DICIONÁRIO ESOTÉRICO


PALAVRAS :

SIGNIFICADO :

Obrigação

Amar a Deus acima de tudo e ao próximo como a ti mesmo. Dever, compromisso, preceito, regras, serviço, tarefa. Aquilo que se desconhece não lhe é cobrado, quando se tem o conhecimento, é obrigação praticá-lo.

 

Obsessão

O ato de assédio, ou o estado de ser incomodado ou assediado por uma entidade externa, especialmente por um espírito do mal, antes de uma possessão demoníaca. Esta circunstância é encontrada entre os que sofrem de insanidade, de histeria, de vícios em drogas, de alcoolismo em alto grau, e de mediunidade (procure esta palavra em nosso dicionário); estes sofredores são considerados instrumentos apropriados, onde entidades desencarnadas de forte desejo, os utilizam como veículos  para contatar a vida sensual, drogas, desordens e violência.  Quando um espírito subjuga ou vampiriza uma pessoa, ou uma pessoa subjuga psiquicamente ou moralmente outra; o objetivo da obsessão é a “possessão” "domínio dos quatro corpos inferiores", "os corpos da memória, da mente, dos desejos e do físico".

 

Ocultismo

Aquilo que esta escondido. Os mistérios ocultos da Grande Fraternidade Branca, mantidos em seus retiros por milhares de anos, atualmente estão sendo trazidos à luz pelos Mestres Ascensos, através de seus mensageiros.

 

Ódio

Antônimo do Amor, O anti Amor, anti Deus, anti Cristo. Energia que impele a causar ou desejar mal a alguém; execração, rancor, raiva, ira. O ódio é uma força emocional negativa e destrutiva.

 

Oitavas de Luz

Faixa vibratória elevada, no nível etéreo, onde estão os retiros dos mestres ascensos.

De maneira oposta à mediunidade, onde o contato espiritual é feito com o plano mais baixo do astral, o individuo pode construir uma união com Deus, buscando diretamente nas oitavas de luz, no plano etéreo, o benefício espiritual para sua alma, viajando em seu corpo etéreo, aos retiros dos Mestres Ascensos da Grande Fraternidade Branca e para as cidades e templos de Luz localizados neste elevado plano.

A verdadeira mestria divina espiritual não é medida por clarividência nem por fenômenos mediúnicos, mas sim, pelo Controle-Divino do Fogo Sagrado do coração e colocando os ensinamentos em prática no caminho de Amor.

(f)

OM

Omega, a manifestação. O fim. A materialização.  Silaba sagrada utilizada para a manifestação das energias divinas em mantras sagrados.

O OM é o símbolo universal do Yoga e do Hinduísmo, para todo o mundo, todas as escolas de todas as épocas. Traçado, é um Yantra (símbolo); pronunciado é um Mantra.

Existem os Saguna Mantra e os Nirguna Mantra. Os primeiros são os que têm tradução e aludem a uma pessoa, cuja forma pode ser visualizada. Os segundos podem ter tradução ou não, e são abstratos no seu sentido. Por exemplo: "OM Namah Shivaya" é um Saguna Mantra pois refere-se a Shiva, o criador do Yoga. Já o OM sozinho é um Nirguna Mantra pois se refere a ninguém, senão ao Absoluto. OM não tem tradução alguma, mas devido à grande gama de efeitos sobre o corpo e a mente de quem o vocaliza ou mentaliza, é considerado o "Corpo de Deus".

OM é o mais poderoso de todos os mantras. Todos os outros são considerados aspectos do OM e o OM é a matriz de todos os demais mantras. Todas as letras do alfabeto são emanações do som primordial representado pelo supremo mantra OM. O OM é a origem e o fim de todo verbo. Todo o Universo procede de OM, conserva-se em OM e nele se dissolve. OM é a Criação, a Conservação e a Renovação da Trimurti (trindade) hindu. Logo, de todos os mantras utilizados para a meditação, o OM é o que produz melhores resultados.

OM é o bija mantra do ájña chakra, isto é, o som-semente que desenvolve o centro de força da terceira visão, responsável pela intuição, meditação e pelos fenômenos da telepatia e da clarividência. Sendo o mantra mais completo e equilibrado, sua vocalização não oferece nenhum perigo nem contra-indicação. É um mantra altamente positivo que impede sentimentos malévolos e transmuta os pensamentos negativos em seus complementares elevados. Atua profundamente no sistema nervoso e no glandular.

É estimulante e ao mesmo tempo tranqüilizante pois consiste numa vibração sáttvica (que contém em si, tamas e rajas sublimados).

Quando se escreve o OM em caracteres sânscritos (deva nagari) ele se torna um símbolo gráfico e é denominado Yantra. A especialidade que estuda a ciência de traçar e utilizar os símbolos denomina-se Yantra Yoga. O OM pode ser traçado de diversas formas. Cada maneira de traçar encerra determinada classe de efeitos e de características ou tendências filosóficas. Cada escola adota um traçado típico do OM que tenha a ver com os seus objetivos e passa a constituir símbolo seu, não se devendo usar outro tipo de traçado para que não haja choque de egrégoras."

O Mantra OM

O termo em Sanscrito ou Mantra OM, alude a linguagem como emanação ou expressão do Manas, a Mente. Um Mantra é um instrumento da Mente, do Pensamento. Na filosofia Hindú, um texto Sagrado, uma oração, um verso, uma palavra ou um simples Som pode ser um Mantra.

Ao referir Mantra, estamos citando a palavra não só como veículo de informação, mas como Poder e Movimento.

Em outras filosofias, a Palavra ( Som ) também é mencionada como Poder. No Judaísmo ortodoxo, por exemplo, o Tetragramaton ( Quatro Letras ), é referenciado como a A Palavra de Poder perdida, na realidade as Letras ( Símbolos que compõem a Palavra ) são conhecidos, mas o Som equivalente é desconhecido.

Segundo a Tradição Judaica, Deus também utiliza a Palavra para Criar :
"E disse Deus: Haja Luz e houve Luz." Gênesis 1-3. "No principio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus." João 1-1.

Conta a Tradição Hindu que o OM foi revelado a os Sri ( Sábios videntes ) que receberam os Vedas em tempos imemoriais, quando estavam em estado arrebatado de meditação, em contato com o "Alto".

Antes do Universo manifesto ( mana-rupa: o mundo dos nomes e das formas ), se encontra o Eterno Logos, Verbo fundamental de Deus, que contem em sí, em potência, todas as idéias, todos os nomes e todas as formas. O OM é considerado o Som mais próximo desta Palavra Divina e origem de todas as demais.

Todo o Universo vibra em OM. Seus diversos eventos constituintes são modulações do OM básico: energia vibrando em várias freqüências. OM é Nada-Brahman, "o Som do Absoluto". Por isto sua repetição se torna um veículo para focar a "nossa" consciência com A Consciência Absoluta.

 

Ômega

É a Consciência e a Manifestação da palavra, a Mãe, a ultima letra do alfabeto grego. O Fim.

 

Ondinas

As Ondinas fazem um trabalho sério com os oceanos, rios, lagos e pingos de chuva, que fazem sua parte na reformação do corpo físico da terra e do ser humano. As Ondinas governam os ciclos da fertilidade e do elemento ou corpo da água.

 

Oração

A Prece e a Oração são o texto ou razão para a invocação. O motivo do pedido de intercessão. Seja especifico na sua oração.  A mensagem tem de ser completa. Ter começo, meio e fim. A oração ou prece, é a razão pela qual nos comunicamos com os seres do plano etérico, como Jesus, Buda, Virgem Maria, São José e etc., é nesta hora que devemos mostrar do fundo da nossa alma, do âmago de nossas emoções, a razão para estarmos nos dirigindo a seres tão evoluídos. É aqui que se entende, o porque de Jesus nos ensinar a não nos dirigirmos ao Pai em vão.

 

Oráculo

Anunciação divina; Entre os antigos gregos e romanos, o lugar onde, ou o meio pelo qual, as divindades eram consultadas; a revelação ou resposta de um médium ou sacerdote. Chamavam-se oráculos as respostas dadas pelos deuses a perguntas a eles formuladas de acordo com determinados rituais e em locais específicos. O termo refere-se também à própria divindade que respondia e a seu intérprete, bem como ao local onde eram dadas as respostas. Os templos ou grutas destinados aos oráculos eram numerosos e dedicados a diversos deuses. Os rituais variavam dos mais simples, como tirar a sorte ou decifrar o murmúrio das folhas das árvores, aos mais complexos, executados por uma pessoa que atuava como médium ou pitonisa. O I Ching é um oráculo Chinês muito difundido entre os ocidentais, onde o consultante utiliza-se de moedas ou varetas, que são jogadas enquanto faz uma pergunta  formando um  exagrama para ser consultado em um livro, onde a resposta à pergunta é respondida pela divindade invocada. 

 

Orion

Orion viveu na América e ascendeu no século XX. Ele agora serve com Saint Germain e Godfre para expandir a chama da liberdade e para derrubar as forças das trevas que tentam nos descarrilar espiritualmente, falindo a América e destruindo a economia. Orion também trabalha em estreita colaboração com os elementais de seu retiro nas Montanhas Rochosas para manter o equilíbrio da luz que é mantido na natureza através do ouro dentro da rocha.

Orion, como foi chamado o "Velho das montanhas". Ele diz, com um brilho nos olhos, que ele é tanto jovem quanto velho e que ele escala as montanhas e colinas em busca de devotos de liberdade. Ele nos lembra de nos aplicarmos à nossa presença de Deus para obtermos orientação no mundo da forma, até que nos tornemos plenamente um com nossa fonte espiritual através da ascensão na luz.

Orion entende totalmente os desafios de ter de lidar com as nossas ainda não-transmutadas energias negativas. Ele relembra como, quando jovem, em sua encarnação final, cometera contravenções que haviam desconcertado seus pais e que trouxe sobre ele condenações de seus companheiros. Ele disse que foi a fé em Deus e um esforço persistente na busca de mestria, que o libertou. No livro, A Grande Fraternidade Branca em Cultura, Religião e História da América, Orion compartilha a experiência mística que transformou sua vida.

Ele diz: “Na contemplação das vastas serras, ao olhar fixamente para as montanhas, eu fui inspirado pela exaltação da alma. E uma noite, enquanto estava no acampamento sozinho, ouvindo a música das estrelas, minha alma fugiu da minha forma e eu conscientemente deixei o templo do meu corpo pela primeira vez. Deitado lá nas montanhas olhando para as estrelas, o olhar fixo dos meus olhos contatando centros de fogo girando, transportou a minha alma para o corpo causal dos seres ascensos e minha própria Presença EU SOU, e eu tive uma prévia da elevação da minha própria alma para a ascensão.

E como eu me regozijei em saber o que Deus reserva para toda alma vivente! Como eu me alegrai naquele momento, transcendendo planos de consciência, para ver os servos de Deus como anjos e serafins e sílfides e seres magistrais! ... Eu vi os ciclos da vida subindo e descendo, descendo e ascendendo, e almas na escada. alcançando as estrelas ... desci mais uma vez ao meu corpo, no alto das Sierras, e me vi mais uma vez olhando as estrelas no firmamento do ser de Deus. E eu esfreguei os meus olhos e disse: 'Foi um sonho? Foi um sonho? E eu sabia na minha alma que tinha contatado uma vastidão e um plano mental onde poucos têm o privilégio de estar.”

Ovo Cósmico

O universo espiritual-material, incluindo uma corrente aparentemente infinita das galáxias, sistemas estrelares, mundos conhecidos e desconhecidos, cujo o centro, ou o núcleo de fogo branco, é chamado de Grande Sol Central. O Ovo Cósmico tem um centro espiritual e um  material. Embora nós possamos descobrir e observar o Ovo Cósmico do ponto de vista de nossos sentidos e perspectiva física, todas as dimensões do espírito podem também ser conhecidas e experimentadas dentro do Ovo Cósmico. Para Deus, que criou o Ovo Cósmico e o mantém em sua mão, também é a Chama de Deus, expandindo-se a cada hora no seio de seus próprios filhos e filhas. O Ovo Cósmico representa os limites da habitação do homem neste ciclo cósmico. Assim, enquanto Deus é e esta em toda parte dentro do Ovo Cósmico e além dele, através de seu Espírito dentro de nós, despertamos diariamente às novas dimensões do ser, satisfazendo a alma na conformidade com seu semelhança.

 


VOLTAR