O QUE OS MESTRES ASCENSOS DIZEM SOBRE...

OS FALSOS ENSINAMENTOS DESMASCARADOS
– Um Exposé de Falsos Ensinamentos –


Pérola de Sabedoria Vol.19 No. 4  - The Summit Lighthouse
Kuthumi e os Irmãos do Manto Dourado 25 de Janeiro de 1976

 

Para Aqueles Que Desejam Conhecer o Único Deus Verdadeiro:
Vocês que determinam como meta de suas vidas a reunião da alma com o Espírito do Deus vivente, que é o EU SOU O QUE EU SOU, vocês que desejam se preparar para essa meta, ouçam a palavra da Mãe a respeito dessa Divindade, cujas chama vocês desejam fundir as suas próprias.

Conhecer Deus é tornar-se UM com Ele. Portanto, busquem o conhecimento do Altíssimo e a compreensão e a realização de sua Presença viva.

Busquem o Senhor como o Senhor dos vivos e o Senhor do amor. 
Busquem o Seu Espírito e a Sua Chama. 
Busquem a Sua identidade e o Seu nome. 
Busquem a consciência e o ser. 
Aprendam a conhecê-Lo na Terra, e o conhecerão no Céu.

Eu gostaria de falar a vocês sobre Amor, e o Amor que é Deus. E gostaria de desmascarar os falsos ensinamentos que se tornaram um dogma e uma doutrina arraigados, no que diz respeito à identidade do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

A afirmação "Ouça, ó Israel: O Senhor nosso Deus é o único Senhor", Deuteronômio 6:4, não deve ser empregada para refutar o Nós Divino que fez o homem à nossa imagem, segundo a nossa semelhança e lhe deu domínio sobre os planos da Matéria e sobre todas as criaturas que nela habitam Gênesis 1:26.

Tampouco, deve ser empregada para negar a Trindade de Deus ou a pluralidade de Deus. Pois as chamas gêmeas dessa vida, que é uma polaridade de movimento, uma sinfonia de harmonia, e uma articulação infinita dos aspectos do Um, precisam ser livres para expressar esse Um.

Uma infinidade de unidade, resulta numa pluralidade de manifestação. A consciência de Deus revelando-se através do cosmo, pela polaridade positiva e negativa do masculino e do feminino, é uma unidade sempre em expansão multiplicando-se até a Potência do infinito.

Não há limite para a manifestação de Deus nos filhos e filhas do “Nós” Divino. Não há limite para a criação que emana da chama única, e que ao final, retornará à chama única, que é Deus.
Aqueles que negam este princípio são falsos mestres.

Observe-os. Eles negarão a divindade dentro de vocês, ao mesmo tempo em que afirmam a divindade de Jesus Cristo. 
Ou eles são mentirosos ou tornaram-se porta-vozes involuntários do pai das mentiras, João 8:44.

Afirmar a divindade de um filho de Deus e negar a divindade de todos os outros filhos de Deus, é uma blasfêmia contra o Deus Altíssimo. É idolatria.

Eles fizeram de Jesus Cristo um ídolo.

Eles substituíram o mestre vivente pela sua imagem idólatra. Eles dizem: "Prostrai-vos e adorai a Jesus, mortais pecadores indignos do seu nome, indignos de ser como ele, indignos de vestir o seu manto ou de serem crucificados e ressurrectos como ele".

E eles erigiram um outro ídolo. É o ídolo do homem pecador e da mulher pecadora, incapazes de seguir a senda do aperfeiçoamento e, portanto, são deuses em si mesmos, pecadores em si mesmos.

Esta imagem do homem caído e da mulher caída é enaltecida nos mercados e os mercadores vendem os seus artigos usando a imagem do ídolo da atual geração - o turco robusto que fuma por prazer, a prostituta vestida com veludo negro que vende sexo por bebida e bebida por sexo.

Esta é uma ilusão muito engenhosa dos iludidos. Primeiro eles convencem a humanidade pela sua doutrina e pelo seu dogma de que os homens não se encontram em posição de igualdade (com Jesus) como herdeiros da Consciência Crística.

Depois, dizem-lhes que, uma vez que eles nasceram pecadores e morrerão pecadores, eles também podem seguir a imagem do pecado ao invés da imagem do Cristo.

Eles ouviram e acreditaram na mentira de que há somente um filho crístico de Deus. Eles ouviram a acreditaram na mentira de que eles não podem alcançar a Plenitude da estatura do Cristo.
Os homens não almejam metas impossíveis. Eles procuram metas possível e os caídos (lhes) proporcionam uma imagem confeccionada.

É inteligente ser rebelde. É inteligente desafiar a autoridade da Igreja e do Estado. É inteligente ser livre, fazer o que quiser, estabelecer as suas próprias regras. E quanto mais chocante for o afastamento das leis de Deus, maior é o herói, a heroína, nos mercados do pecado.

E então vocês veem, meus amigos, que uma vez destruída a compreensão do verdadeiro Cristo - a imagem de Deus a partir da qual (todo) o homem e mulher foram criados – em seguida, a manifestação chamada homem, e chamada mulher, é da mesma forma, distorcida e destruída.

O Cristo, a Segunda Pessoa da Trindade, é o comunicador e o mediador. É função do Cristo, transmitir através do cosmo, a consciência de Deus, o Pai, a todos os filhos e filhas do Deus único.

(Kuthumi está falando do Cristo, e não de Jesus Cristo. Jesus se tornou o Cristo, porque o manifestou.)

O Cristo é Principio e Pessoa ao mesmo tempo. O Cristo é chama e consciência. O Cristo é a autoconsciência de todo filho e filha de Deus.

O Cristo é o Verbo, ou o Logos, que se torna personalizado e personificado quando “se faz carne” - quando se torna o princípio animador na pessoa dos filhos e filhas de Deus.

O Cristo é a fusão da luz do Deus Pai-Mãe que se torna a chama que queima no altar do coração dos filhos de Deus. O Cristo é o imã da criação. O Cristo é a imagem e a identidade da chama de Deus dentro de vocês.

E todos os que compreendem a unidade da alma com esta Presença viva, ganharam o direito de serem chamados de seres crísticos ou, os ungidos (escolhido consagrado a Deus), pois eles são ungidos pela chama da Trindade.

Porque Deus, o Pai-Mãe, o Divino Nós, em ilimitada autoconsciência, é capaz de ser Deus individualizado como o EU SOU O QUE EU SOU em todo e qualquer lugar, no Espírito e na Matéria, assim também, Deus o Filho, o Cristo, em ilimitada autoconsciência, é capaz de ser o Eu Crístico, a Consciência Crística, e a Chama Crística em todo e qualquer lugar, e em todos os lugares através do cosmo, individualizado como a realidade e a identidade dos filhos e filhas de Deus.

É somente tempo e espaço e a consciência do corpo, o sentimento de separação, que faz com que os homens sintam que estão separados e, portanto, negam o Deus único e o Cristo interior, único.

Quando tempo e espaço não mais existirem, e toda a vida retornar à unidade da chama, então os filhos de Deus que argumentam contra as múltiplas manifestações de Deus, o Pai, e Deus, o Filho, não encontrarão fundamento para o seu argumento.

Pois tempo e espaço são as coordenadas que criam a ilusão da separação da alma de Deus e do seu Cristo.

Esta ilusão torna necessária a compreensão do Deus único e do Cristo único exatamente aí, no campo de força da Matéria, onde cada alma vivencia a noite e o dia, o bem e o mau, até que pouco a pouco a relativa consciência do Todo indivisível, torna-se o “absoluto saber” do Conhecedor, aquele que é a suprema causa de toda criação.

Eu não falo em enigmas, mas sim, para quebrar o cálice da consciência finita, para que isso possa entrar na consciência infinita da unidade.

Os homens não acham difícil lidar com frações e decimais. Eles compreendem o que é o todo e o que são as partes do todo. A matemática não está sujeita ao apaixonado debate que obscurece os assuntos teológicos, verdadeiros e falsos.

Deus é a matemática e o supremo matemático. Ele permite que fragmentos fracionados da sua própria autoconsciência habitem a Terra e as evoluções da humanidade.

Quando as partes do Todo, que compreendem oitavos e quartos e terços e décima-sextas partes da sua Autoconsciência, retornarem ao Todo, eles descobrirão que só existe um único Deus, um único Cristo, e um único Eu.

Se vocês pegarem uma faca, e cortarem uma maçã, primeiro em partes iguais e depois em partes desiguais, descobrirão que cada parte, grande ou pequena, tem o mesmo gosto, o mesmo cheiro, e oferece a mesma nutrição ao corpo.

Tudo é Deus: Deus é tudo.

Deixem que todos os que buscam a Deus, tenham a humildade de declarar: “Agora conheço em parte, mas então, conhecerei como também sou conhecido” 1 Coríntios 13:12.

Como pode a parte da maçã declarar que conhece a totalidade (da maça), até que retorne ao todo? Como podem os homens, com as suas doutrinas e dogmas humanos, serem a autoridade do Verbo que eles ainda não se tornaram?

Somente quando tiverem se tornado o Verbo, terão o direito de declarar o Verbo na plenitude do EU SOU O QUE EU SOU.
Assim como Paulo levantou-se no Areópago e repreendeu os supersticiosos atenienses com o seu altar ao Deus desconhecido, assim eu também me levanto no meio da congregação dos justos e digo:

- A quem, portanto, em sua ignorância vocês adoram, pelas falsidades dos caídos?

Paulo falou do criador do Céu e da Terra, o Senhor que a todos deu vida, respiração e todas as coisas, e que fez de um mesmo sangue todas as nações e fixou os limites das suas habitações.

Ele falou do Espírito vivente como se "não estivesse longe de cada um de nós", aquele em quem "nós vivemos, movemos e existimos", como descendentes de Deus.

O apóstolo também referiu-se ao Senhor como o Juiz e como o cumprimento do julgamento e como o Espírito da ressurreição.

Neste sermão, Paulo descreveu os aspectos de Deus como sendo o Criador (o Pai), o Preservador (o Cristo), e o Destruidor (o Espírito Santo) Atos 17:22-31.

A Trindade do Oriente e a Trindade do Ocidente são baseadas no AUM sagrado, que se torna o EU SOU O QUE EU SOU, quando individualizado nos filhos e filhas de Deus.

O AUM é a palavra símbolo da vida Pai-Mãe unindo-se na criação do Verbo.

“A” representa Alfa, “M” representa Ômega - energias do começo e do fim da Polaridade Divina.

E o “U” representa o potencial do Cristo em manifestação dentro de vocês.

A entoação do AUM sagrado é para atrair as correntes da Trindade para dentro da consciência com o intuito de alinhar as energias com o Todo Divino.

Enquanto a fusão das chamas gêmeas do Deus Pai-Mãe dá à luz a Consciência Crística dentro de vocês, a infusão das chamas de Alfa e Ômega dentro de suas almas, produz a manifestação dentro de vocês, daquela porção da sua divindade que é o Espírito Santo, as línguas de fogo repartidas que preenchem todo o templo do seu ser, com a presença do Deus vivente – Atos 2:1-4.

Considerando que o Cristo é a Chama Trina que arde no altar do coração, o votivo (voto) dos vivos, o Espírito Santo é o sopro que preenche o templo, o amor que aquece o santuário, a fragrância que testemunha a verdade; a exalação do sacrifício da imagem idólatra, a poder que move as montanhas da adversidade, o amigo, o confortador, a santidade da aura dos santos, e a oração de uma criança.

Porque o Espírito Santo é a integridade do Deus Pai-Mãe em manifestação, Ele preenche o vazio do inacabado; Ele preenche as lacunas criadas pelo sentimento de separação do Um e faz da vida, aqui e agora, e mesmo no tempo e no espaço, uma experiência na integridade e na santidade de Deus.

Porque o Espírito Santo é a integridade de Deus manifestada como línguas de fogo repartidas, Ele pode consumir toda imperfeição manifestada como pecado, miséria e profanação do Deus Altíssimo.

Algumas vezes a humanidade é agraciada por esse Espírito (Santo) que complementa a sua solidão e realiza a sua unidade.

Então, novamente, quando a julgamento se aproxima e o Espírito desce como o Fogo Sagrado todo consumidor, Ele destrói as suas manifestações de imperfeição, como o Juiz cumprindo o julgamento da lei, como o Destruidor que pega de volta aquilo que criou.

Que todos aqueles que buscam o único Deus, meditem agora sobre estas revelações da múltipla identidade do Um, para que possam tornar-se perspicazes na sua análise dos falsos ensinamentos dos caídos.

Pela luz e vida e amor invencíveis, 
EU SOU KUTHUMI
-----------------

Ditado originalmente em inglês, dado a mensageira Elizabeth Clare Prophet 
Tradução e comentários entre (parênteses) de - Paulo R. Simões


Voltar