Sanat Kumara e Vênus

- SANAT KUMARA - As Muitas Faces do Grande Guru -


"Curando a Terra"

Sanat Kumara figura em vários papéis nas tradições religiosas do Leste. Cada um revela uma faceta do seu lado Divino. Em cada papel, ele nos ensina algo diferente sobre Deus e sobre o nosso caminho para Deus.

Skanda ou Karttikeya

Sanat Kumara é venerado no Hinduísmo como um dos quatro ou sete filhos de Brahma. Eles são retratados como jovens que permaneceram puros. Em Sanscrito, o nome Sanat Kumara significa "Sempre Jovem".

No Hinduismo, Sanat Kumara é algumas vezes chamado de Skanda, ou Karttikeya, o filho de Shiva e Parvati. Karttikeya é o Deus da guerra e comandante supremo dos Deuses. Ele é o comandante e chefe do exército Divino dos Deuses. Ele nasceu especificamente para matar Táraka, o demônio que simboliza a ignorância, ou a mais baixa mente. Karttikeya é frequentemente descrito segurando uma lança, esta lança representa iluminação. Ele usa a lança para matar a ignorância.

No Hinduísmo, histórias de guerra são frequentemente usadas como alegorias para as lutas internas da alma. O autor indiano A. Parthasarathy diz que Karttikeya representa o " Homem Perfeito que descobriu o Eu Supremo. Segurar a lança de extermínio simboliza a destruição de todas as tendências negativas que ocultam o Eu Divino"

Skanda - Karttikeya, como ele às vezes é chamado, também é aclamado como o Deus da sabedoria e do aprendizado. Contam que ele dá poderes espirituais aos seus devotos, especialmente o poder de conhecimento.

Uma inscrição em um pilar de pedra do século cinco, no Norte da Índia, descreve Skanda como o guardião das Mães Divinas. A Mãe Divina está em você. O seu habitat, como você sabe, é o chakra branco de quatro pétalas na base da espinha. Este fogo sagrado é sua força de vida. É a energia que sobe para conhecer a luz que desce pelo cordão cristalino.

Você pode ver o cordão de cristal na imagem da Presença Eu Sou. A energia do Deus Pai-Mãe, desce pelo cordão de cristal e o fogo sagrado da Mãe sobe do chakra da base. Assim, nós somos nutridos pelo Pai acima e pela Mãe abaixo, e ainda o Pai acima contém a Mãe, e a Mãe abaixo contém o Pai.

Subramanya 

No sul da Índia, Karttikeya, é conhecido pelo nome de Subramanya, que significa, "querido para os Brahmans", os membros da casta sacerdotal. Toda aldeia, até mesmo a menor, tem um templo ou santuário para Subramanya.

Guha 

Na tradição mística hindu, Karttikeya é conhecido como Guha que quer dizer "caverna" ou "O Secreto", porque ele mora na caverna de seu coração.

Quão seguro nós temos que nos sentir sabendo que o Senhor Sanat Kumara, o Grande Guru que patrocina a Terra, suas evoluções e todos os Budhas, Bodhisattvas e Cristos, na verdade mora na caverna de nosso coração.

Escrituras hindus também descrevem Sanat Kumara como o " primeiro dos sábios", e um conhecedor de Brahman.

Ahura Mazda 

Os Mestres Assensos ensinam que o Deus supremo de Zoroastrianismo, Ahura Mazda, é Sanat Kumara. Ahura Mazda quer dizer "Senhor Sábio" ou "Senhor que dá inteligência". Novamente, Sanat Kumara, é o dissipador da ignorância. Ele representa o princípio do Bem sendo o guardião do ser humano e o oponente do princípio do Mal.

Um dia, na Pérsia antiga, entre 1700 e 600 A.C., Zarathustra fundou Zoroastrianismo. Uma manhã quando ele foi buscar água em um rio, viu um ser luminoso que o conduziu a Ahura Mazda e a cinco outras figuras radiantes.

Tão grande era a luz deles que ele não viu a sua própria sombra sobre a terra. Deste grupo de seres, ele recebeu a primeira revelação da nova religião. Pouco tempo depois, Zarathustra tornou-se o porta-voz de Ahura Mazda.

O Ancião dos Dias 

O profeta Daniel registrou a visão de Sanat Kumara a quem ele chamou "O Ancião dos Dias". Daniel escreve, "Eu olhei até que os tronos fossem posicionados, e o Ancião dos dias sentou-se, de quem as roupas eram brancas como a neve, e os cabelos de sua cabeça eram como a pura lã. Seu trono era como a chama ígnea e rodas como fogo ardente.

"Foi emitido dele um facho de fogo. Milhares e milhares vieram ao seu auxilio, e dez mil vezes dez mil se prostraram diante dele."

"Eu vi nas visões da noite e, veja, um como o Filho do homem veio com as nuvens do céu, e veio ao Ancião dos dias, e eles o trouxeram próximo a ele."

"E havia sido dado a ele domínio glória e um reino, onde todas as pessoas, nações e idiomas deveriam lhe servir. Seu domínio é um domínio perpétuo, que não falecerá, e seu reino, o que não será destruído." Daniel 7.9-14

E assim, não só Daniel viu Sanat Kumara, o Ancião dos Dias, como também viu o filho da manifestação. Viu ele Jesus Cristo, Maitreya Buda, e Gautama Buda.

Mestre Assenso Sanat Kumara 

O Mestre assenso Sanat Kumara é a hierarquia máxima de Vênus. Há muito tempo, durante a hora mais escura de Terra, Sanat Kumara veio aqui para manter a chama trina da vida, em nome do povo de Terra.

Você pode imaginar um tempo no mundo quando só um indivíduo manteve a chama da vida para todos os seres humanos? Houve uma época que nem uma única pessoa neste planeta dava adoração à Presença de Deus.

Depois que Sanat Kumara fez seu compromisso de vir para Terra, 144.000 almas de Vênus ofereceram-se para vir com ele e apoiar a sua missão. Quatrocentos que formaram a vanguarda foram enviados na frente para construir o magnífico retiro de Shamballa, em uma ilha no Mar de Gobi, onde hoje é o deserto de Gobi.

Sanat Kumara residiu neste retiro físico, mas ele não assumiu um corpo físico como os corpos que nós vestimos hoje. Você poderia dizer que o retiro estava no universo material, mas altamente etéreo. Depois ficou certo à sua proteção, que Shamballa, este maravilhoso retiro que estava na oitava física, deveria ser retirado à oitava etérea.

Dipamkara 

Assim, depois que isto aconteceu, esta retirada de Shamballa para a oitava etérea, Sanat Kumara encarnou como Dipamkara, o Buda da lâmpada iluminada. Ele veio iluminar nossas lâmpadas, ou nós viemos com ele como parte dos 144.000, lhe ajudar a iluminar as lâmpadas das almas da Terra.

Na tradição Budista, Dipamkara caminhou pela Terra para salvar as almas. Em Sânscrito, a palavra Dipamkara quer dizer " Acendedor de luzes " ou " o luminoso. "

Dipamkara é um Buda legendário que viveu muito, muito tempo. Ele foi o primeiro de vinte e quatro Budas que precederam Gautama Buda.

Sanat Kumara, como Dipamkara, assim como nós entendemos, teve vinte e três Budas antes de Gautama Buda encarnar. Assim nós podemos sentir a longa corrente daqueles que vieram para Terra para tentar reacender, reestimular, trazer a humanidade, trazer o ser humano a retroceder a um desejo de ter a luz de Deus dentro deles.

Pense como seria se a Terra fosse perdida e as civilizações destruídas e as pessoas voltassem quase ao nível dos homens das cavernas, quase ao nível de ser totalmente de quatro, impossibilitado de se levantar na vertical porque eles não têm nenhuma chama.

Pense em ter que trabalhar com uma evolução daquele ponto e trazer aquela evolução para o que nós somos hoje. Bom, isto é onde alguns de você estiveram e, isto é o que alguns de vocês têm feito por muito tempo.

Então, você tem um tremendo interesse investido vendo que este ensino seja contínuo, que o ensinamento esteja lá e que o fogo que você acendeu continue e não seja extinguido. Todos nós, inclusive os Mestres ascensos, temos um tremendo investimento no futuro e no destino do planeta Terra. Dipamkara profetizou que o ascético Sumedha se tornaria Gautama Buda em uma vida futura.

Budistas consideram que Dipamkara, Gautama Buda e o Senhor Maitreya são o "Budas dos três tempos". Passado, presente e futuro. Dipamkara é o Senhor do passado do Mundo, Gautama Buda é o Senhor do Mundo presente e Maitreya será o futuro Senhor do Mundo.

O Autor Alice Getty escreveu, "Acredita-se que o Buda Dipamkara viveu 100.000 anos na Terra. Ele esteve 3.000 anos na Terra até achar alguém merecedor de ouvir a verdade Divina. Então, ele decidiu converter o mundo".

Ele "causou" o aparecimento de uma grande cidade surgida de sua luz e fixou-a no espaço. Enquanto o povo contemplava o milagre, foram emitidas chamas ardentes vindas das quatro paredes. O medo encheu seus corações, e eles procuraram um Buda para salva-los. Então Dipamkara surgiu da cidade em chamas, sentado no Trono do Leão, e começou a ensinar a Lei."

Brahma Sanam-kumara 

Em Budismo, há um grande Deus conhecido como Brahma Sanam-kumara. O nome dele também significa "Sempre Jovem". Brahma Sanam-kumara era um ser tão elevado que teve de criar um corpo para aparecer, para poder ser visto pelos Deuses do céu dos Trinta e três. Em um texto, ele apareceu neste corpo para louvar o dharma e elogiar o entendimento de Gautama Buda sobre o dharma.

Sakka, o Governante dos Deuses, descreve o seu aparecimento, "Ele excede os devas em esplendor e gloria, da mesma maneira que uma figura feita de ouro excede a figura humana em brilho. E assim, tão importante como sua fala, a voz dele tinha oito qualidades. Era distinta, inteligível, agradável, atraente, compacta, concisa, profunda e ressonante. Quem quer que tenha ouvido tal voz, afirma ter ouvido a voz de Brahma."
-------------------------
Excertos de uma conferência dada por Elizabeth Clare Prophet em 2 de julho de 1993


Voltar