DICIONÁRIO ESOTÉRICO


PALAVRAS :

SIGNIFICADO :

Yoga

Uma das seis darzanas ou escolas filosóficas da índia, escola fundada por Pantajali. 

Na realidade, a palavra yoga significa "ligar-se" a Krishna, Deus. Nos Vedas, Krishna é chamado de Yogesvara, o supremo mestre da yoga, e no Bhagavad-gita, declara-se que o objetivo último da yoga é unir a alma individual com Deus, a alma suprema.

O estudo e a dedicação aos diferentes níveis de yoga, podem nos levar ao mais elevado grau de perfeição espiritual. O primeiro é o hatha-yoga, na qual se executa numerosas posturas sentadas, capacitando a pessoa a controlar os sentidos e alcançar equilíbrio mental. Jnana-yoga, ou a yoga do conhecimento, envolve indagações filosóficas sobre a natureza do espírito.

Quando através de diferentes processos físicos, a jnana-yoga se desenvolve até o ponto da meditação no Senhor Supremo dentro do coração, ela passa a se chamar astanga-yoga. Ao continuar subindo a níveis mais elevados da yoga a pessoa encontra o raja-yoga, kriya-yoga, karma-yoga, prana-yoga e outras mais. Os Vedas explicam que bhakti, ou a yoga do amor e da devoção a Deus, é o último e mais elevado nível da yoga.

Bhakti-yoga é a culminação de todas as yogas e inclui todas as outras formas de yoga na escala da yoga. Os membros da Sociedade Internacional Para Consciência de Krishna empregam este sistema de yoga.

No Bhagavad-gita, o Senhor Krishna ensina: "De todos os yogis, aquele que sempre se refugia em mim com grande fé, adorando-me com transcendental serviço amoroso, é o que está mais intimamente unido comigo em yoga e é o mais elevado de todos".(Bg. 6.47)

O propósito da prática de yoga não é apenas ser uma rotina diária para certas horas do dia. Yoga é um sistema que abrange todos aspectos da vida e está voltado para o desenvolvimento da auto-realização. Milhares de anos atrás, as condições eram tais que as pessoas podiam devotar grande parte de suas vidas em ininterruptas práticas de yoga em locais solitários enquanto viviam sob estritos votos de austeridade. Comendo o mínimo e permanecendo sentadas o dia todo durante anos num local tranqüilo e isolado, elas controlavam a respiração e dormiam apenas de uma a quatro horas por noite. Este antigo sistema de yoga com certeza, não é prático atualmente.

Portanto, recomenda-se para os dias de hoje a Bhakti-yoga, por ser este um sistema prático de retirar a mente e os sentidos das excessivas atividades materialistas e ocupá-los em atividades espirituais.

 

Yogananda

YOGANANDA - SELF REALIZATION FELLOWSHIP

A mensageira Elizabeth Clare Prophet, falava muito sobre o mestre ascenso Paramahansa Yogananda, a quem aprendemos com ela, a amar e a respeitar.

Paramahansa Yogananda (5 de janeiro de 1893 a 7 de março de 1952), foi um iogue e guru indiano. É considerado um dos maiores emissários da antiga filosofia da Índia para o Ocidente.

Através da Self-Realization Fellowship (SRF), a organização que fundou ao chegar aos Estados Unidos, foi pioneiro ao promover a prática da meditação por meio das lições que os estudantes recebiam em casa, pelo correio, para cumprir a sua missão mundial de difundir as técnicas de Kriya Yoga. Paramahansa Yogananda teve sua singular história de vida imortalizada no best-seller Autobiografia de um Iogue.

Para saber mais sobre ele, entre no endereço: http://pt.wikipedia.org/wiki/Paramahansa_Yogananda

Para conhecer alguns de seus ensinamentos, entre no endereço: http://www.grandefraternidadebranca.com.br/yogananda.htm

 

Yogi

Praticante de Yoga

 

Yugas

Inspiração e expiração. Na cosmologia hindu, o universo está continuamente em evolução através de ciclos periódicos de criação e dissolução. Criação é dito que ocorre durante a expiração de Deus da Criação, Brahma; dissolução ocorre durante a sua inspiração. Cada criação do mundo evolui através dos quatro yugas, ou eras, que são as menores unidades no ciclo cósmico hindu. Estas quatro idades são Satya ou Krita, Treta, Dvapara e Kali, a primeira idade começa em perfeição e a cada sucessão diminui em extensão e aumenta em suas degradações. A duração combinada de todos os quatro tempos é dito ser 4,320 milhões anos.

Para um cálculo diferente da duração dos yugas, consulte Swami Sri Yukteswar, "La Ciência Sagrada", da Self-Realization Fellowship - www.omnisciencia.com.br/ciencia-sagrada.html,

De acordo com uma tradição, o ciclo de quatro yugas, conhecido como Mahayuga, é repetido 1000 vezes, formando-se assim um ciclo maior ou kalpa, o que constitui um ciclo cósmico completo desde o de origem até a destruição de um sistema mundial. Um kalpa é um dia na vida de Brahma.

É durante o dia de Brahma que o mundo manifesto evolui. Cada dia é seguido pela noite de Brahma durante o qual toda a matéria do universo é absorvida pelo espírito universal. Este período de destruição, ou involução, é chamado de Pralaya. A matéria é novamente formada após este ciclo, continuando a evoluir durante cada dia de Brahma e dissolver durante a noite dele. A vida de Brahma é concebida como sendo 100 anos cósmicos, uma vasta extensão de tempo calculado como 311.040.000.000.000 anos solares, o maior dos ciclos cósmicos.

Ao final da vida de Brahma, há a "Grande Dissolução", ou Mahâpralaya, o período da destruição de todo o universo. Continuando no padrão dos ciclos, depois de um período de descanso Brahma renasce e os ciclos de criação começam novamente.

A escritura hindu Yoga-Vasishtha, apresenta uma visão diferente da natureza cíclica do universo, ensina que os ciclos de involução e evolução estão em andamento; diferentes sistemas de mundos podem estar em diferentes fases desses ciclos simultaneamente e nunca há um ponto quando cessa toda a criação de uma vez, como na grande dissolução.

 

Yukteswar

SWAMI SRI YUKTESWAR COM YOGANANDA

Sri Yuktesvar Giri (Serampore, 10 de maio de 1855 — Puri, 9 de março de 1936) é o nome monástico de Priyanath Karar, o guru de Paramhansa Yogananda.

Sri Yukteswar foi um Jyotisha (astrólogo tradicional), um yogi, e um grande conhecedor do Bhagavad Gita e da Bíblia.

Ele foi um discípulo de Lahiri Mahasaya de Varanasi e membro do ramo Giri da ordem Swami. Yogananda refería-se a Sri Yukteswar como Jnanavatar, ou "Encarnação da Sabedoria".

Sri Yukteswar é um sábio indiano que vivenciou a verdade para depois pregá-la. Ele não tinha apenas o conhecimento teórico do que ensinava aos seus discípulos, mas, antes, ele realizou e assimilou toda a verdade que possuía em sua consciência, fazendo-a sua, para depois transmiti-la aos seus discípulos.

Ele é um dos seis Mestres que tiveram como missão divina, disseminar ensinamentos sagrados e técnicas espirituais científicas, através da Self-Realization Fellowship.

A parte de Sri Yukteswar, em relação a essa missão, foi preparar seu principal discípulo, Paramhansa Yogananda, para a fundação de tal Instituição.

Quando entramos em um dos templos da Self Realization, encontramos sua fotografia no altar, juntamente com as de Lahiri Mahasaya, Paramahansa Yogananda, Jesus, Krishna e Babaji.

 

 


VOLTAR