceros que tenham persistência no serviço à Luz.

Se você não tem parceiros para decretar em grupo, venha decretar conosco, confira como participar, entrando no endereço: www.vitoriasempre.com.br

A Luz de Deus nunca falha!

Maria Lúcia Vieira


Ao utilizar nossos textos, indique sempre o web site - www.eusouluz.com.br


Copyright © Paulo Rodrigues Simões - 2004 - Todos os Direitos Reservados - Autorizamos a reprodução do conteúdo desta página em outras páginas da web,  para fins de estudo, exclusivamente. Porém, comunicamos que as nossas obras estão protegidas pela lei dos direitos autorais, o que nos reserva o direito de exigir a indicação dos nomes dos autores e a  fonte das obras utilizadas em estudos.


Voltar