O QUE OS MESTRES ASCENSOS DIZEM SOBRE...

OS FALSOS ENSINAMENTOS DESMASCARADOS
– Um Exposé de Falsos Ensinamentos –


Pérola de Sabedoria Vol.19 No. 2 - The Summit Lighthouse
Kuthumi e os Irmãos do Manto Dourado - 1976

 

Aqueles Que Desejam Estabelecer a Meta da Vida:

Eu venho com os Irmãos do Manto Dourado para iniciar o novo ano do ciclo de aniversário da liberdade, esclarecendo pontos da lei que dizem respeito ao estabelecimento e à adequação de metas.

Aqueles que desejam conhecer os falsos ensinamentos dos caídos, precisam compreender o propósito desses falsos ensinamentos. Existe verdadeiramente um método na loucura dos caídos, e o seu método é planejado para implementar um complô diabólico.

O propósito dos caídos na divulgação dos falsos ensinamentos é estabelecer metas falsas, implantar na consciência dos homens as suas seduções, os seus desejos e as suas ambições, a fim de que os homens empreguem toda a energia que Deus lhes deu, na consecução de falsas metas.

Eles se determinaram a impedir que os homens sigam a única e verdadeira meta da vida; a destruir a visão da Meta, a base racional do Logos que se refere a essa meta, e o desejo Divino na alma, de atingir a meta indicada por Deus.

Os caídos têm utilizado todas as vias existentes para a busca intelectual e sensual com o intuito de racionalizar a falsa meta e apagar quase por completo, da consciência dos homens, a lembrança da meta (divina). Sem o conhecimento da verdadeira meta, os homens não encontram nenhuma justificativa para entrar na senda que conduz à meta.

Afinal, se você não sabe aonde você está indo, porque tomar a estrada que o conduzirá a esse lugar?

Os homens em sua maioria, são práticos. Na sua busca quotidiana, baseada nas necessidades da autopreservação, confortos materiais e prosperar num mundo cuja base é o culto ao sucesso, eles atuam a partir do ponto de vista prático das necessidades básicas e a partir de metas de curto e longo prazo, de acordo como lhe são definidas pela sociedade, pela comunidade e pela família em que vivem.

As metas de mecanização numa civilização mecanizada foram estabelecidas para os homens; e os homens, como animais, falam sobre essas metas, adaptando-se a elas.

Agora, deixe-nos rasgar a cortina que os caídos levantaram, como um pano de fundo no palco da vida. Deixemos que a audiência veja o que está por trás deste cenário de fantasia e deste falso conjunto de valores.

Quando as almas fazem a transição, a qual o mundo chama de morte, da vida no plano físico para a vida em outros planos da matéria, elas vislumbram, pela primeira vez, naquela encarnação, valores verdadeiros e metas verdadeiras.

Porém, é tarde demais. Elas se lembraram de que lhes foi mostrada a realidade da vida, que é Deus, antes de entrarem nos véus da matéria, com suas muitas cortinas de confusão.

Agora, a Mãe Divina permitiu que eu rasgasse essa cortina para as Suas crianças e para os chelas do Fogo Sagrado, a fim de que eles tenham revelada, antes que seja tarde demais para fazer qualquer coisa a respeito, a verdadeira meta da vida.

Abençoados, a meta da vida é simplesmente A ASCENSÃO. 
A Ascensão é a reunião da alma com Deus, a Presença do EU SOU individualizada de todo e qualquer filho e filha que Deus criou.

(Isso ocorre quando a alma pode olhar Deus de frente, sem que isso a consuma por completo. Ao Ascensionar a alma segue o caminho de Jesus, para sentar-se à direita de Deus.)

A Ascensão é a aceleração de Deus no homem e a autoconsciência do homem em Deus.

A Ascensão é o retorno do filho pródigo à casa de Deus Pai-Mãe.

A Ascensão é o equilíbrio do carma pela lei da harmonia e do cumprimento do dharma (plano divino) como dever do indivíduo de ser o seu (próprio) Eu (individualizado e único) - o dever do indivíduo de se tornar o seu próprio e verdadeiro Eu Divino (manifestado e manifestando a vontade do Pai).

Tomemos agora o fio da navalha da mente de Deus; e ponto por ponto, linha por linha, deixe-nos cortar em pedaços os falsos ensinamentos dos caídos que proclamam a mentira de que a Ascensão não existe, de que não há vida após a morte, de que não há imortalidade, futuro, passado ou presente, de que não há nada além da existência física vivenciada através dos sentidos.

Que todos os devotos da verdade e da pureza comecem a remover da consciência e do meio-ambiente as pequenas mentiras e as grandes mentiras que deturpam o verdadeiro sentido desta vida, de que ela deve ser vivida na Terra, com a mais completa alegria.

Eu vos digo, povo de Deus, que a alegria de viver para a Ascensão é o mais prático de todos os modos de vida na Terra. E isso não é uma preocupação transcendental dos escapistas (sonhadores). Não é o esquivar-se de responsabilidades aqui e agora. Não é fantasia nem blasfêmia.

É a realidade de uma vida, vivida em Deus, momento a momento. É a realidade do serviço no amor. É a realidade de exercer domínio sobre os planos da consciência na Matéria. É mestria (controle) da mente e da alma, da energia e dos veículos de expressão - os quatro corpos inferiores e os chakras da própria auto percepção de Deus, no homem.

A vida, a vida eterna, (que só é conquistada na ascensão) é o auge da existência terrena. Esta vida, vocês viveram antes que a lei decretasse a jornada da alma através do tempo e do espaço (físico).

Esta vida, vocês estão vivendo no tempo e no espaço, ainda que o homem exterior não o saiba. É a continuidade de ser, saber e viver, que nós desvelamos (para vocês) - a vida esférica, como o círculo infinito de Deus tornando-se Deus. Este é o lugar onde vocês estão. Isto é o que vocês são.

Eis a grande provação da alma, viver num mundo onde tudo parece ser linear e finito, começando e terminando, onde tudo parece ser não-permanente, transitório, ilusório.

Exatamente aí, nesse mundo de energia, (a lei) requer-se da alma que confirme a realidade e o átomo permanente da sua individualidade. Exatamente aí, onde vocês estão agora, está o glorioso momento na eternidade, quando a alma pode alegremente refutar a mentira da morte e confirmar a lei da vida.

Não fiquem em silêncio quando ouvirem os demônios anunciando as suas mentiras através daqueles que se consideram "crentes". Quando vocês se encontrarem em confronto com o adversário, quando virem os espíritos do mal que têm confundido as questões sobre a vida e a morte nas igrejas e nas sinagogas, sejam destemidos ao denunciarem as suas meias-verdades.

Pois suas meias verdades são mais mortais do que suas mentiras. Eles falarão a vocês sobre a Ascensão de Jesus Cristo; mas eles negarão a Ascensão de Maria, a Mãe, de Saint Germain o Pai (Saint Germain foi uma das encarnações de José), e de muitos filhos e filhas de Deus que viveram a verdade na sua plenitude, e cujas almas reuniram-se à Alma Suprema, que é a Presença do EU SOU de cada um.

Não há maior blasfêmia do que a negação da meta da Ascensão para todos os filhos de Deus. E ela é negada por aqueles que já se desligaram da Meta pela sua própria negação do Cristo em Jesus, em Buda, em Confúcio e em si mesmos.

Que ninguém reivindique a exclusividade do Cristo ou das iniciações da senda da Cristicidade. Isto é idolatria, não importa de quem se esteja falando. Deus não pode ser contido por nenhum de seus filhos e filhas, mas Ele requer que todos os seus filhos e filhas O contenham na plenitude do Espírito e da vida que Ele é.

Eu desafio os caídos neste dia! Em nome da Mãe Divina, eu os desafio. Que eles prestem contas aos Cristos Pessoais dos homens e à suprema Presença do EU SOU, no Sol por detrás do Sol. Com cada revelação da verdade e da mentira, o julgamento vem.

Eu, Kuthumi, um companheiro de trabalho na senda da vida, estou na tribuna dourada do nosso retiro na Caxemira (região no vale ao sul da parte mais ocidental do Himalaia). E eu proclamo em nome de Jesus o Cristo, de Gautama o Buda, de Maria a Mãe, e de Saint Germain o hierarca da era (de ouro), a meta da vida para todos os homens, para a vida elemental da terra, do ar, do fogo e da água e para as hostes angélicas.

Para um e para todos, eu digo: a meta da vida é a Ascensão. 
Reivindiquem este direito, em nome do seu próprio Eu Verdadeiro e, então, peçam ao coração da Mãe do Mundo, para entregar nas suas mãos, neste dia, os ensinamentos sobre a senda da Ascensão.

Invoquem Maitreya para inicia-los com tormentos e tribulações, com testes e tentações; sim, porque estes quatro T’s marcam o sinal da cruz nos quatro quadrantes da Matéria.

Não permitam que ninguém negue a crucificação de Cristo, de Buda e da Mãe. Pois vocês também tem de ser crucificados no fogo, no ar, na água e na terra, para que a Chama Trina possa ser equilibrada, intensificada e expandida, e para que vocês possam ser revestidos pelos fogos do Sol e Coroados com a Coroa da Vida.

Do mesmo modo que existem aqueles que negariam a Ascensão, também existem aqueles que negarão a crucificação como essencial à vida. E há aqueles que não compreendem que Deus não os convocou meramente para que contemplem os vitoriosos, para que observem a sua transfiguração, a sua agonia na cruz, e a sua ressurreição.

Deus os convocou para que participem, vivenciem e penetrem na plenitude destas iniciações, que ele ordenou para todos os filhos e filhas que Ele criou.

Deixem que a mentira dos caídos seja vista como ela é. Porque eles dirão às crianças da Luz: "Vocês devem experimentar todas as formas do mal (do véu de energia maia); vocês devem experimentar todo tipo de indulgência dos sentidos a fim de escolher a vida que vocês desejam viver”.

O argumento deles é parcial e inconsistente. Pois se fosse consistente, também eles lhes aconselhariam a experienciar os testes pelo fogo, as quatorze estações da cruz e a alquimia da Auto percepção Divina.

Eles lhes diriam, se eles fossem fiéis à sua própria falsa lógica, para também experimentarem a Ascensão, para também beberem do cálice da comunhão do nosso Senhor, e para vocês servirem-se na mesa do Senhor.

Eu desafio estes (membros) da falsa hierarquia a saírem dos seus esconderijos e a esclarecerem aos filhos de Deus, neste dia, a razão pela qual divulgam a cultura da droga, o amor livre e os cultos da sensualidade e do ego como experiências necessárias na vida, quando eles falharam em apontar como também necessária para equilibrar a visão da vida na Terra, a senda dos vitoriosos.

E sobre o caminho dos místicos e dos santos? E sobre a fusão das suas almas no êxtase da união divina? E sobre o casamento alquímico e a precipitação de toda dádiva boa e perfeita, aqui na Terra como no Céu?

Que aqueles que influenciam os filhos de Deus a provar cada bocado de experiência sejam forçados agora a revelar o caminho, a verdade e a vida dos seres crísticos como agradáveis, práticos, possíveis e recompensadores, aqui e agora.

E aos filhos do único Deus verdadeiro, eu digo:

Vocês tem vivido seu dia de autoindulgência, vocês tem vivido pelos caminhos do mundo, tem dançado conforme a música dos diversos mágicos flautistas da falsa hierarquia, e (no entanto) ainda estão famintos!

Vocês estão mergulhados em prazeres, e mesmo assim, as suas almas sentem dor e vocês clamam pelo Deus vivente!

Vocês que provaram do Deus que está morto, venham agora e provem do Deus que está vivo!

Venham e recebam os ensinamentos dos Irmãos do Manto Dourado, de Maitreya e da Mãe. Venham aos pés do Senhor do Mundo.

Venham à nossa universidade do Espírito ancorada na Matéria, que está no cume da vida na Terra. Vocês que tem dado anos e anos das suas preciosas vidas e da sua preciosa energia a Moloc, Baal e Ashtaroth, venham dar doze semanas de alívio e repouso às suas almas.

Deem doze ciclos dos sete raios, no tempo e no espaço, à Jesus, o Senhor, a quem vocês professaram servir, mas cujos ensinamentos você contrariam.

Deem a vocês mesmos uma oportunidade de conhecer a Mãe como ela realmente é, e façam contato com a Sua chama, para que nunca mais a abandonem das meadas de Seu amor flamejante.

Eu os desafio na luz do cosmos, na sabedoria do Buda e no carisma do Espírito Santo, a receber os ensinamentos dos Instrutores do Mundo, que presidirão este trimestre da primavera da Summit University, em Colorado Springs.

Eu Sou privilegiado em prestar serviço, neste cargo da hierarquia, juntamente com Jesus, que, por iniciação na chama do Cristo Cósmico, tornou-se o Salvador das almas da humanidade.

Se achais o meu caminho severo e brusco demais para a vaidade do vosso ego e para a escravidão psíquica dos vossos sentidos e sensibilidades, venham então aos pés do Mestre da Galileia, que os instruirá com os fogos ternos e não tão ternos da sua missão, que vive eternamente para servir os filhos do Cordeiro, que correm para saudar o Cordeiro e a esposa do Cordeiro.

EU SOU Kuthumi - Desvelando os véus da Noiva do Cristo
 


Ditado originalmente em inglês, dado a mensageira Elizabeth Clare Prophet 
Tradução e comentários entre (parênteses) de - Paulo R. Simões


Voltar